Início » Brasil » Lula criou seis estatais durante dois mandatos
Investimentos

Lula criou seis estatais durante dois mandatos

Do total, são duas com obras atrasadas, uma envolvida em escândalo, uma taxada de “chapa branca”, uma no papel e outra que fechou

Lula criou seis estatais durante dois mandatos
Governo cria estatais em áreas sem interesse para a iniciativa privada (Fonte: Gazeta Notícia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O governo brasileiro criou em oito anos seis estatais. A maioria não trouxe ganhos significativos à economia. A lista inclui duas fábricas com obras atrasadas, uma estatal que nem existe mais, outra que nem saiu do papel, uma do ramo de comunicação que luta contra o selo “chapa branca” e, por fim, uma envolvida no escândalo da Casa Civil.

Duas da relação são fábricas de hemoderivados e de chips, que ainda não começaram a produzir e tem previsão de início das operações no próximo governo. As empresas não devem atender a demanda nacional e custaram aos cofres públicos R$ 900 milhões.

Outra criação do governo Lula que não deu certo foi o Banco Popular do Brasil (BPB), que nem existe mais.

A Empresa Brasil de Comunicações (EBC) também está na lista das estatais pouco rentáveis à economia e luta contra a tarja de “chapa branca”. Uma fama que vai de encontro ao objetivo inicial da empresa que era ser um órgão independente.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) é uma exceção no grupo, já que é bem vista pela iniciativa privada do setor, mas recentemente foi envolvida no escândalo de lobby na Casa Civil, que resultou na queda da ex-ministra Erenice Guerra.

Enquanto isso, a Pré-Sal Petróleo S.A., mais nova estatal aprovada pelo Congresso Nacional em julho de 2010, aguarda trâmites para sair do papel. O motivo da demora na criação da empresa é a lei que institui a partilha na exploração de petróleo no país que precisa ser aprovada para que a criação da estatal ocorra.

De acordo com a Folha de São Paulo, o investimento na área de chips e a criação das demais estatais é uma resposta à lógica seguida pelo governo Lula de que o Estado deve entrar em áreas estratégicas em que não haja interesse da iniciativa privada.

Caro leitor,

Você concorda com a lógica seguida pelo governo?

Leia mais:

Privatizações viram tema do segundo turno

Fontes:
Exame - Governo brasileiro criou 6 estatais em 8 anos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Helio (rio de janeiro) disse:

    Entrar nas áreas que não despertam interesse da iniciativa privada não é mau.
    Mas antes acho que se deve resolver o que importa para o povo diretamente, e que não gera lucro, mas riqueza: Educação, Infraestrutura, Saúde, Segurança.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *