Início » Opinião » Artigos » Maia presidente
BRASIL

Maia presidente

Em Moscou e Oslo, Temer monitora o Brasil pelo Twitter

Maia presidente
Presidente evita dissabores na viagem enquanto monitora remotamente a situação por aqui (Foto: ABr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Nestes dias em que Rodrigo Maia se torna presidente do Brasil, Michel Temer recebe os carimbos da Rússia e da Noruega em seu passaporte e se mantém a milhares de quilômetros do vespeiro ingovernável em que se transforma o Brasil a cada lance desta crise política. Perguntará o leitor então o porquê desta viagem. Uma das respostas poderia ser que esta turnê tem o exato objetivo de aparentar alguma normalidade num cenário nada normal em que o presidente da República é acusado publicamente de chefiar uma quadrilha.

A pauta oficial informa a busca por comércio, investimentos e cooperação. Diante de Putin, a agenda será eminentemente econômica. Em Oslo, no entanto, Temer ouviria uma dose de mais do mesmo – mais críticas ao seu governo. Talvez temendo por isso, ele levará para a mesa de encontros com o rei Harald 5º, a primeira-ministra Erna Solberg e o presidente do Parlamento, Olemic Thommessen, a notícia fresquinha de que vetou duas medidas provisórias (MPs) – já aprovadas pelo Congresso – que reduziriam áreas de proteção ambiental na Amazônia.

Maior financiadora do Fundo Amazônia, que mantém 89 projetos de combate ao desmatamento, regularização fundiária e gestão territorial de terras indígenas, a Noruega já desembolsou R$ 2,8 bilhões em aportes ao Brasil e teria muito do que reclamar. Para evitar mais um encontro desastroso – entre os muitos que já mantém nas madrugadas e subterrâneos do Jaburu, por exemplo – Temer teve um rompante de lucidez no fim de semana que passou ao enviar pelo Twitter mensagem para Gisele Bündchen informando os vetos às MPs 756 e 758 – como pedira a bela modelo. Pela mesma mídia, Gisele pedira a Temer que impedisse a liberação de 1,5 milhão de acres da Amazônia para desmatamento – área equivalente a 600 mil campos de futebol. O mesmo que os noruegueses temiam.

Isso feito, Temer evita dissabores na viagem enquanto monitora remotamente a situação por aqui. Nos âmbitos político e jurídico, Temer sabe que o país é um Fla x Flu – ou um Palmeiras e Corinthians – em que tudo pode acontecer. Rodrigo Maia manterá o apito próximo à boca e o teclado perto das mãos para evitar sobressaltos.

A agenda em Moscou

Temer anunciará a Putin a entrada em vigor de um acordo que evita a dupla tributação entre os dois países. Além disso, os russos buscam equilibrar a balança comercial, historicamente favorável ao Brasil. Em contrapartida, os russos têm interesse em operar a Ferrovia Norte-Sul, que deve ir a leilão em fevereiro, e busca oportunidades em áreas de óleo e gás, como as que serão leiloadas em setembro.

“Eles querem [ainda] abertura do Brasil para trigo, peixes e frutas, para prosseguir abrindo espaço para carnes”, disse o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, que não acompanha o presidente. Detalhe: em 2016, o Brasil respondeu por 60% das importações russas de proteína animal. Leia JBS quando buscar o maior beneficiário desta transação.

A agenda em Oslo

Além das questões ambientais, o Brasil busca aproximar o Mercosul do bloco econômico European Free Trade Association (Efta) – formado pela Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça. Esta Associação Europeia de Livre Comércio foi fundada em 1960 e atua paralelamente à União Europeia. Já a estatal norueguesa Statoil tem investimentos em exploração de petróleo no Brasil e tem interesses em áreas a serem leiloadas ainda este ano.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Beraldo disse:

    No primeiro parágrafo o autor “faz de conta que faz” cítica, ainda que velada, ao Temer, ao atribuir à sua viagem o objetivo de forjar clima de normalidade institucional no Brasil.

    Nos demais parágrafos, desfila uma série de informações “desprezíveis e desprezáveis” sobre a viagem, mas que endossam o objetivo do Temercola, Chefe do PCB – Primeiro Comando do Brasil.

    Este CC, apoiador de primeira hora do impeachment juridicamente perfeito e notoriamente favorável a esta corruptela que se instalou em Brasília, tenta despistar suas reais posições, mas não consegue.

    Quando isto aí desmoronar, o senhor arrumará um jeitinho, bem ao estilo Gilmar Mendes, de sair pela tangente ou na base do famoso
    “nem sim nem não, muito antes pelo contrário

    Existem leitores e leitores Sr. CC!

  2. Beraldo disse:

    E em relação ao título do artigo “Maia Presidente”, apenas uma breve frase no início.

    Com este título, leitores imaginaram algo em torno do fantoche Rodrigo Maia.

    Frustraram-se, como eu.

  3. Ivone disse:

    Com Temer “titular” e Maia como “substituto” só uma frase ocorre a cristãos e ateus:
    “Que Deus nos defenda!”

  4. Markut disse:

    Com tantas”corruptelas” (?) por aí, a visita do Temer à Noruega e Rússia, não foi algo bem pensado pelo Itamaratí.
    Não teria sido melhor o Meirelles?.
    Isso cheira mais,ou a um afastamento provisório e estratégico,ou a um ego inflado, principalmente de quem não distingue claramente Noruega e Suécia.
    Lamentavel.
    Trump e Temer podem se dar as mãos,no item vexame.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *