Início » Brasil » Maria Quitéria, a mulher-soldado
NESTA DATA

Maria Quitéria, a mulher-soldado

Em 20 de agosto de 1823, Maria Quitéria recebeu de Dom Pedro I a condecoração de Cavaleiro da Ordem Imperial do Cruzeiro

Maria Quitéria, a mulher-soldado
Maria Quitéria morreu aos 61 anos de idade, viúva e sem bens, praticamente esquecida pela história (Foto: Wikipedia)

Maria Quitéria de Jesus nasceu no ano de 1797 em São José de Itapororocas, na antiga Província da Bahia, e recebeu a alcunha de mulher-soldado por seus feitos de bravura em prol da independência do Brasil.

Filha de Gonçalo Alves de Almeida e Quitéria Maria de Jesus, Maria Quitéria levava a vida como todas as mulheres da época e estava noiva quando, em 1821 e 1822, a Bahia se rebelava contra o domínio português.

Envolvida no ideal de liberdade que movia seus conterrâneos e atendendo aos pedidos da Junta Conciliadora de Defesa que convocou, pelo baixo efetivo, os habitantes da região para combater os portugueses, Maria Quitéria tomou a decisão de abandonar sua família. Depois de fugir de casa, e tendo em vista que mulheres não eram aceitas em diversas atividades, inclusive nas juntas militares, teve a ideia de se travestir de homem com um uniforme emprestado do cunhado. Assim, pôde juntar-se inicialmente ao Corpo de Artilharia e, posteriormente, ao de Caçadores, com a alcunha de Soldado Medeiros. Seguiu, então, para onde o Major José Antonio da Silva Castro organizava o Batalhão dos Periquitos — assim pejorativamente chamado em razão da pouco usual cor verde do uniforme e em referência à ave típica do país. Em 29 de outubro de 1822, lutou pela defesa da Ilha de Maré, e depois dirigiu-se a Itapoã. Em fevereiro de 1823, participaria com ímpeto dos combates, atacando uma trincheira inimiga e capturando prisioneiros que levou para o acampamento da tropa.

No fim do ano de 1822, Maria Quitéria, foi admitida ao Batalhão dos Voluntários de D. Pedro I, tornando-se, desse modo, oficialmente a primeira mulher a assentar praça numa unidade militar, em terras brasileiras.Ainda em combate, Maria Quitéria teve a sua verdadeira identidade revelada. No entanto, obteve também reconhecimento: o General Labatut, enviado por D. Pedro I para o comando geral da resistência, conferiu-lhe as honras de 1º Cadete e o Conselho Interino forneceu-lhe dois saiotes, que foram sobrepostos ao seu uniforme para diferenciá-la dos demais membros -– ela, enfim, não mais precisava mais se fazer passar por homem.

Maria Quitéria lutou também pela defesa da foz do Paraguaçu: comandando um grupo de mulheres guerreiras e atacando uma nau portuguesa, impediu o desembarque de reforços às tropas inimigas. Depois de violentos combates, finalmente, a dois de julho de 1823, as tropas brasileiras marcharam vitoriosas pelas ruas de Salvador, com Maria Quitéria entre elas, junto ao então heróico Batalhão dos Periquitos, numa grande festa que selava a unidade nacional e o fim da opressão portuguesa.

Em reconhecimento por sua bravura, Maria Quitéria foi recebida no dia 20 de agosto daquele ano pelo Imperador, que a condecorou, com o seguinte pronunciamento: “Querendo conceder a D. Maria Quitéria de Jesus o distintivo que assinala os Serviços Militares que com denodo raro, entre as mais do seu sexo, prestara à Causa da Independência deste Império, na porfiosa restauração da Capital da Bahia, hei de permitir-lhe o uso da insígnia de Cavaleiro da Ordem Imperial do Cruzeiro.” Além de receber a comenda, ela foi promovida a Alferes de Linha. Consolidada a independência do Brasil, Maria Quitéria retomou sua vida particular e casou-se com Gabriel Pereira, com quem teve uma filha, Luísa.

Morreu aos 61 anos de idade, viúva e sem bens, praticamente esquecida pela história. No ano do centenário de sua morte, o então Ministro da Guerra determinou que em todos os estabelecimentos, repartições e unidades do Exército fosse inaugurado, em 21 de agosto de 1953, o retrato da insigne patriota. Já em 28 de junho de 1996, Maria Quitéria de Jesus, por decreto do Presidente da República, passou a ser reconhecida como Patrona do Quadro Complementar de Oficiais do Exército Brasileiro.

O famoso bairro de Ipanema, no Rio de Janeiro, tem uma rua que, anteriormente intitulada Otávio Silva, teve seu nome alterado para Maria Quitéria em 1922, em memória dos feitos da heroína da independência.

Fontes:
EB-CADETE MARIA QUITÉRIA – QUADRO COMPLEMENTAR DE OFICIAIS

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

33 Opiniões

  1. José rodrigues Gumes disse:

    História e verdade.
    ____
    Maria Quitéria, a mulher guerreira que lutou em pro de que um Pais tudo o Brasil, de maneira neuma deveria ter se esquecida por tantos anos foi corajosa. E gratificante ser acordado seu feito e seu passado, e como diz o leitor Ferdinando gostaria de saber também sobre as mulheres da quela época, que também foram esquecidas da história.
    O Brasil e um Pais de lindas histórias, feitos e passados que nunca deveriam ser esquecidos. Maria Quitéria esquecida sem mérito nenhum. E a sim mesmo que amentante dos mais poderosos diligentes do Pais revelam. A história retrata o que é ser determinado uma lição de vida; Maria Quitéria deixou. Hoje temos muitas mulheres em obrigações trabalhista e administração do Pais, e que como tempo também vão se esquecidas. Só a volta de Jesus para acordar o bem praticado em pro a humanidade. Bahia acorda tem muita história, que não pode ser esquecida…

  2. rafaela disse:

    ela foi muito corajosa em se torna a primeira mulher soldado e assim hoje as outras mulheres podem ser soldado

  3. willany disse:

    e muito gratificante poder saber quem e essa mulher batalhadora.ela e demais

  4. isaac disse:

    essa mulher lutou de mais por nos viu

  5. natalia disse:

    gostei muito desse site,agora vou tirar 10 no trabalho da escola,valeu!!!!!!!!!!!

  6. Ferdinando disse:

    eu gostaria de saber sobre a vida das mulheres daquela época

  7. Benedito Lacerda disse:

    Linda, qualquer mulher que quisesse virar homem adoraria fazer a mesma coisa que Maria Quitéria fez.

  8. linda disse:

    Alguem teria coraguem de fazer o mesmo que a Maria Quiteria????

  9. Tânia do Nascimento disse:

    O nosso brasil é maravilhoso,pena que tudo é lento…abolição da escrevatura demorou,igualdade de genero e raça demorando,aplicação das leis conquistadas são demoradas,vovó das havaianas foi deportada e se fosse o vovô com o neto tbm seria? È mulher nessa minha terra só tem valor como flora e frutas-samanbaia/melancia.Que o universo abunde os meus dias como mulher com alegria p/.suportar tanta baixaria… Valeu M. Quitéria.

  10. suzana dos santos disse:

    maria quitéria é D +

  11. Evandro Correia disse:

    Mas Azuir, como é que você sabe que ela era bonita?
    E eu acho que o colega Benedito, ali embaixo, pode ter razão.

  12. Azuir Ferreira Tavares Filho disse:

    Maria Quitéria foi uma Mulher extraordinária, não só na sua beleza que nos encanta mas, na sua humanidade e coragem de ir pra guerra defender a sua terra. Uma Mulher extraordinária que transcendeu a questão de gênero e atingiu a condição de um ser Humano Ideal, Divino a nos orgulhar.

    Ela é um exemplo de como temos de exaltar a nossa Mulher Brasileira.

  13. Maria Quitéria disse:

    Ler este Artigo sobre Maria Quitéria,me fez ter ainda mais orgulho do meu nome,e com este orgulho o peso da responssabilidade de Honrrar de alguma maneira esta mulher que sem dúvida nenhuma é um nome a ser lembrado.

  14. Benedito Lacerda disse:

    Uma mulher que se veste de homem e vai ser soldado deve ser meio esquisitona…

  15. Ayron disse:

    Essa história retrata o que é ser determinado(a) naquilo que se quer, afinal de contas Maria enfrentou seu pai e a todos os preconceitos da época para assentar praça no Exécito da independência, e inclusive foi realizadora de grande feitos naquela Guerra. É uma pena que tenha morrido esquecida sem nenhum mérito a não ser o seu próprio orgulho de ter lutado pela independência do Brasil. quem se enteressar pela hitória deve ler o livro: O soldado q nao era q conta um pouco da vida desta destemida compratriota de uma forma mais branda.

  16. Jéssica disse:

    Isso é uma lição de vida para todos porque devemos correr atras do que queremos independentemente de qualquer coisa.

  17. cleane disse:

    Esta história nos mostra que nos mulheres podemos fazer tudo que um homem fas ou ate melhor

  18. Lucimara disse:

    É inaceitável que uma mulher com forte papel nas conquistas brasileiras, tenha morrido em total anonimato.

  19. Caca Velasquez disse:

    Maria Quiteria ,mulher de muita garra, e coragem ,e uma pena que não existam fotos dessa mulher.Gostaria de saber se existem livros ,para sabaer mais da vida dela

  20. Thâmara Halssimam disse:

    Não tenho palavras pra dizer o quanto Maria Quitéria foi geniosa em lutar pela nossa Bahia.
    Parabéns!!

  21. RAFAELLA disse:

    NÃO TENHO PALAVRAS PARA EXPLICAR A GARRA QUE ESSA MULHER TÃO TÃO CORAJOSA ENFIM ELA FOI MUITO OUSADA MAS FOI DESNUNBRATE …

  22. CIPRIANO disse:

    essa historia é muito importante; para todos nós e para nossos isso é a cultura Brasileira é uma historia real

  23. camila disse:

    ela agiu certo,lutou a favor da liberdade do nosso pais assim beneficiando não só as mulheres como a todos.

  24. rawryene disse:

    nao tenho palavras para elogiar essa hiória.ela é muito interessantes para os leitores e mas ainda pq ela é antiga,(história muito antiga)de maria quitéria de jesus.e mando-lhe um recado procure por essa hisótia pq vala a pena ela é muito interessante e boa mesmo
    e estou muito feliz por ter lido essa hitó de conhcimentos infomacoes beijoooosssss

  25. GABRIELA disse:

    ME GUSTO MUCHO EL ESPACIO, YO VIVO EN URUGUAY Y ME INTERESO SABER SOBRE ESTA HEROINA QUE INTERVINO EN LA LUCHA DE INDEPENDENCIA DE BRASIL, EN LO PERSONAL ENTIENDO QUE SU VIDA FUE UN EJEMPLO QUE DIGNIFICA AL PAIS POR EL CUAL LUCHO Y QUE SUS VALORES NO TIENEN QUE QUEDAR SOLO EN LA HISTORIA, SINO TRASCENDER, PARA EJEMPLO DE VIDA GRACIAS POR EXALTARLOS Y DARLOS A CONOCER.

  26. Sabrina Santos & Santos de Oliveira disse:

    Sou eu de novo!
    Não tenho palavras para elogiar este cantinho cultural deste site.
    Repito- Que lindo! Que maravilha! Estou muito feliz com essas biografias. Eu viajo na maionese da informaçao e do conhecimento. Otimo! Lindo e maravilhoso! Quem le pela primeira vez nunca mais sera o mesmo! São exemplos de vida relatados e achei mais interessante ainda essas opiniões, para mim deu o toquye sensacional. Por favor, publique este elogio, gosto de valorizar o que é bom, como jornalista já estou fazendo divulgações. Parabens!
    Sabrina Santos
    Jornalista e aluna de ciencias da religião.

  27. Sônia R. Cappi Janini disse:

    Há cinco anos faço,como professora de Redação no Colégio Criativo de Marília, um projeto denominado SARAU-CRIATIVO.Todos tiveram um tema e/ou um título:"SIMBOLISMO", "BARROCO", "LITERATURA DE CORDEL","GUIMARÃES ROSA" e neste ano …"MULHERES FAZENDO ARTE!" Envolvemos personalidades femininas de várias áreas: literatura, pintura, história, ciências.
    Eis o nosso elenco: Clarice Lispector, Florbela Espanca, Anita Mafaltti, Tarsila, Frida Kahlo,Rita Lee, Marie Curie e … MARIA QUITÉRIA!Para selecioná-las usamos alguns critérios.O primeiro, tinham que estar relacinadas com nossos conteúdos programáticos; outro:de alguma forma tinham que ter sido enfocadas pela mídia em 2007.Alguns alunos apontaram Anita Garibaldi, outros Joana D”Arc …Porém,uma aluna apresenta MARIA QUITÈRIA,e traz a revista "CLÁUDIA" com uma bela reportagem sobre essa MULHER-GUERREIRA. Começamos a pesquisar… Encontrei este "SITE" , do artigo retiramos vários dados e ,com as OPINIÕES dos Leitores, faremos um painel cujo título será:"DEPOIMENTOS DE BRASILEIROS SOBRE M. QUITÉRIA" e reproduzimos os textos daqui, desta coluna.Agradeço a oportunidade e deixo-lhes minhas saudações! ProfªSônia Janini

  28. alonso disse:

    adorei ver queria ver mais gostei ta bom

  29. aline disse:

    oi..adorei esse artigo…muito bom mesmo …mas gostaria de ver mais artigos como esse com enfo

  30. EDVALDO TAVARES disse:

    MARIA QUITÉRIA – A MULHER-SOLDADO QUE O BRASIL NÃO CONHECE. Com a volta de D. João VI para Portugal em 26 de abril de 1821, assume a sua posição como principe-regente o seu filho D. Pedro. Os acontecimentos desenrolados em Portugal que motivaram o retorno de Dom João repercutiram no BRASIL, gerando divisões na sociedade. Maria Quitéria de Jesus Medeiros, em 1822, disfarçada de homem, passa a ser soldado voluntário. Logo após a partida de D. João, lutas pela independência são desencadeadas na Bahia com participação de Maria Quitéria como combatente. A Indepedência do BRASIL teve como destaque a ppresença da mulher-soldado como digna representante feminina na luta pela independência. O Glorioso Exército Brasileiro, pioneiro da integração da mulher nas Forças Armadas, reconheceu o valor da guerreira destacando-a como Patrona do Quadro Complementar de Oficiais. “BRASIL ACIMA DE TUDO”. EDVALDO TAVARES. MÉDICO. BRASÍLIA/DF.

  31. Clemenceau Souza Leite disse:

    Amigos,
    Moro em São Paulo, no bairro do Ipiranga, berço da independência do nosso País. E desde criança, me encantei com a coragem e firmeza de ideais dessa mulher fenomenal que foi e que será sempre Maria Quitéria.
    Parabéns a todos!

  32. alexandre disse:

    poucos brasileiros sabem dessa história de coragem e patriotismo em que se envoloveu Quitéria. Descobri esta grande Heroína através de um livro de literatura que fazia referência a Grande Sertão Veredas e citava em poucas linhas a história desta mulher.Depois disso fiquei encantado e tenho buscado mais informações na internet, mas pouco temos sobre esta tão nobre GUERREIRA.

  33. marcos jose disse:

    Meu nome é marcos josé,
    Moro no Rio de janeiro
    estudei durante meu primario na escola municipal maria quitéria
    e somente hoje consegui através de vcs saber a verdadeira história desta heroína, tenho 40 anos, esta escola fica em Bangu, mais precisamente na localidade do Catiri.

    muito obrigado pela lembrança da memória Nacional.

    um muito obrigado,

    Marcos José ( saudades da minha escola)

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *