Início » Brasil » Marta Suplicy entrega carta de demissão e não é mais ministra da Cultura
Ministério da Cultura

Marta Suplicy entrega carta de demissão e não é mais ministra da Cultura

Com a saída da ex-prefeita de São Paulo, o favorito para ocupar o cargo em seu lugar é Juca Ferreira. Outros dois nomes também são cotados

Marta Suplicy entrega carta de demissão e não é mais ministra da Cultura
Marta discursa durante cerimônia. Ela voltará a cumprir seu mandato no Senado (Reprodução/André Coelho)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Marta Suplicy saiu de seu cargo no Ministério da Cultura. Ela apresentou sua carta de demissão na manha desta terça-feira, 11, onde agradeceu a “oportunidade de servir nosso país nesta função tão especial, de conhecer melhor e conviver com o povo da cultura, estar mais próxima de nossos artistas e raízes profundas”.

Marta criou atritos com a presidente reeleita Dilma Rousseff após participar do movimento “Volta, Lula”, no início do ano. A ministra também desejou que Dilma seja “iluminada” na escolha de sua equipe de trabalho para o próximo mandato.

“Todos nós, brasileiros, desejamos, neste momento, que a senhora seja iluminada ao escolher sua nova equipe de trabalho, a começar por uma equipe econômica independente, experiente e comprovada, que resgate a confiança e credibilidade ao seu governo e que, acima de tudo, esteja comprometida com uma nova agenda de estabilidade e crescimento para o nosso país. Isto é o que hoje o Brasil, ansiosamente, aguarda e espera”, disse Marta na carta de demissão.

Três nomes estão cotados para assumir a cadeira no lugar da ex-prefeita de São Paulo. Juca Ferreira, que ocupou o cargo durante a gestão de Lula, é o favorito. O presidente do Instituto Brasileiros de Museus (Ibram), Ângelo Oswaldo e o assessor especial da presidência, Marco Aurélio Garcia, que foi secretário de cultura de São Paulo enquanto Marta Suplicy era prefeita, são os outros candidatos.

O ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, sugeriu aos colegas que também peçam demissão após a presidente retornar da reunião do G20, para que ela tenha liberdade para realizar as mudanças necessárias na sua equipe para o próximo mandato que começa em janeiro de 2015.

Confira a carta de Marta Suplicy na íntegra

“Agradeço a honra a mim concedida com o convite para ser Ministra de Estado da Cultura do Brasil nos últimos dois anos de seu governo. Encerro hoje a presente etapa com minha missão cumprida, razão pela qual apresento meu pedido de demissão.

Ao lado de minha valorosa equipe, à qual sou muito grata, tivemos a possibilidade de construir caminhos e encaminhar soluções para nossas sete importantes instituições e fundações coligadas, assim como também pudemos apresentar um país diferente no exterior.

Em meio a inúmeras demandas e carências orçamentárias do Ministério da Cultura, focamos nosso trabalho em valores que nos são preciosos: inclusão da população na produção de cultura e ampliação do acesso aos bens culturais.

Para que o legado de Vossa Excelência viesse a ser sólido, nos dedicamos a viabilizar a aprovação, com êxito, de um conjunto de leis por anos pendentes no Congresso, que possibilitaram criar a coluna vertebral de políticas de Estado da Cultura.

Em dois anos aprovamos o Sistema Nacional de Cultura, o Vale-Cultura, a Lei da Cultura Viva, o Marco Civil da Internet, a Lei de fiscalização do Ecad, a PEC da Música, além de ter enviado à Casa Civil, onde aguardam encaminhamento, o Direito Autoral e a Lei da Meia Entrada.

Por esta oportunidade de servir nosso país nesta função tão especial, de conhecer melhor e conviver com o povo da cultura, estar mais próxima de nossos artistas e raízes profundas, lhe sou grata.

Todos nós, brasileiros, desejamos, neste momento, que a senhora seja iluminada ao escolher sua nova equipe de trabalho, a começar por uma equipe econômica independente, experiente e comprovada, que resgate a confiança e credibilidade ao seu governo e que, acima de tudo, esteja comprometida com uma nova agenda de estabilidade e crescimento para o nosso país. Isto é o que hoje o Brasil, ansiosamente, aguarda e espera.

Volto para o Senado Federal para representar o Estado de São Paulo, por mais quatro anos, com muito vigor, energia e com o firme propósito de fazê-lo com amplitude, seriedade e grandeza. Na condução do Ministério da Cultura, e como Senadora licenciada pelo PT, não me apequenei, o fiz com coragem e determinação. Não fugi à responsabilidade de meu compromisso público ao me posicionar e ter feito o que acreditava ser o melhor para o Brasil e para o povo brasileiro”.

Fontes:
O Globo-Marta Suplicy pede demissão do Ministério da Cultura

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. WILLIANS RODRIGUES GOMES disse:

    Será o início da “Diáspora Petista”????
    Não me impressionaria a nomeação da estudante de cinema Elisa Quadros, conhecida como Sininho, do João Pedro Stédile (MST) ou Pablo Capilé aquele que parece falar, somente para ouvir a própria voz.
    Afinal de contas “PRECISAMU REFORSSAR AS BASE, NÉ CUMPANHEIRO”

  2. Mirta disse:

    Ah, bobinha, vai se retratar. É que deve ter estourado o cartão corporativo e tá precisando de outra mas a chefa tá viajando.
    Não se preocupem é apenas um malfeito malentendido.
    Elas se amammmmm!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *