Início » Brasil » Marcas baratas estão superando rivais famosas na América Latina
consumidor cauteloso

Marcas baratas estão superando rivais famosas na América Latina

Pesquisa do 'Financial Times' mostra que consumidores do continente estão trocando qualidade por preço baixo

Marcas baratas estão superando rivais famosas na América Latina
Famílias que antes gastavam livremente com Apple e L’oréal estão buscando alternativas mais baratas (Foto: Flickr)

Durante boa parte da última década, comprar produtos de marcas famosas sempre foi um sinal de status na América Latina. A tendência era um reflexo do veloz crescimento do mercado consumidor do continente.

Porém, isso mudou. Uma pesquisa feita pelo jornal Financial Times mostra que cada vez mais consumidores latino-americanos estão substituindo marcas caras por outras mais baratas na hora das compras. O levantamento mostra que famílias que antes gastavam livremente com eletrônicos da Apple e cremes da L’oréal estão buscando alternativas mais baratas.

Nos últimos meses, o jornal entrevistou 6.500 pessoas em seis países da América Latina. Os resultados mostram queda na confiança do consumidor mesmo em países como Peru e Colômbia, que devem crescer mais de 3% este ano.

O levantamento mostra que um grande aumento no número de consumidores que trocam qualidade por preço baixo. Em junho deste ano, 19% dos entrevistados disseram que o preço era o fator mais importante na hora de comprar alimentos. Há nove meses, esse percentual era de 16,4%.

O preço também foi o fator mais decisivo na compra de roupas e produtos de cuidados pessoais. Dos entrevistados, 41,5% afirmaram optar pelo mais barato na hora de comprar roupas, um aumento de 38,8% em relação à pesquisa anterior. No caso dos produtos de cuidados pessoais, esse percentual subiu de 34,4% para 31,1%.

O jornal também mostra que cinco cervejas baratas, sendo quadro produzidas pela AB InBev, entraram para o top 10 das 50 marcas mais valiosas do continente. A Skol lidera essa tendência, se tornando a cerveja mais popular do Brasil.

A paixão dos brasileiros por novos aparelhos tecnológicos também esfriou. Em junho de 2015, somente 41,8% dos 1.500 brasileiros entrevistados afirmaram pretender comprar um tablet da Apple ou da Samsung nos próximos seis meses. Em uma pesquisa anterior direcionada a esse tópico, feita em dezembro de 2012, 59% dos entrevistados disseram que pretendiam comprar um desses aparelhos.

Fontes:
Financial Times-Latin American slowdown hits spending power of consumers

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *