Início » Brasil » Mais de 200 candidatos não têm o ensino fundamental
Eleições 2014

Mais de 200 candidatos não têm o ensino fundamental

Nas eleições deste ano, 253 candidatos declararam saber apenas ler e escrever,mas não completaram sequer o ensino fundamental

Mais de 200 candidatos não têm o ensino fundamental
O maior percentual de candidatos nessa condição disputam o cargo de deputado estadual (Reprodução/Internet)

Nas eleições deste ano, 253 candidatos declararam saber apenas ler e escrever, mas não completaram o ensino fundamental.  O número representa 1,02% do total de 24.889 candidatos à presidência da República, governos estaduais, Senado, Câmara dos Deputados e Assembleias Legislativas.

De acordo com as estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o maior percentual de pessoas nessa condição estão entre os candidatos a deputado estadual. São 182 (1,12%) dos 16.235 homens e mulheres que concorrem às assembleias legislativas. Já entre os que disputam uma vaga na Câmara dos Deputados, 65 (0,96%) de um total de 6.749 não terminaram o ensino fundamental. Não há candidatos nesta situação entre os que disputam a presidência da República e governos estaduais.

A maioria dos candidatos (45,84%) declararam ter ensino superior completo. Nesse caso, o maior percentual está entre os que disputam a vice-presidência: 100% concluíram o ensino superior. Entre os onze candidatos à Presidência, o metalúrgico José Maria de Almeira (PSTU) tem o ensino médio incompleto, e o jornalista Levy Fidelix (PRTB) tem o ensino superior incompleto. Os outros nove concluíram o ensino superior.

Fontes:
Folha-Eleições terão mais de 200 candidatos sem o ensino fundamental

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    Quando da primeira candidatura de Tiririca a deputado federal, um amigo expôs sua indignação com a candidatura do palhaço (sem qualquer ofensa!) dublê de político e de outros tantos candidatura sabidamente semianalfabetos; para mim, o vergonhoso era, e ainda é, o fato de termos tantos analfabetos, semianalfabetos e (pior!) analfabetos funcionais (aqueles que constam como alfabetizados, mas que não dominam minimamente a comunicação escrita) a população do país, o que atesta o quanto nossos governos têm sido sistematicamente incompetentes e/ou omissos no tocante a Educação. E isso é uma das mais brutais amarras para o desenvolvimento de nosso país, pois carecemos cronicamente de mão de obra qualificada (o que emperra o desenvolvimento científico-tecnológico e a capacidade produtiva) e senso cívico participativo na vida pública (o que faz da sociedade como um todo refém da classe política, com suas demagogias e marketing político hipócrita).
    “A ignorância é a mãe de todos os males.” , já disse há tanto tempo François Rabelais…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *