Início » Brasil » Lula é absolvido em processo sobre obstrução de Justiça
JUSTIÇA DO DF

Lula é absolvido em processo sobre obstrução de Justiça

Juiz do Distrito Federal conclui não haver provas que sustentem que o ex-presidente tentou comprar o silêncio de Nestor Cerveró

Lula é absolvido em processo sobre obstrução de Justiça
Acusação foi a primeira contra Lula no âmbito da Operação Lava Jato (Foto: EBC)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Justiça do Distrito Federal absolveu na última quinta-feira, 12, o ex-presidente Lula da acusação de obstrução de Justiça, no processo em que o ex-presidente era acusado de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

A acusação tinha como base a delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral, preso em novembro de 2015, após ter sido gravado pelo filho de Nestor Cerveró, Bernardo, supostamente oferecendo fuga para o ex-diretor para impedi-lo de fechar acordo de delação premiada. Delcídio foi solto em fevereiro de 2016, após ele mesmo negociar delação.

Segundo noticiou a Agência Brasil, em sua decisão, o juiz federal substituto Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal em Brasília, concluiu que as provas apresentadas contra os réus são insuficientes, pois se baseiam apenas nos depoimentos do ex-senador Delcídio.

Com isso, o juiz seguiu o entendimento do procurador da República Ivan Marx, do MPF do Distrito Federal, que em setembro do ano passado pediu a absolvição de Lula por não ter encontrado evidências da acusação.

“O áudio captado não constitui prova válida para ensejar qualquer decreto condenatório. Há suspeitas também da ocultação de fatos por Bernardo e Cerveró”, escreveu o juiz em sua sentença. O juiz entendeu que a atuação de Bernardo foi a de um agente provocador, que induz o investigado a cometer um crime que não cometeria se não fosse provocado.

O juiz também considerou não haver elementos que comprovem a versão apresentada por Delcídio, que em delação disse que Lula teria concordado com os pagamentos de R$ 50 mil mensais para a família de Cerveró e que chegou a se reunir com o ex-presidente na sede do Instituto Lula para discutir o risco do pecuarista José Carlos Bumlai ser implicado na delação de Cerveró.  “Colaboração premiada, bem como o testemunho de outros, réus não possuem credibilidade suficiente para qualquer juízo condenatório”, escreveu o juiz em sua sentença.

A acusação de compra de silêncio foi a primeira contra Lula no âmbito da Operação Lava Jato, tornado-se também a primeira na qual o ex-presidente é absolvido. Além deste processo, Lula ainda é réu em outras cinco ações, sendo três na Justiça Federal do DF e duas na Justiça Federal de Curitiba.

A defesa do ex-presidente divulgou uma nota comentando a absolvição, na qual afirma que “a acusação se baseou em versão criada por Delcídio do Amaral para obter benefícios em acordo firmado com o Ministério Público Federal”.

“Durante o processo, Cerveró, assim como as demais testemunhas ouvidas – de acusação e defesa –, jamais confirmaram qualquer participação de Lula em atos objetivando interferir na delação premiada do ex-diretor da petrolífera”, diz a nota, escrita pelo advogado Cristiano Zanin Martins.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Afonso Schroeder disse:

    Juiz que não cumpre a Constituição/88 deve ser afastado da função pública imediatamente: Os brasileiros não aceitam o descumprimento das Leis, “Juiz” que não cumpre a Constituição/88 deve ser afastado da função pública imediatamente e parabéns a todos Advogados na causa em defesa do cumprimento da Constituição/88 solicitando ao (STF) a absolvição de todos processos contra (Lula) que é limpo e honesto.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *