Início » Brasil » Latifúndios do Brasil equivalem a três vezes o território de Sergipe
Concentração de terra

Latifúndios do Brasil equivalem a três vezes o território de Sergipe

Segundo o Atlas da Terra Brasil, existem 175,9 milhões de hectares improdutivos no Brasil

Latifúndios do Brasil equivalem a três vezes o território de Sergipe
Brasil registrou um aumento de concentração de terras em grandes propriedades (Reprodução/Internet)

Dados do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) revelaram que durante o primeiro mandato de Dilma, o Brasil registrou um aumento de ao menos 2,5% na concentração de terras em grandes propriedades. São seis milhões de hectares que agora pertencem a grandes proprietários. Isto representa três vezes o território do estado de Sergipe.

Os novos ministros do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, e da Agricultura, Kátia Abreu, divergem sobre a questão. Patrus diz que é preciso “derrubar as cercas dos latifúndios”, que, na opinião de Kátia, sequer existem mais no país.

Uma boa razão para saber que Kátia não está julgando bem é a comparação entre a área total das grandes propriedades e os minifúndios. No total, há 130 mil grandes propriedades rurais que concentram 47,23% de toda a área cadastrada no Incra. Já os 3,75 milhões de minifúndios (propriedades mínimas de terra) equivalem, somados, a quase um quinto disso: 10,2% da área total registrada.

Além disso, segundo o Atlas da Terra Brasil, feito pelo CNPq/USP, existem 175,9 milhões de hectares improdutivos no Brasil. E, ainda, o conceito de improdutividade atende a critérios que, se atualizados, aumentariam ainda mais esse número, segundo o pesquisador Ariovaldo Umbelino de Oliveira, responsável pelo atlas. Segundo ele, o índice de improdutividade só foi calculado uma vez, em 1980.

Fontes:
O Globo - Concentração de terra cresce e latifúndios equivalem a quase três estados de Sergipe

1 Opinião

  1. Joma Bastos disse:

    Que tal cobrar um alto imposto por hectare às propriedades improdutivas dos latifúndios? Falta força política!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *