Início » Brasil » MEC tentou censurar Wikipédia, diz administrador do site
POR ORDEM DE WEINTRAUB

MEC tentou censurar Wikipédia, diz administrador do site

Administrador diz que o ministro Abraham Weintraub usou poder de Estado para pressionar editores a bloquear o conteúdo sobre ele no site

MEC tentou censurar Wikipédia, diz administrador do site
'Senti-me coagido. Se a moda pega, o projeto corre risco', disse o administrador (Foto: Shismenia/MEC)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em entrevista à rede Deutsche Welle, o gerente de projetos da Wikipédia Lusófona, Rodrigo Padula, revelou uma tentativa do Ministério da Educação (MEC) de censurar o conteúdo sobre o ministro da Pasta, Abraham Weintraub.

De acordo com Padula, o MEC entrou com um pedido para que a Wikipédia excluísse o conteúdo no último dia 27 de julho. A Pasta justificou o pedido afirmando que existiam informações não confirmadas no verbete (como são chamados os conteúdos pesquisados), o que poderia levar a “interpretações dúbias”.

“Respondi aos e-mails do ministério [o primeiro foi enviado em 27 de junho; o último, em 13 de agosto], oferecendo auxílio, capacitação e orientações sobre as dinâmicas da Wikipédia, mas eles nunca nos responderam. A equipe de comunicação do MEC solicitou que excluíssemos o verbete porque eles não estavam conseguindo editar e, segundo eles, não estavam tendo ‘direito ao contraditório’”, explicou Padula.

De acordo com Padula, que é um dos administradores da Wikipédia Brasil, o verbete sobre Weintraub no site foi bloqueado. O bloqueio ocorreu diantes das inúmeras polêmicas com a qual o ministro se envolveu, como o “contingenciamento” do MEC. Os casos geraram “vandalismo”, com usuários interferindo no conteúdo. Por isso, o bloqueio foi necessário.

Segundo as normas da Wikipédia, as informações contidas nos verbetes precisam ter referências e fontes, pois não existe informação nova publicada diretamente no site, de acordo com Padula. Após o pedido para a retirada do conteúdo, o MEC ameaçou entrar com uma medida judicial.

“Entendemos que temos o direito de publicar informações biográficas corretas de uma pessoa pública. […] Nossa estranheza é pelo fato de que se tratava de uma questão puramente pessoal: a biografia do ministro. E ele estava usando o poder do Estado e funcionários públicos para tentar pressionar os editores da Wikipédia. Senti-me coagido. Foi tentativa do Ministério da Educação de censurar a Wikipédia. Se a moda pega, o projeto corre risco”, destacou Padula à DW.

Não se sabe qual trecho da página do Wikipédia, que foi criada em abril deste ano, que provocou a retaliação do MEC. No entanto, a tentativa de interferência no conteúdo do site já foi acrescentada ao verbete pelos administradores.

“Através de um email, em junho de 2019 a assessoria de imprensa do Ministério da Educação tentou solicitar, sem sucesso, a exclusão do artigo de Weintraub na Wikipédia, alegando a existência de “interpretações dúbias”.[25][26] No dia 13 de agosto do mesmo ano, o MEC enviou novo email afirmando que tomaria ‘medidas judiciais cabíveis’ caso a proteção que foi instaurada no seu artigo da Wikipédia não fosse removida”, diz o texto.

Fontes:
DW-"Ministério da Educação tentou censurar a Wikipédia"
Carta Capital-Por que o MEC quer excluir a biografia de Weintraub no Wikipedia?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *