Início » Brasil » Lama da Samarco chega ao litoral do Espírito Santo
CATÁSTROFE AMBIENTAL

Lama da Samarco chega ao litoral do Espírito Santo

Maior tragédia ambiental do país vai afetar profundamente todo o ecossistema da Bacia do Rio Doce, dizem pesquisadores

Lama da Samarco chega ao litoral do Espírito Santo
Lama de rejeitos percorreu o Rio Doce até desembocar no mar, em Linhares (Foto: Secom/Governo do Espírito Santo)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A onda de lama da mineradora Samarco percorreu 658 km e chegou à foz do Rio Doce em Linhares, norte do Espírito Santo, no último domingo, 22. A maremoto em câmera lenta projetou uma enorme mancha marrom mar adentro, que deve se estender por mais de nove quilômetros, segundo pesquisadores. Peixes mortos podiam ser visto boiando ao longo da costa e na areia, no vilarejo de Regência.

Leia também: Dilma compara mar de lama a vazamento da BP em 2010
Leia também: Após mar de lama, Samarco instala alerta contra acidentes

O lamaçal de rejeitos de minério atinge uma área de proteção ambiental conhecida como Reserva Biológica de Comboios, usada para desova de tartarugas-marinhas, algumas delas ameaçadas de extinção. O rompimento da barragem, no último dia 5,  matou oito pessoas e deixou 11 desaparecidas. O mar de lama chega à costa do Espírito Santo no pico da época de desova das tartarugas.

O prefeito de Linhares, Nozinho Correia (PP), disse que vai responsabilizar judicialmente a Samarco, empresa controlada pela Vale e pela BHP Billiton,  por danos à flora e fauna locais.

Pesquisadores dizem que a lama vai afetar drasticamente os ecossistemas fluviais, terrestres e oceânicos da Bacia do Rio Doce.  Neste domingo, biólogos do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio) analisaram peixes mortos na desembocadura do rio e constataram que suas guelras estavam impregnadas de lama, asfixiando os peixes.

Além da mortandade de peixes, o problema maior, e de mais longo prazo, segundo pesquisadores, é a extinção do plâncton e outros pequenos organismos que constituem a base da cadeia alimentar, causando um efeito dominó sobre todo o ecossistema.

Críticas ao governo federal

O coordenador de campanhas do Greenpeace Brasil, Nilo  D’Ávila, critica a falta de envolvimento de ministros na assistência à vítimas e na articulação da resposta ao desastre.

“O que assusta é ver o quão pouco o governo federal está fazendo. Parece que foi em outro país. Se eu fosse ministro do Meio Ambiente, não iria à conferência de Paris. Esse desastre é uma tragédia nacional, uma emergência muito mais importante para o Brasil, e não tem sido tratado com a devida relevância”, lamentou.

Fontes:
O Globo - Prefeitura de Linhares pode acionar Samarco
Estadão - Lama deve superar 9 km de costa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Roberto1776 disse:

    Cá entre nós, leitores deste site e o site propriamente dito: Toda essa lama representa que percentagem da lama que o Rio Amazonas despeja por hora, ou por dia, no Oceano Atlântico?
    Seria interessante um artigo produzido por algum cientista ainda não contaminado por uma lama muito pior do essa, a lama da correção política.
    Só então poderemos fazer uma ideia real do que isso representa para o Oceano Atlântico. Aguardo.

  2. Felipe disse:

    Meu carissimo Roberto,

    fiz questão de colocar a definição da palavra lama para o senhor:
    s.f. Mistura de terra, argila e água, de que resulta uma massa pastosa.
    Lodo.

    Entretanto, o que passou destruindo a fauna e a flora de quase 700km de rio e agora está destruindo o litoral, tem algumas coisinhas além de terra, argila e água.

    Procure se informar melhor sobre as partículas tóxicas e bioacumulativas que além de matar os peixinhos, afeta toda a cadeia alimentar.

    Convido o senhor a dar um passeio no rio Amazonas (um rio com uma diversidade enorme) e depois dar um mergulhinho nessa “lama” ai.

  3. Julio Cardoso disse:

    Depois dessa catástrofe já desenhada, com prejuízos incalculáveis de toda a sorte, o que bem revela o descaso e a negligência de nossas autoridades e governantes, que não fiscalizam com seriedade o que deviam, mas apenas se deixam levar pela arrecadação de impostos, por que não desativar essa extração mineral? Respondam!!!

  4. INÁCIO ANTONIO SOARES NETO disse:

    As nascentes deve ter atenção dobrada para evitar um desastre no minero mais precioso do mundo. Agua é VIDA.

  5. Áureo Ramos de Souza disse:

    Enquanto aqui no Brasil em particular em Minas acontece esta catástrofe o povo no Facebook colocaram uma bandeira da França (sem desmerecer aquele povo) enquanto nós aqui estamos sofrendo e agora a LAMA que ceifou tantos mineiros e agora os peixes do mar também já estão recebendo a lama. Porque não colocar uma Bandeira de Minas e solicitar as providências a esse desgoverno pois acredito que uma barragem deste só foi destruído por falta de material adequado para sua construção.

  6. Conceição Braga disse:

    Tristeza sem fim!!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *