Início » Brasil » Medalhas de ouro, na verdade, não são feitas de ouro
OLIMPÍADAS

Medalhas de ouro, na verdade, não são feitas de ouro

A medalha mais cobiçada dos atletas tem apenas uma fina camada do precioso metal. Processo é uma forma de cortar custos de produção

Medalhas de ouro, na verdade, não são feitas de ouro
Prática de incluir pouquíssimo ouro nas medalhas olímpicas foi adotada em todas as Olimpíadas no passado (Foto: Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Ganhar uma medalha de ouro é o principal objetivo de todos os atletas olímpicos. Porém, o que poucos sabem é que a medalha mais cobiçada não é feita de ouro.

Na verdade, ela é feita de prata e banhada a ouro para ter apenas uma fina camada do precioso metal. A prática, adotada em Olimpíadas passadas também, surpreendeu até mesmo os envolvidos no processo de confecção das cerca de 5 mil medalhas que serão entregues nas Olimpíadas do Rio.

Em entrevista à Associated Press, Victor Hugo Berbert, diretor do departamento da Casa da Moeda responsável pela confecção das medalhas olímpicas, disse que o fato despertou a curiosidade da sua equipe. “Nós podemos confeccionar medalhas de ouro puro. Mas sabemos o quanto elas são caras. Então, as medalhas de ouro não são exatamente de ouro puro”, disse Berbert.

A medida é uma forma de cortar custos. As medalhas da Rio 2016 pesarão pouco menos de meio quilo. Produzir uma medalha de ouro puro com este peso custaria cerca de US$ 23.500 cada. Já as medalhas de prata banhadas a ouro custam apenas US$ 600 cada. Apesar disso, a Casa da Moeda garante que o ouro usado para banhar as medalhas é puro.

O mesmo serve para a medalha de bronze. Na verdade, ela é feita de cobre, o mesmo material usado para produzir as moedas brasileiras. A Casa da Moeda já tinha um amplo estoque de cobre, o que reduziu ainda mais o custo.

A prática de incluir pouquíssimo ouro nas medalhas olímpicas foi adotada em todos os países que foram sede do evento. O mesmo ocorre com as medalhas de bronze feitas de cobre. Com raras exceções, a confecção das medalhas fica a encargo da casa da moeda do país sede. Assim como o Brasil, elas usam o próprio estoque de cobre para produzir a medalha de bronze.

O Brasil, no entanto, pretende inovar pelo uso de materiais reciclados na composição das medalhas. A prata usada foi cunhada de espelhos, talheres e placas recicladas. Até mesmo o plástico usado no suporte para o pescoço é feito de material reciclado.

Segundo Berbert a confecção sustentável é motivo de orgulho para a equipe. “É algo com que sonhamos. Quando nos convocaram, nós adoramos o projeto. Realmente queríamos nos engajar nele”, disse Berbert.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *