Início » Brasil » Mais de 30% dos presos no Brasil são provisórios
LEVANTAMENTO DO CNJ

Mais de 30% dos presos no Brasil são provisórios

Tempo médio da prisão provisória no país é de um ano e três dias

Mais de 30% dos presos no Brasil são provisórios
A proporção de presos provisórios nos estados varia de forma significativa no Brasil (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um levantamento feito pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) revelou que do total de 654.372 presos no Brasil, 221.054, ou cerca de 34%, são provisórios. Os números, divulgados nesta quinta-feira, 23, foram obtidos após análise de dados solicitados, em janeiro, aos Tribunais de Justiça dos estados e do DF.

Leia também: Leitor comenta o caos no sistema carcerário

De acordo com o CNJ, o tempo médio da prisão provisória no país é de um ano e três dias. Pernambuco é o estado com a maior média: 974 dias. Já Rondônia é o estado com a menor média: 172 dias.

A proporção de presos provisórios nos estados também varia de forma significativa, sendo 13% no Amazonas, e 82% no Sergipe. Em São Paulo, o índice é de 15% — o terceiro menor.

O último balanço sobre o número de presos no Brasil havia sido divulgado no fim de 2014 pelo Departamento Nacional Penitenciário (Depen), do Ministério da Justiça. Naquele ano, segundo o balanço, havia um total de 607.731 presos no país.

Em uma reunião em janeiro deste ano, a presidente do CNJ e do STF, ministra Cármen Lúcia, pediu que os presidentes dos Tribunais de Justiça estaduais elaborassem um plano de ação, em um prazo de 90 dias, para acelerar o julgamento de réus presos e ajudar a reduzir a duração das prisões provisórias.

O levantamento do CNJ revelou também que o crime mais frequente associado aos presos provisórios é o de tráfico de drogas: 29%. Em seguida vem o roubo, com 26%, e o homicídio doloso, com 13%.

Fontes:
Uol - Um terço dos presos no Brasil são provisórios, aponta CNJ

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. carlos alberto martins disse:

    se as penitenciarias estão lotadas é porque os presos tem mordomias.se é ruim lá ficar,ande dentro da lei.temos que parar de proteger os marginais que lá estão para quando voltarem as ruas não voltem a nos amedrontar,roubar,estuprar e matar.tenho 77 anos e nunca tive nenhuma passagem por algo ilícito.tenho em minha carteira de trabalho 36 anos firmados.minha primeira carteira,com 15 anos de idade,já tinha o meu primeiro emprego.me dói a conciencia em ver que meus impostos são em parte para protege-los.e não me venham com a desculpa que a culpa é da sociedade.cada um é responsavel por seus atos.a uma semana passada,fui visitar meu irmão na baixada santista,e,ele mandou-me colocar meu carro imediatamente na garagem atrás de um muro de proteção eletrificada que circundava sua residencia,pois se o mesmo ficasse do lado de fóra em 10 minutos já seria roubado.pelo visto nós é que somos prisioneiros desses bandidos protegidos por direitos humanos e causídicos desumanos.até quando o império do medo vai nos atormentar?

  2. laercio disse:

    É tudo proposital!
    Quem dá mais dinheiro? marginal vivo ou morto?
    O Brasil trata estas questões com olhar empresarial em detrimento da população.
    Marginal morto gera arrecadação apenas na venda do caixão e coroa de flores…
    Marginal vivo movimenta toda uma cadeia produtiva: empresas de seguros, jornais, advogados, bélicos em geral, monitoramento, vigilância, advogados de defesa…todos vendem seus produtos e serviços, o governo arrecada milhões em impostos!
    Não precisa ser economista para ver aonde são gerado lucros.
    Então vamos acordar e entender que ninguém está zelando por sua segurança mas sim os lucros estão à frente de você e seus familiares.
    É evidente que tudo está errado no Brasil, é muito evidente! todos sabem! então nada será feito, e de propósito viu! recursos tem mais não é interessante. Dinheiro vale mais que vidas humanas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *