Início » Brasil » Lula faz espetáculo e condena Temer à clandestinidade
POLÍTICA

Lula faz espetáculo e condena Temer à clandestinidade

A prisão do ex-presidente sequestrou a importância de eventos ocorridos no final da última semana

Lula faz espetáculo e condena Temer à clandestinidade
A esperteza de Lula mobilizou o país inteiro e repercutiu internacionalmente (Foto: Paulo Pimenta/Flickr)

Uma eficaz combinação, ao montar um palco político na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo, e a apoteótica entrega à Polícia Federal. Esta foi a estratégia de Lula para transformar sua prisão no maior espetáculo midiático do ano. A esperteza de Lula mobilizou o país inteiro e repercutiu internacionalmente, como um show de comunicação política que empanou os demais fatos relevantes do fim de semana.

A prisão do ex-presidente simplesmente sequestrou a importância de eventos como as finais dos principais campeonatos estaduais do país, as discussões comerciais entre Estados Unidos e China, as operações militares contra a milícia no Rio de Janeiro ou a já esperada filiação partidária de Joaquim Barbosa. E mais, a hagiologia a Lula e a quase beatificação de Marisa Letícia tornaram potencialmente secreta a viagem do presidente Michel Temer a Foz do Iguaçu, onde participou de um painel do III Simpósio Nacional de Varejo e Shopping. A ida de Temer foi omitida até mesmo da agenda oficial, com o objetivo de preservar sua segurança, “ainda mais em momentos de crise e acirramento dos ânimos, com clara incitação à violência”, como informou uma fonte do Planalto. Ou seja, mais uma vez, Lula condenou o coadjuvante Temer a um papel de segundo plano: a uma mesinha no fundo do bar.

Segundo o diretor executivo de risco e analista-chefe da consultoria política Internacional Eurasia Group, Christopher Garman, Lula armou uma bem costurada estratégia de atrair para si todos os holofotes. Garman alertou que o ex-presidente quase exagerou na dose de ousadia, embriagado que estava ao ver-se cercado de tantos admiradores: “Apesar do discurso inflamado, Lula disse que aceitaria a decisão e buscou um meio termo”, disse.

Sem medo do futuro

Com Lula preso, o Partido dos Trabalhadores perde seu principal quadro e garoto-propaganda. O próprio Garman acha que o ex-presidente perde sua capacidade de transferir votos, mesmo mantendo uma relativa competência para mobilizar corações e mentes. Antes da prisão, ele deixou gravada-– e com a voz embargada – uma locução para um vídeo a ser divulgado enquanto estiver na cadeia. A frase mais contundente do áudio foi: “Não tenho medo do que vem no futuro”.

A simples condução de um condenado à prisão foi explorada por Lula e seus seguidores como se seguisse um manual de campanha política escrito por um novo papa da Comunicação. A repercussão foi mundial. Os jornalões norte-americanos Washington Post e The Wall Street Journal deram destaque ao discurso lulista: “Eles saberão que não tenho medo. Eu vou provar a minha inocência”, atribuiu a Lula o Washington Post. O francês Le Monde ressaltou o discurso do condenado de que é “um perseguido político”. A britânica BBC lembrou que o petista seria o virtual favorito nas pesquisas de intenção de voto para as eleições presidenciais deste ano.

A despeito do destaque na imprensa internacional, pode-se notar que Lula não goza mais do companheirismo de seus pares em países como Alemanha, Reino Unido, França ou Estados Unidos. Na semana passada, somente políticos de segundo escalão, como Nicolás Maduro, da Venezuela; Evo Morales, da Bolívia; Cristina Kirchner, da Argentina; e o hondurenho Manuel Zelaya tuitaram a seu favor. Não mais que 140 caracteres.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

5 Opiniões

  1. carlos alberto martins disse:

    cada petista tem o ídolo que merece nem que esteja de fogo de ter tomado tanta marvada.

  2. Beta disse:

    Patética a encenação de Lula e sua gangue. Quanto a Temer, cadeia nele também.

  3. Áureo Ramos de souza disse:

    O no palanque armado para o aniversario de sua ex esposa assim como no velório Lula usou frases politicas se esquecendo da ex mulher. Usou frase que agravaram os poderes competentes. E disse eu vou me entregar como se não quisesse não o faria. Ainda falta o O edifico para a construção do Sindicato e o Sítio de Atibaia.

  4. Markut disse:

    O Brasil não precisa dos carismáticos “salvadores da pátria”.Eles só confirmam os estragos provocados por um populismo ,que se utiliza da massa da analfabetos e analfabetos funcionais ,incapazes de discernir o joio do trigo.
    Sem escolaridade básica competente ,não sairemos deste terceiro mundismo.

  5. Jorge Lima disse:

    OFUSCOU ATÉ O PRÓPRIO QUANDO CHAMA PARA SI A CULTURA DA DESOBEDIÊNCIA, MAU EXEMPLO PARA QUEM QUER SER NOVAMENTE PRESIDENTE, ESTE TIPO DE MATÉRIA MOSTRA A MEDIDA DA FALTA DE CIVILIDADE E O GRAU DE ESTUPIDEZ DO AUTOR, FRUTO DE UMA GESTAÇÃO DE SUB RAÇA.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *