Início » Opinião » Artigos » Justiça tarda
COLUNA ESPLANADA

Justiça tarda

Investigação sobre os envolvidos no esquema da Odebrecht pode durar mais de cinco anos

Justiça tarda
O vídeo da delação de Emílio Odebrecht mostra tranquilidade e espontaneidade com risos (Foto: Twitter)

A investigação e o julgamento no Supremo Tribunal Federal dos que forem comprovadamente envolvidos no esquema da Odebrecht pode durar mais de cinco anos (o Mensalão, de pagamento de mesada por votações, demorou sete anos desde a revelação). Em suma, a Procuradoria Geral da República colocou todos os citados num balaio só: o STF e a PGR terão de descobrir ainda o que é caixa dois, o que é propina e o que é doação legal para os políticos. Parte dos deletados pode ser inocentada.

Ou seja…

… Será longo caminho, o que pode frustrar expectativas geradas pela sociedade de Justiça rápida. Até o julgamento, muita gente pode se livrar ou não ter mais mandato.

Blindagem

José Alencar, saudoso ex-vice, citava que o maior problema é a impunidade. Michel Temer, por exemplo, não pode ser investigado por supostos crimes antes do mandato.

Reformas

Nota-se que não é a Previdência, a Fiscal ou Trabalhista. Para o país ter jeito as reformas serão a Cultural, a do Código do Processo Penal e a do Código Penal.

Ainda manda

Eduardo Cunha deu um drible na editora Record, que por força de liminar da Justiça do Rio não pode até agora soltar o “Diário da Cadeia” nas livrarias. Cunha mandava recados para o Palácio para ser atendido. De repente, num sábado de março, seu representante na Câmara, André Moura (PSC-SE), foi promovido a Líder do Governo no Congresso, dois dias depois após ser destituído da liderança na Câmara.

Gritou, levou

Entrelinhas, Cunha gritou lá de Curitiba e foi ouvido no Palácio. Temer e ministros palacianos ainda temem uma delação do ex-deputado. Por ora, Cunha segura o livro que, sob pseudônimo, relata alguns bastidores suspeitos da cúpula do PMDB.

Espectro

Aliados do Palácio passaram os últimos dias tentando colocar panos quentes na bombástica repercussão da “segunda lista de Janot” – ou agora a “Lista de Fachin”. Efraim Filho (PB), líder do DEM, garantiu que a base do governo se mantém “unida”.

Sem paralisia

“As citações atingiram todo o espectro de poder – tanto da oposição quanto da base. Tem que deixar o Congresso cuidar das reformas”,  reagiu o democrata.

Alma lavada

O vídeo da delação de Emílio Odebrecht mostra tranquilidade e espontaneidade com risos. Só faltou ele chamar os procuradores para um chope em Salvador.

Descarrilou

Paulo Bernardo, o ‘Filósofo’ na planilha da Odebrecht, segundo delator pediu R$ 3 milhões para incluir no PAC obra de linha de trem no Rio Grande do Sul.

Nada a declarar

Ex-ministro dos Governos Lula e Dilma, o deputado Patrus Ananias (PT-MG) evitou comentar a abertura de dos inquéritos contra vários colegas. “Como advogado, prefiro não falar sobre um processo que não tenho conhecimento”, desconversa.

Enforcados

O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) ironiza o silêncio do Palácio, após a revelação de que nove ministros serão investigados: “Foi o silêncio dos temerosos. Não se fala de corda em casa de enforcado”.

Mar de sangue

Paraíso de bacanas do eixo Rio-SP, Trancoso (BA) vive uma onda de violência resultante do tráfico de drogas. Mais de 30 já foram assassinatos (em confronto de gangues ou com a PM), desde dezembro.

Correção

Ao contrário do publicado ontem, a Lava Jato saiu em 2014, e não 2013, um ano depois de Dilma Rousseff fazer uma limpa nas diretorias da Petrobras.

6 Opiniões

  1. Markut disse:

    Diante do arremedo democrático em que vivemos, não há outra saída senão admitir Temer como o mal necessário, se isso permitir levar a bom termo e com a máxima urgência, as indispensáveis reformas, ora em curso. Prevalece, ainda e infelizmente, uma forte carga de impunidade e imunidade herdada da colonização ibérica que atingiu o que é o hoje toda a América Latina e o seu desvairado populismo predador.

  2. carlos alberto martins disse:

    ao que tudo indica,a construtora odebrecht,sendo a maior do Brasil,irá fazer da lava-jato,a maior pizza do mundo.o que podemos esperar de uma justiça falida de leis e autoridade para cumpri-las.podem ter certeza que todos os envolvidos ao apagar das luzes,continuarão milionários,mesmo os que estão presos,estão rindo a toa,visto que roubaram muito e pouco estão devolvendo.

  3. Christian disse:

    A polícia federal tem prendido vários, se outros soltam a culpa não é da polícia. Há outra coisa, muitas autoridades gozam de imunidade, simplismente não podem ser presas, simples assim! E a polícia continua dentro da legalidade.

  4. Salomao disse:

    O sistema falho apodreceu com os ultimos governos e contaminou as grandes Empreiteiras no Brasil (Odebrecht, OAS, Andrade,Camargo, Mendes Jr. UTC…Eike Batista..Kavendish..etc,. Acredito que mais delacoes a publico virao por ai… Os depoiementos do Emilio Odebrecht e seus executivos deixam claro que corrupçao, e caixa 2 no Brasil virou uma coisa “mormal”. Nunca foram combatidos a serio, nem pela midia nem pelos eleitores e eleitos e sequer pela justiça cega. A pose natural dele (deboche e Rir ao fazer a delaçao) e repugnante. Mas, Rindo ou chorando, E importante que eles contem tudo, Felizmente, temos uma esperança que a Lava Jato e essa delaçao ajudarao a dar o fim nesse processo e moralizar o sistema para passar o Brasil a Limpo. Inocencia pensar que e so a Odebrecht que tinha mais de cem mil funcionarios e cuja maioria sao trabalhadores honestos, E o mesmo no caso da Petrobras! os dirigentes corruptores e respectivos politicos corruptos sao os verdadeiros “responsaveis” que devem ser punidos.

  5. Rogerio Faria disse:

    Pizza no forno.

  6. Clécio rodrigues disse:

    Vi hoje de manhã a polícia pegando pobre, porque eles não pegam os políticos que roubaram dos brasileiros.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *