Início » Brasil » Lula rejeita progressão de regime
EM CARTA

Lula rejeita progressão de regime

Ex-presidente afirmou que não troca dignidade por liberdade

Lula rejeita progressão de regime
Lula está preso na carceragem da Superintendência da PF em Curitiba desde abril de 2018 (Fonte: Reprodução/Fernando Frazão/Agência Brasil)

Em carta divulgada nesta segunda-feira, 30, o ex-presidente Lula afirmou que não aceita “barganhar” por liberdade.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, ressaltou que o ex-presidente não é obrigado a aceitar a progressão para o regime semi aberto, solicitada na semana passada pelo Ministério Público Federal.

Zanin disse ainda que “Lula não reconhece a legitimidade do processo [do tríplex do Guarujá] e da condenação que foi imposta a ele” e que “não aceita nenhuma barganha em relação a sua liberdade”.

A juíza Carolina Lebbos, que é responsável pela execução penal do ex-presidente, publicou nesta segunda-feira, 30, um despacho solicitando explicações sobre o comportamento de Lula na Polícia Federal e também pediu que a sua defesa se manifeste sobre a possibilidade de progressão para o regime semi aberto.

Trecho da carta do ex-presidente Lula divulgada nesta segunda (Fonte: Reprodução/Divulgação/Instituto Lula)

O advogado do ex-presidente disse que ainda não foi notificado e que “Lula não aceita qualquer condição imposta pelo Estado à sua liberdade”, ressaltando que isso não quer dizer que ele descumprirá decisões judiciais, apenas que não aceitará “barganhas”. “O Estado não pode impor a qualquer cidadão o cumprimento de uma condição”, disse ainda Zanin.

O ex-presidente Lula está preso na carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 7 de abril de 2018. Ele foi condenado a 8 anos e 10 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá, no âmbito da Operação Lava Jato.

Fontes:
Uol - Após reunião com advogados, Lula diz que não troca dignidade por liberdade
G1 - Lula pode se negar a ir para o semiaberto? Entenda como funciona a progressão de regime

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *