Início » Brasil » Justiça proíbe voto secreto no caso Aécio
VOTAÇÃO ABERTA

Justiça proíbe voto secreto no caso Aécio

Juiz determinou que votação sobre afastamento seja aberta e nominal

Justiça proíbe voto secreto no caso Aécio
'Votação sigilosa configuraria ato lesivo à moralidade administrativa', diz juiz (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

A Justiça Federal no DF concedeu uma liminar que obriga o Senado a adotar a votação aberta e nominal na sessão que vai decidir sobre o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG), impedindo assim o voto secreto.

“Tenho que efetivamente a adoção de votação sigilosa configuraria ato lesivo à moralidade administrativa, razão pela qual defiro a liminar para determinar que o Senado Federal se abstenha de adotar sigilo nas votações referentes à apreciação das medidas cautelares aplicadas ao Senador Aécio Neves”, afirmou o juiz.

A decisão do juiz federal Marcio Coelho de Freitas atende a uma ação popular movida pelo presidente da União Nacional dos Juízes Federais (Unajuf), Eduardo Cubas.

O autor da ação popular afirmou que o objetivo é dar mais transparência à atividade política. “A sociedade começa a repensar nossa política e em como deixar as coisas mais transparentes”, disse Cubas.

O PSDB, caciques do PMDB e parlamentares de outros partidos defendem que a votação sobre o afastamento de Aécio seja secreta, o que, em tese, favoreceria o senador e evitaria desgaste a um ano das eleições.

Fontes:
Estado de Minas - Justiça obriga Senado a adotar votação aberta no caso Aécio

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *