Início » Brasil » Maia &X Temer
COLUNA ESPLANADA

Maia &X Temer

Há dois projetos de Poder na Câmara, que vota até amanhã a denúncia contra o presidente no plenário

Maia &X Temer
Caso Temer caia no plenário, Rodrigo Maia sai candidato a presidente na eleição indireta (Fonte: Reprodução/PR)

O Congresso vive um clima cada um por si. Há vários grupos, que ainda não se aglutinaram numa polarização sobre prós e contras Michel Temer. Mas há dois projetos de Poder na Câmara, que vota até amanhã a denúncia contra o presidente no plenário. Em um deles, Maia fecha com Temer, toca ainda hoje o caso da CCJ para o plenário, e abre a votação com quórum mínimo para salvar o presidente da primeira denúncia do PGR, Rodrigo Janot. Em outro, Maia fecha com PSDB, articula com bancadas para Temer agonizar no plenário, afasta o presidente, e em seis meses convoca nova eleição.

DEM-PCdoB

Caso Temer caia no plenário, Rodrigo Maia (DEM) sai candidato a presidente na eleição indireta com Aldo Rebelo (PCdoB) de vice. Assim, segura o PT, por ora.

Banquetes

Fabinho Ramalho (PV-MG), sucessor de Maia na Câmara, é promoter dos jantares mais disputados em apartamentos funcionais. Um dos habitués é o vizinho Paulo Maluf.

Escola Temer

Quando articulava, vice se disse abandonado por Dilma Rousseff, e avalizou sua queda. Agora, é Rodrigo Maia quem solta a senha: Se diz ‘injustiçado’ pelo Palácio.

Quarto Poder

Desfeito o mistério do pau de grandes emissoras de TV, além do notório dever jornalístico. Elas se aliaram a alguns dos maiores empresários e torcem pela queda de Temer porque Rodrigo Maia pode trazer ao País, na visão deles, uma estabilidade necessária às reformas urgentes, e uma coalizão que barre o retorno de Lula da Silva.

Naufrágio

A senadora Vanessa teve rejeitada gorda emenda parlamentar no Orçamento de 2018 para o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) da Marinha no Rio, onde a Odebrecht ergue a base para o submarino nuclear. O programa está afogado na Lava Jato, que rendeu só ao PT R$ 50 milhões em propinas, segundo delator.

À deriva

Na Justificativa para o pedido de verba, a senadora Vanessa ressalta que “a impossibilidade de execução plena das dotações acarreta em importantes multas e atrasos nos cronogramas pactuados decorrentes de acordos internacionais”.

Quebra de decoro?

Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Vanessa Graziottin (PCdoB-AM) almoçaram suas ‘quentinhas’ na Mesa Diretora do Senado, coisa inédita na História da Casa.

Bala no canhão

Militares mostraram seu Poder no dia 4 na Comissão Mista de Orçamento. O Governo tentou barrar, mas todas as emendas orçamentárias para as Forças foram aprovadas.

Desabafo

O líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer, desabafou ao chegar ao plenário ocupado por senadoras da oposição para impedir a votação da Reforma Trabalhista: “É crime contra a democracia. Crime de quem usa saia para não sofrer agressão de quem não as usa”.

Índio no Poder

Demorou 500 anos, mas eles chegaram lá — mesmo que ainda na figura de um. Primeiro índio eleito vereador em Porto Seguro, terra dos Pataxós, o cacique Renivaldo Braz (PV), da Aldeia Imbiriba, está em Brasília para agendas na Funai, Congresso e na Secretaria Nacional de Juventude. Ontem, conheceu o memorial ao índio Galdino.

Pelo policial

Cada vez que um policial é morto, redes sociais e e-mails da deputada Maria do Rosário (PT-RS), conhecida defensora dos direitos humanos, lotam com pedido de providências. Acusadores desconhecem que ela é autora de Lei (13.142/15) que aumenta a pena nos crimes de homicídio e lesão corporal contra agentes públicos.

Rodas em ‘chamas’

Carreatas de mais de 500 caminhoneiros em Curitiba (PR), Goiânia (GO), Catalão (GO), São Bernardo (SP) e São José dos Campos (SP) foram vistas com faixas em apoio à Polícia Federal e à Polícia Rodoviária Federal, que sofreram cortes de verbas.

Aviso prévio

A Fenapef já havia recebido duas semanas atrás o compromisso dos líderes da categoria de que atos como esse iriam pipocar em todo país.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *