Início » Brasil » Lava Jato pode reverter impeachment no Senado
SENADORES EM DÚVIDA

Lava Jato pode reverter impeachment no Senado

Presidente interino articula para convencer senadores em dúvida a apoiar o impeachment na votação final no Senado

Lava Jato pode reverter impeachment no Senado
Em reunião no Planalto, Temer tentou convencer senadores em dúvida a apoiar o processo (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente interino Michel Temer está tentando impedir que o impeachment de Dilma Rousseff seja revertido na votação final do processo no Senado, prevista para agosto deste ano.

As turbulências enfrentadas pelo governo interino, com vazamentos de áudios de ministros indicando conspirações e esquemas de corrupção, fizeram crescer a dúvida em relação ao impeachment e aumentaram o apoio à proposta de novas eleições.

Para conter essa tendência, na última quarta-feira, 1, Temer uniu forças ao ministro Geddel Vieira Lima, chefe da Secretaria de Relações Institucionais, e recebeu senadores do PMDB listados como em dúvida sobre o processo. Foram recebidos José Maranhão, Edison Lobão e João Alberto.

O encontro aconteceu em uma sala ao lado do gabinete de Temer. Quando o presidente interino precisava sair para receber alguma visita, Geddel dava seguimento à reunião. Durante horas, Temer e Geddel se encarregaram de convencer os senadores a apoiar o impeachment.

O senador Hélio José, também foi recebido no Planalto. Ele contou a Geddel por que está em dúvida sobre o processo. “Dei um voto técnico quando fui a favor da admissibilidade do processo, mas os argumentos do relatório da comissão processante sobre as pedaladas fiscais e o crime de responsabilidade são frágeis”, argumentou o senador.

Apesar da articulação de Temer, todos os parlamentares recebidos por ele afirmaram que o apoio ao impeachment dependerá dos próximos acontecimentos da Operação Lava Jato. “Teremos quatro meses de grandes emoções”, disse Geddel, ao site Congresso em Foco.

Outros senadores que estão reavaliando a posição são Acir Gurgacz (PDT), Cristovam Buarque (PPS) e Romário (PSB), que na quarta-feira renunciou a sua vaga na comissão do Senado encarregada de julgar o processo de impeachment.

Fontes:
Congresso em Foco-Temer tenta evitar reversão do impeachment de Dilma
Folha-Crises no governo Temer fazem senadores reavaliarem impeachment

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. jayme endebo disse:

    Todo mundo aguardando o mensalão 2,0 com a desculpa da lava-jato, estes políticos…..

  2. Áureo Ramos de Souza disse:

    NOVAS ELEIÇÕES SERIA O CORRETO SE OS MINISTROS APRESENTADO NESTE GOVERNO INTERINO FAZEM TAMBÉM PARTE DA LAVA JATO

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *