Início » Brasil » Mais de 200 cidades registram atos contra cortes na educação
GREVE NACIONAL

Mais de 200 cidades registram atos contra cortes na educação

Manifestações ocorreram em todos os estados brasileiros e também no DF

Mais de 200 cidades registram atos contra cortes na educação
Protesto no Rio de Janeiro contra cortes na educação (Fonte: Reprodução/Hugo Souza)

Um levantamento feito pelo portal G1 aponta que pelo menos 222 cidades do país registraram nesta quarta-feira, 15, protestos e paralisações contra os cortes na educação anunciados no fim de abril pelo governo federal.

Os atos ocorreram em todos os estados brasileiros e também no Distrito Federal. Houve ainda paralisações em universidades e escolas. Os atos foram pacíficos, ressalta a reportagem do G1.

O governo do presidente Jair Bolsonaro, que está em Dallas, nos EUA, enfrentou nesta quarta a primeira grande onda de protestos desde o início da sua gestão.

Nos EUA, Bolsonaro chamou os manifestantes de “idiotas úteis” e “imbecis”, o que lhe rendeu inúmeras críticas.

“É natural [que haja protesto], agora a maioria ali é militante. Não tem nada na cabeça. Se perguntar quanto é sete vezes oito, não sabe. Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis, que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais no Brasil“, afirmou o presidente brasileiro.

O porta-voz da presidência, Otávio Rêgo Barro, disse mais tarde que as manifestações são “legítimas e democráticas, desde que não se utilizem de violência, nem destruam o patrimônio público”.

Durante os atos por todo o país, inúmeros manifestantes exibiram cartazes com críticas à declaração de Jair Bolsonaro.

Fontes:
G1 - Mais de 200 cidades registram atos contra cortes na educação

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Henrique de Almeida Lara disse:

    “Manifestação pela educação” é só fachada. A realidade é outra. Será que essas pessoas que fizeram “manifestação pela educação”, que na verdade é manifestação política e por dinheiro, não entendem a situação econômica do Brasil? Ou são desonestas intelectualmente e estão apenas querendo dinheiro inconsequentemente? Estarão elas mirando criar desordem no Brasil? Será que são tão “idiotas” ou mal intencionados para não entender ou não querer entender a diferença entre corte de verba e contingenciamento? O Brasil está cada vez acelerando a sua caminhada para o caos e os agentes são esses “idiotas”, o Parlamento e o STF. Não há como escapar-se dessa visão!!!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *