Início » Brasil » Menos de 6% das barragens do país foram vistoriadas entre 2012 e 2014
RELATÓRIO DA ANA

Menos de 6% das barragens do país foram vistoriadas entre 2012 e 2014

'Relatório de Segurança de Barragens' mostra que até setembro de 2014 o país tinha 14.966 barragens registradas

Menos de 6% das barragens do país foram vistoriadas entre 2012 e 2014
Duas barragens da mineradora Samarco se romperam na cidade mineira de Mariana (Fonte: Reprodução/Divulgação/Corpo de Bombeiros de MG)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

De acordo com um relatório da Agência Nacional das Águas (ANA), apenas 5,7% das cerca de 15 mil barragens do país passaram por vistorias entre 2012 e 2014.

Leia também: MP vê ‘negligência’ no rompimento de barragens em MG

Do total de barragens vistoriadas, apenas 14% têm nível de risco identificado. Isto significa que só é possível medir o perigo de um rompimento ou vazamento em 2.097 barragens. Deste total, 27,5%, ou 577 unidades, têm alto risco.

O “Relatório de Segurança de Barragens” da ANA mostra que até setembro do ano passado o país tinha 14.966 barragens registradas, sendo que somente 856 passaram por vistorias entre 2012 e 2014. Ainda não há dados referentes a 2015.

A fiscalização de barragens é compartilhada entre órgãos estaduais, a ANA, o Departamento Nacional de Produção Mineral e a Agência Nacional de Energia Elétrica.

O relatório da ANA ressalta que o número de vistorias vem aumentando. “Em 2014 o número de barragens vistoriadas aumentou expressivamente em relação ao ano precedente, em cerca de 83%. Ao analisar os três anos (2012, 2013 e 2014) constata-se uma tendência de aumento de barragens fiscalizadas, o que denota uma preocupação crescente das entidades fiscalizadoras com essa atividade”, diz o documento.

A ANA afirma, entretanto, que apesar do crescimento, a política de segurança de barragens avança em “ritmo lento”.

Em entrevista ao Portal Uol, André Onzi, especialista em recursos hídricos da ANA, explica que o tema segurança de barragens ganhou impulso com a publicação, há cinco anos, da lei 12.334/2010, que criou a Política Nacional de Segurança de Barragens.

O relatório da ANA revelou também que somente 5,6% das barragens cadastradas no país têm planos de emergência.

O ano de 2014 foi o que registrou o maior número de acidentes desde 2011, quando a ANA começou a fazer um acompanhamento mais detalhado. Foram cinco acidentes, com um total de nove mortes, e seis incidentes.

Fontes:
Uol - País vistoriou só 6% das 15 mil barragens em três anos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Rogerio Faria disse:

    Individualizar o lucro e socializar os dejetos. A cara do Capetali$mo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *