Início » Brasil » Mantega afirma que não houve crise para os pobres
Avaliação da gestão

Mantega afirma que não houve crise para os pobres

Para Mantega, o processo de reversão da recessão será mais rápido do que o da Europa

Mantega afirma que não houve crise para os pobres
Mantega e o novo ministro, Levy (Reprodução ; estadão)

Em seu discurso de avaliação de sua gestão o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta quinta-feira, 4, que a crise econômica mundial está chegando ao fim e que ela não trouxe grandes impactos negativos para os pobres no Brasil.

Para ele o processo de reversão da recessão será mais rápido quando países da Europa “saírem do imobilismo” e tomarem medidas  mais eficazes para gerar emprego e renda. Desse modo, ele acredita que o país irá engatar em novo ciclo de crescimento nos próximos anos.

Ele ainda elogiou a situação do mercado de trabalho brasileiro, que encontra-se quase em desemprego zero. “Enquanto países cortaram investimentos e geraram desemprego, fizemos corajosa política anticíclica. No longo período no governo, tenho certeza que fomos bem-sucedidos na missão de desenvolver nossa economia”, disse o ministro.

Fontes:
Estadão - Não houve crise para pobres, diz Mantega

5 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Diz o adágio popular que o pior cego é o que não quer ver. Poi eu acho que pior ainda, é o cego que, mesmo vendo, insiste em dizer que não viu. Os economistas de madame são assim.

  2. rene luiz hirschmann disse:

    Um Sr. com pouca credibilidade no que diz é o Mantega, lembro que no inicio de 2014 ele projetou um PIB de 4%, deu no que deu.

  3. Joma Bastos disse:

    Não houve crise para os pobres? Há um excesso de pobres, e muito desemprego camuflado pelo bolsa família.
    São cerca de 14 milhões de famílias, mais de 50 milhões de pessoas, ou seja, mais de 25% da população brasileira, estão em 2014 beneficiadas pelo Bolsa Família, e cujos adultos sem trabalho não constam das estatísticas de desemprego. É o equivalente à população da Coreia do Sul! Mas daqui a 4 anos provavelmente será equiparada à de Itália, 61 milhões, que é somando aos atuais 50 milhões, os mais de 10 milhões(dados do IBGE) de brasileiros que atualmente vivem na miséria abaixo dos R$77 mensais, que por vergonha ou falta de conhecimento ainda não aderiram ao Bolsa Família. Então poderemos passar a ter 30% da nossa população, 60 milhões de brasileiros, a ser atendida pelo Bolsa Família?
    O ministro Mantega é um grande mentiroso ao afirmar que quase não existe desemprego neste país.
    E ainda quer comparar o desenvolvimento social e econômico da Europa ao desenvolvimento emergente deste Brasil.

  4. Roberto1776 disse:

    Pela primeira vez esse desclassificado tem razão, pois o simples afastamento dele de qualquer cargo no governo é garantia certa de que o país vai melhorar.
    E o infeliz não sabe que sem os ricos os pobres morrem de fome.
    Os que não estão morrendo de fome podem sobreviver sem os que estão por baixo, mas quem está por baixo não vive sem os empregos proporcionados pelos empresários.
    Quando um comunista entender isso, acaba o marxismo.
    Todos os dias eu rezo pelo ricos empresários que me dão oportunidade de trabalhar e ser útil em suas empresas.
    Sem os empresários bem sucedidos (não é o caso da presidenta que conseguiu falir uma lojinha de R$1,99) eu já teria morrido de fome.

  5. Miguel disse:

    Defenestrem de uma vez por todas este cara e bloqueiem os bens dele para ele ver como é bom ser pobre.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *