Início » Brasil » Maioria dos brasileiros é contra proposta da reforma da Previdência
DATAFOLHA

Maioria dos brasileiros é contra proposta da reforma da Previdência

Em pesquisa do Datafolha, 51% dos entrevistados se disseram contra a reforma e 41% a favor

Maioria dos brasileiros é contra proposta da reforma da Previdência
Rejeição é menor que a registrada na gestão Temer, quando 71% eram contra a reforma (Foto: Marcos Corrêa/PR)

A maioria dos brasileiros é contra a reforma da Previdência. É o que aponta uma pesquisa Datafolha, divulgada pela Folha de São Paulo, nesta quarta-feira, 10.

Na pesquisa, 51% dos entrevistados afirmaram ser contra a reforma, que é a principal pauta do governo Bolsonaro. Já 41% afirmaram que são favoráveis à reforma, enquanto 2% disseram ser indiferentes e 7% não souberam opinar.

O resultado, no entanto, é melhor que o registrado em uma sondagem relativa à reforma apresentada pela gestão de Michel Temer, quando 71% afirmaram ser contra a proposta.

A diferença de posicionamento pode estar associada ao conhecimento sobre a proposta. Dos entrevistados, 68% afirmaram ter tomado conhecimento da reforma, mas apenas 17% disseram estar bem informados, enquanto 42% afirmaram estar mais ou menos informados e 9% admitiram estar mal informados.

A rejeição à reforma é maior entre as mulheres, com 56% se posicionando contra a proposta. Entre os homens, há um empate técnico – a margem de erro é de dois pontos percentuais. Ao todo, 48% se posicionaram favoráveis à reforma, enquanto 45% se postaram contra a proposta.

Em termos de educação, a aprovação à reforma da Previdência é maior entre os menos escolarizados. Segundo o Datafolha, 40% dos entrevistados com ensino fundamental completo categorizam a proposta como ótima ou boa. Já 37% dos que possuem ensino superior a classificam como ruim ou péssima, enquanto 29% aprovam a reforma.

Se analisada a renda familiar, 36% dos entrevistados com até dois salários mínimos acreditam que a reforma é boa ou ótima. Já entre as famílias com renda superior a dez salários mínimos, a aprovação cai para 29%, enquanto a rejeição alcança 36% dos entrevistados.

Ao tratar de pontos específicos, a maioria mostrou rejeição à proposta da idade mínima da aposentadoria. Ao todo, 65% foram contrários aos 62 anos de idade para mulheres, enquanto a rejeição dos 65 anos para os homens foi de 53%.

A pesquisa registrou também a diferença de posicionamento entre os brasileiros que votaram em Jair Bolsonaro (PSL) e em Fernando Haddad (PT). Entre os eleitores que votaram em Haddad ou anularam, 72% se postaram contra a reforma. Já entre os eleitores de Bolsonaro, 55% se posicionaram a favor da proposta, enquanto 36% foram contrários.

Sobre regras diferentes, a maioria se posicionou favorável a condições especiais para professores (53% a favor) e trabalhadores rurais (61% a favor). Entre policiais militares, há empate técnico (51% a favor e 47% contrários). Entre os militares, porém, a maioria (54%) é contra, enquanto 44% são favoráveis.

Segundo o Datafolha, os brasileiros esperam parar de trabalhar, em média, aos 61 anos de idade. Caso sejam analisados apenas os profissionais liberais, a média sobe para 70 anos. O Datafolha entrevistou 2.086 brasileiros com mais de 16 anos em 130 municípios brasileiros.

Leia também: Como funciona o modelo de Previdência chileno

Leia também: Confira o que muda com a reforma da Previdência

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Previdência Social devia ser opcional, adere quem quer; daí esses que são contra poderiam pedir sua exclusão e criar um outro modelo. Como Escola pública: estuda lá que quer, quem não quer vai para a particular.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *