Início » Brasil » Lista de Janot tem seis ministros e pelo menos dez governadores
PEDIDOS DE INVESTIGAÇÃO

Lista de Janot tem seis ministros e pelo menos dez governadores

Entre os ministros estão Marcos Pereira, Eliseu Padilha, Moreira Franco, Gilberto Kassab, Bruno Araújo e Aloysio Nunes Ferreira

Lista de Janot tem seis ministros e pelo menos dez governadores
Relação do PGR enviada ao STF contém 83 pedidos de abertura de inquéritos (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

A lista de pedidos de investigação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tem seis ministros do governo Temer, quatro senadores e cinco deputados, além de pelo menos dez governadores. As informações foram obtidas pelo Jornal Nacional, da TV Globo, e confirmadas pelo jornal Folha de S.Paulo.

Leia também: Democracia está ‘tomada pela corrupção’, afirma Janot

Entre os ministros estão Marcos Pereira (Indústria e Comércio), Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia), Bruno Araújo (Cidades) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores).

A lista de Janot também inclui os nomes dos senadores Lindberg Farias (PT-RJ), Jorge Viana (PT-AC), Marta Suplicy (PMDB-SP) e Lídice da Mata (PSB-BA).

Entre os deputados cujos nomes vão para análise no STF estão Marco Maia (PT-RS), Andrés Sanchez (PT-SP), Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), José Carlos Aleluia (DEM-BA), e Paes Landim (PTB-PI).

Os pedidos de investigação de Janot incluem ainda sete nomes sem foro no Supremo, e que, portanto, devem ser enviados a instâncias inferiores. São eles: o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ), o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB-SP), o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, o prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), e o ex-assessor da ex-presidente Dilma Anderson Dornelles.

Entre os governadores mencionados por Janot estão Geraldo Alckmin (PSDB-SP), Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ), Fernando Pimentel (PT-MG), Tião Viana (PT-AC), Beto Richa (PSDB-PR) e Renan Filho (PMDB-AL). Nestes casos, o pedido foi feito por Janot ao ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF. Caso o pedido seja acatado, a PGR pode pedir ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) a abertura de inquérito.

O processo promete ser longo. Caso os pedidos de inquérito feitos por Janot sejam autorizados, será iniciada a fase de investigação sobre menção de pagamentos de caixa dois e propina pela empreiteira Odebrecht. Posteriormente, caso a PGR ache que há indícios suficientes, a denúncia é oferecida. Caberá ao STF ou à instância correspondente aceitá-la ou não. Se for aceita, o citado vira réu.

A primeira lista divulgada por Rodrigo Janot, há dois anos, incluía 50 pedidos de abertura de inquérito. Até hoje, apenas seis citados se tornaram réus.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Lista de Janot tem 6º ministro e mais nove parlamentares

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *