Início » Brasil » Lobão admite a possibilidade de lançar campanha para evitar falta de energia este ano
Crise energética

Lobão admite a possibilidade de lançar campanha para evitar falta de energia este ano

Vários analistas acreditam que há grandes chances de racionamento este ano, inclusive em junho, quando acontecerá a Copa

Lobão admite a possibilidade de lançar campanha para evitar falta de energia este ano
Lobão descartou a hipótese de apagão durante os jogos do mundial (Reprodução/Mural da Vila)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em entrevista ao jornal americano, Wall Street Journal, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, admitiu a possibilidade de realizar uma campanha para incentivar o uso consciente da eletricidade e evitar que falte energia durante a Copa do Mundo.

Segundo o ministro, o governo acredita que o risco de falta de energia é pequeno, mas se a escassez de chuva persistir no país, diminuindo o nível dos reservatórios, a população será orientada a economizar energia, sem, no entanto, ser obrigada a isso.

Para Lobão, o racionamento seria uma dor de cabeça política desnecessária para Dilma Rousseff em pleno ano eleitoral. “Não estamos trabalhando com a hipótese de racionamento. Estamos convencidos de que isso não será necessário”, disse Lobão ao jornal americano.

O ministro disse ainda que para evitar a falta de energia durante os Jogos, o governo instalou duas subestações de energia elétrica em cada um dos 12 estádios que receberão os Jogos.

O Brasil atravessa a pior seca em décadas, e vários analistas acreditam que há grandes chances de racionamento este ano, inclusive em junho, quando acontecerá a Copa. A demanda continua a aumentar, crescendo 8,6% em fevereiro na comparação com uma no atrás.

Cerca de dois terços da energia consumida no Brasil provêm de usinas hidrelétricas. Embora seja uma forma barata de produzir energia, esse sistema se torna vulnerável em períodos de seca.

 

Fontes:
The Wall Street Journal-Brazil May Encourage Lower Energy Use During World Cup

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Carlos U Pozzobon disse:

    Certamente as próximas chuvas não mais restabelecerão o nível dos reservatórios, indicando que teremos racionamento de energia elétrica. Espero que o Brasil discuta com profundidade a questão dos atrasos na entrada em operação de novas hidrelétricas, especialmente a necessária revisão de suas leis ambientais e dos retardos causado pelas disputas judiciais, onde uma indústria de picaretas fatura milhões com liminares de todo o tipo. Precisamos nos convencer que uma democracia não pode ficar refém de uma minoria ativista que, descontente com as decisões energéticas, se arvora o direito de prejudicar toda a sociedade.

  2. sebastiaocarloscordeirodesousa disse:

    O meu comentário é simples, o que está aparecendo pra copa irá sobrar para o povo depois dessa copa e da eleição, com certeza.

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    Waldick Soriano cantava assim: JUSTIÇA DE DEUS, é o que vem acontecendo em querer fazer eventos sem possibilidade em nada, nadica de nada e o inverno só começa no dia 22 de junho, é ai onde começa a jurupoca a piar. A Copa não reelegerá D. Dilma como pensava o o homem que não ver, não houve e não sabe de nada.

  4. Geraldo Costa disse:

    Todos os Brasileiros como eu sabem que o Brasil não tem estrutura para copa do mundo, no país onde um cidadão Brasileiro morre na fila de um hospital e não consegue ser atendido, onde o indíce de analfabetismo e educação é o pior que existe no Brasil o que esperar, somente um imbecil como Lula para trazer este projeto para o Brasil, esta posição é meramente pessoal é quem comenta é um Brasileiro Pai ,Avo e com muita saudades de quando o Brasil era respeitado quando estava no poder os militares, a minha vida como cidadão era ótima.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *