Início » Brasil » Mensalão: será que é câncer?
Grita Brasil

Mensalão: será que é câncer?

Um grave câncer estava maculando gravemente a República

Mensalão: será que é câncer?
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas-feiras

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Mensalão: será que é câncer? Sim, infelizmente é.

A ressonância magnética não deixa dúvidas: o mensalão é câncer

Quando se descobriu que o governo Lula estava com sintomas da doença, logo trataram de negar. Diziam que não tínhamos com o que se preocupar, pois tudo indicava que era só uma gripe. No máximo uma virose. Uma virose causada pela oposição que insistia em infectar um “corpo” – leia-se governo – são, enxuto e cheio de disposição.

O tempo passou. Muitos enxergavam o câncer lá. Forte. Vigoroso. Comendo todas as (talvez muito poucas) boas células que lá havia. Mas o dono do “corpo” se negava a aceitar. E negava veementemente. Para ele aquilo não era câncer. Não era mensalão.

Então uma “junta médica” representada pela figura do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, resolveu pedir a instância máxima da nossa Justiça, o Supremo Tribunal Federal (STF), que acatasse a denúncia de que havia um grave câncer que estava maculando gravemente a República.

E foi assim que começou o julgamento do pior câncer na história do nosso país.

E ontem as piores células cancerígenas foram apontadas, julgadas e condenadas pelo primeiro estrago: corrupção ativa. Mas não acabou. Ainda falta julgá-los por formação de quadrilha.

Podemos considerar – apesar das manifestações contrárias, que são o cúmulo do absurdo – o dia de ontem como sendo um dos mais importantes e significativos na história da Justiça de nosso país.

Nossa esperança é que o câncer possa ser um dia extirpado e que o sistema esteja sem metástase.

Enquanto José Genoino pousa de santo com "auréola" e tudo mais, Zé Dirceu pensa onde foi que ele errou

O choro justo dos (in) justos!

O choro é até justo. Afinal, a casa rui. A máscara caiu. E a fortaleza da figura pública sucumbiu.

Acabou a mamata. Pelo menos essa.

Não poderia ser diferente, e os principais condenados que fazem parte da quadrilha que atuava dentro do governo Lula, o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, e o ex-presidente do PT, José Genoíno, choraram suas lágrimas de crocodilo e arrotaram sua inocência com um discurso de “homens do bem” e de simples vítimas do sistema.

E agora, Josés?

Parafraseando Drummond: “E agora, José” (Dirceu)?. E agora, José (Genoíno)?

José Genoíno em reunião do PT anunciou sua demissão do governo, onde ocupava um cargo de assessor especial do Ministério da Defesa, e disse que se retira do governo com a consciência dos inocentes. E indignado, classificou isso como uma injustiça monumental. E aproveitou para acusar a Corte de ser injusta e chamou isso tudo de criminalização da política. E não é que ele está totalmente certo, pois o que fizeram foi realmente um ato criminal.

Pelo lado do outro José, o todo-poderoso, o homem mais influente no governo Lula, o Zé Dirceu, disse ainda do alto do seu salto alto que foi pré-julgado e linchado. E que vai continuar lutando para provar sua inocência. José ainda disse: “Minha sede de justiça, que não se confunde com a hipocrisia que meus inimigos lançaram contra mim, será a minha razão de viver”. Não é fofo isso? Eu tô quase chorando. Ou melhor, me debulhando em lágrimas. Ou seria “delúbiando” em lágrimas?

Já Lula, o ex-presidente que não sabia de nada, disse que nesse momento é preciso manter a cabeça erguida. É pode ser. Mas até quando ele vai conseguir manter a dele assim?

No meio do caminho tinha um Lewandowski e um Toffoli!

Enquanto o ministro Toffoli diz que o cara foi chefe dele, Lewandowski continua não enxergando o óbvio

Desculpe Drummond, mas essas duas pedras de nada adiantaram para atrapalhar a Justiça. E como era esperado, o ministro Ricardo Lewandowski tentou levar a coisa para o lado que por muitas vezes só ele enxerga, mas acabou sendo voto vencido. Amém.

E por outro lado o que se poderia esperar do ministro Toffoli senão o de comprovar que não tinha a mínima condição de participar desse julgamento, tentando “desesperadamente” inocentar seu amigo e ex-chefe com quem trabalhou diretamente no Palácio do Planalto, o ex-ministro José Dirceu.

Mesmo assim ainda me causa espanto que o próprio ministro não tenha tido a sensatez de se declarar incapacitado de julgar pelo simples fato de ter laços afetivos com um dos réus. E isso parece que passou batido e o ministro em minha opinião não exerceu a sua função de julgador acima de qualquer suspeita. Felizmente o voto do eminente ministro não comprometeu em nada a justiça esperada e a justiça feita.

Mas que isso foi um papelão, isso foi. Algo que só aqui mesmo para acontecer.

Vale destacar o voto da ministra Carmen Lúcia que fez do seu voto a voz da sabedoria, do bom senso, da justiça e mostrou o que se espera de um ministro do STF. Disse que no caso do primeiro José, o Genoíno, não estava lá julgando o seu passado, a sua história, mas o seu presente, que foi o de atuar nos crimes relatados nos autos. Simples assim. E com relação ao segundo José, o Dirceu, a ministra registou a estupefação dela e a nossa, é claro, pela fala do advogado de defesa, que tratou a coisa como sendo apenas caixa dois eleitoral, como se isso fosse a coisa mais normal. Segundo a ministra, é um absurdo que um advogado diante da Corte diga: “Ora, não declarou porque era ilícito”. Mas na visão dela e de quem é normal, o ilícito não é normal, e caixa dois é crime, é uma agressão à sociedade. Obrigado, ministra.

As pessoas ainda não entenderam que não se está com esse julgamento perseguindo nem gregos, nem troianos, nem os petistas. Está se perseguindo a Justiça, diante da indignação de (quase) todos nós do “vale tudo (no caso) petista”. Tenho certeza de que se o partido envolvido fosse qualquer outro a indignação seria a mesma. Não está se julgando o partido, no caso o PT, mas sim a conduta de políticos que foram votados por aqueles que confiavam neles e que por acaso são do PT. As pessoas cegas confundem exatamente isso. E frente a algumas manifestações de repúdio a essa decisão histórica, fica claro que ainda temos muito que aprender. Pelo visto precisaremos ainda levar muita pancada na cara para que olhos sejam abertos e antolhos arrancados.

Volto a dizer que a fala da ministra corrobora isso. Não se está julgando o passado de ninguém. Nem do Genoino, nem do Dirceu, nem do Lula, nem do PT.

Ainda dá tempo!

As capitais que irão para o segundo turno ainda têm a chance de rever valores e promover uma mudança na história desses estados e do nosso país.

Não se ceguem. Não se omitam de votar com a alma. Votem conscientes.

Não façam como fizeram em Campos, por exemplo, onde reelegeram uma Rosinha Garotinho, depois de tudo.

Então, alô São Paulo, não se deixem levar pelo discurso cativante de Lula. Nem pelos pedidos de Dilma na tentativa de colocar na maior capital do país, um cara deles. Salvem São Paulo.

Pense que para ajudar o candidato do PT, Fernando Haddad, a subir nas pesquisas e acabar conquistando o lugar que era líquido e certo de Celso Russomano, foi preciso dar dois ministérios, visando que Marcelo Crivella que ganhou o da Pesca e Aquicultura ajudasse a pescar os votos dos fiéis da igreja e o ministério da Cultura dado a Marta Suplicy em troca de apoio ao candidato do governo.

Depois, vocês vão ter que aguentar quatro anos.  A bola está com você. Ou melhor, o voto é seu.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambiente fechado.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

24 Opiniões

  1. helo disse:

    Diagnóstico perfeito: o esquema é câncer! O de Rosinha/Garotinho, mais modesto, não pousa de santo nem se alastra pelo país. O que STF diagnostica é o grave crime contra a democracia, a compra do congresso que irrigamos sem saber. O esquema é malandro e ousado. Se escondem no papel de vítimas, fantoches ficam a frente. escapam do crime pousam de vítima, aparesentam marionetes ilusóriasalguns marionetes tentam nos enganar, enquanto troca de cara, se faz de vítima e se vale da corrupção. A tomada de poder pela via do crimeo choro, as negativas. que nos bastidores. A intenção do esquema em julgamento era o poder absoluto a qualquer preço, crime, que financiamos sem saber, contra a democracia. A ditadura militar atacou a democracia com a força militar, o atual esquema com a corrupção e a compra do congresso.

  2. helo disse:

    Schamis,
    Desculpe, meu sobrinho enviou meu texto anterior sem cortes. O meu comentário: Concordo que o mensalão é como câncer que se alastra. O esquema Garotinho é mais local e menos ambicioso. A intenção do esquema em julgamento é o poder absoluto a qualquer preço, crime contra a democracia que financiamos sem saber. A ditadura militar atacou a democracia com a força, o atual esquema com a corrupção e a compra do congresso

  3. clotilde disse:

    quer dizer que este senhor só viu o mensalão do PT? e o do PSDB – o que foi aquilo? que desprezo à democracia – ficar sugerindo como se votar – triste país!!

  4. ilio borges de araujo disse:

    Já apoiei, já votei, já torci muito por essa gente. Isso naquele PT cuja ética no país parecia exclusividade deles. Os deputados devolviam “jetons” recusavam certos pagamentos extras feitos pelas Câmaras de Deputados. De repente chegam ao poder, primeiramente nas prefeituras e aí vem assassinatos de prefeitos mal explicados, grandes figuras que ajudaram a fundar o PT vazam de lá, grandes figuras do partido como Heloisa Helena e Marina Silva, fazem o mesmo. Liderados pelo Lula ficaram mestres em fazer verdades virarem mentiras e mentiras virarem verdades. Agora condenados pelo mensalão tentam desqualificar o STF e condenar a imprensa pelo inferno astral deles. É muita cara de pau.

  5. Mario Ficarelli disse:

    “Então, alô São Paulo, não se deixem levar pelo discurso cativante de Lula. Nem pelos pedidos de Dilma na tentativa de colocar na maior capital do país, um cara deles. Salvem São Paulo.”

    Senhor Schamis, essa sua frase foi a melhor desse artigo. Não é preciso dizer mais!

    Obrigado por termos pessoas como o senhor mostrando a verdade sem subterfúgios. Obrigado mesmo!

  6. João Cirino Gomes disse:

    clotilde

    Me desculpe: Mas eu não vi só o mensalão, vi o Lula, a família dele todinha e os pelegos se enriquecendo ilicitamente!

    Vi Lulinha o sócio do Daniel Dantas se tornar um empresario genial, fazendeiro e bilionário!
    Enquanto isso ele não sabia de nada!
    E sei de onde saiu as verbas para ele se enriquecer!
    Para quem não sabe saiu do BB, e BNDS; e sei que Lula usou de seu cargo tanto para Dantas meter as mãos nestas verbas, como sei que Lula se valeu de seu cargo para Dantas ser solto e não manchar sua imagem de salvador da pátria!

    Se não estiver satisfeita eu posso dizer mais!

    Só não vou aceitar calado; Lula dizer que não havia mensalão!
    E seus pelegos seja por ignorância, ou por falta de justificativas, tentar acoberta-lós neste marasmo de contradições!

    Acorda deste berço expendido: Quando este povo tiver acesso as estas realidades, os internautas e a população em geral, vão fazer estes canalhas devolverem o que surrupiaram, o que presentearam aos seus amiguinhos e até a países de primeiro mundo como se fossem donos dos cofres públicos, e dos nossos impostos!

  7. Inácio Antônio Soares Neto disse:

    AGORA QUE JÁ ESTÃO CONDENADOS PELA JUSTIÇA SÓ FALTA SER COLOCADO UMA TORNOZELEIRA.
    PARA QUE OS MESMOS NÃO FAÇA POLITICAGEM PARA VOLTAR A ROUBAR.

  8. leidy santos disse:

    É um cancer incurável.
    Quem está pensando que está curado que aguarde!

  9. RAFAEL ESTEBAN disse:

    QUE BOM MORAR NESTE PAIS, E ORGULHO DE SABER QUE A SUSTENTABILIDADE DA ÉTICA, COMEÇO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, UM HOMEM HERÓI JOAQUIM BARBOSA QUE DEMOSTRO AO MUNDO QUE A ÉTICA, A DECÊNCIA EXISTEM DE PESSOAS SABIAS, NÃO PODEMOS AFIRMAR QUE TUDO INTELECTUAL É CORRUPTO, EXISTEM PESSOAS QUE LUTAM PELA CAUSA DA JUSTIÇA. ACHO QUE AS PESSOAS DEBEMOS TER MAIS SENSIBILIDADE COM AS COISAS PUBLICAS, TEM MUITAS PESSOAS PASSANDO DIFICULDADES, PESSOAS HONESTAS TRABALHADORES, COMO OS COLETORES DE LIXOS ETC, ISSO É UM REFLEXÃO PARA O MUNDO NÃO É UM CANCER.

  10. Glória Drummond disse:

    Realmente. Este julgamento do Mensalão está marcando a nossa História. Eu nem acredito que esses guerrilheiros fajutos ( Zé Dirceu, Zé Genoíno) e outros âncoras, como o abominável Delúbio Soares. que atuaram pró-PT, foram condenados! Isso, depois de tanto tempo, quando já haviam saído da mídia, da curta memória nacional e estavam deitando e rolando. Aliás, petistas do primeiro e segundo escalão diziam que “o mensalão não existiu”…
    E agora? Espero que tanta lama respingue forte naquele que nunca soube de nada, apesar de todas as evidências. Se não tiver um jeito de incriminá-lo, enquadrá-lo como chefe da quadrilha, que seja por enriquecimento ilícito, nepotismo, abuso de poder, farra periférica dos “cumpanheiros e cumpanheiras” ou por todos os Hong Kongs que pagamos durante os anos que o Cara esteve no Planalto e a “gonorância”, o breguismo, as falácias, a água que passarinho não bebe grassavam como epidemia.

    “Nunca antes na História deste país” houve ( e nem haverá ) um presidente como Lula! Ele extrapolou o arrogante Collor, o dono do Maranhão (Sarney), o bipolar Janio Quadros e até o histriônico D. João VI… Sindicalista e político profissional, proletário com inveja e recalques do status que a cultura ( ou o dinheiro) proporciona ,foi uma piada sem graça do início ao término do seu mandato. Uma decepção. Felizmente, o seu desmonte, nacional e internacional começou. Só não sei como cabeças inteligentes, cultas sustentaram a sua megalomania. Ou como o povo, cuja “sabedoria” é um mito em todas as épocas da História, inclusive na Revolução Francesa, manteve os seus altos índices de aprovação… Como sempre, o calcanhar de Aquiles em toda estrutura social foi a Classe Média, pagadora dos Pacs, das mídias governamentais, viagens, benesses. Massa de sanduíche entre os “excluídos” e a classe A, sabiamente manipulados pela República do PT, ela é a responsável por este recente recado nas urnas, pela pressão indireta junto ao STF via trabalho de formiguinha, sobretudo na Internet.

    Em tudo isto a certeza de que nem tudo está perdido, enquanto existirem homens do calibre do ministro Joaquim Barbosa. Mas quem pagará a farra do PT? Mal começamos a varrer, remexer nos entulhos da ditadura e temos pela frente a faxina na corrupção de suas vítimas mais notórias( ou fabricadas?) . Quando a síntese da Dialética entre os tempos do regime de exceção e ascensão dos “proletários” ao poder, neste país que se encaminha para o futuro, apesar de tudo?

    No início da lua de mel da classe operária com o paraíso (Brasíia), Frei Beto foi nomeado Ministro da Fome Zero, se lembram? Dominicano de Belo Horizonte(Teologia da Libertação), revolucionánio na acepção da palavra, apoio de Lula à Presidência, provavelmente fundador do PT dos tempos heróicos. Pouco tempo ficou no Poder. Demitiu-se sem explicações, falatórios. Logo a seguir escreveu “A Mosca Azul” , que recomendo a quem não leu – é um recado sútil à gang de Lula, incapaz de compreendê-lo, porque vivia o início da orgia ou farra petista . A filósofa uspiana Marilena Chein ,também nunca mais deu as caras depois que o Mensalão veio à tona. Ambos são uma evidência de que muitos utópicos acreditaram no PT e, coniventes ou balançados, nele ainda continuam. Talvez sejam esses que implodirão o Partido.

    Meu Deus! e houve uma vez, que à falta de uma melhor opção, votei no coitadinho do pai da Lurian ( detonado pelo rolo compressor de Collor). Hoje, ela e o marido é uma milionária da dinastia Lula da Silva. Assim como seus meio irmãos … E não há um jeito de denunciar o Cara?

  11. RAYMUNDO AUGUSTO D'ALMEIDA disse:

    O Mensalão é pior do que o câncer, é pior do que a bomba de Hiroshima, não dilacera a carne, mas dilacera a dignidade humana. Quem cometeu esse crime., merece um castigo maior do que a prisão, merece sim, ser julgado e condenado pela opinião pública.
    Quando um ignorante do povo comete um pequeno crime merece ser condenado, mas, uma autoridade e representante do povo tem uma agravante porque não deu bons exemplos aos seus familiares e daqueles que confiaram e colocaram no Poder.

  12. José Antonio Alves disse:

    Não consigo entender, sou leigo em direito penal. Como é que pessoas são condenadas numa corte máxima, onde não há possibilidade de apelação a nenhuma outra corte e saem de lá sem ser presas e ainda falando desaforos para os Srs. Ministros em comícios publicos??? Eles não deveriam estar na cadeia??? Alguem pode me explicar???

  13. João Cirino Gomes disse:

    Vamos parar de fazer auê e achar que a justiça foi feita!

    Notem que se um cidadão comum roubar na empresa onde trabalha, ele sera obrigado a devolver aquilo que roubou, e sera punido!

    Dirceu não foi nem algemado, até a presente data não vimos Dirceu e os outros integrantes da sua quadrilha devolverem um centavo!
    Acaba que, a punição deste crápula seja, a proibição de sair do país!

    Note que, 80% dos trabalhadores brasileiros devido as dificuldades financeiras, não conseguem nem levar a família a praia!

    Isso é justiça?

    Sempre estamos vendo gente ser presa por furtar champo, por furtar açúcar, leite, margarina!
    E estes crápulas que surrupiam trilhões, feito Daniel Dantas, e muitos outros continuam se passando por santinhos, pois estão acobertados pela imunidade e foru privilegiado!

    Para que haja justiça social; precisamos acabar com a imunidade parlamentar!
    E o brasileiro precisa aprender a votar; e notar, que o voto não pertence ao candidato, mas sim ao partido e pode eleger um corrupto indiretamente, do mesmo partido, ou da coligação !

    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=Janciron

  14. João Cirino Gomes disse:

    Estória para boi dormir!

    Depois da ditadura até os dias de hoje!

    A estória que vou contar ocorreu em uma época não muito distante.
    As formiguinhas estavam de cara com o elefante. Também pudera; elas viviam as margens, sendo exploradas pelos paquidermes, que quando ia lhes falar, usavam palavras complexas e intruncadas.
    E os animais mais perspicazes, se revoltaram com os bichos de peso que vivia lhes engambelando; e as revoltas e rebeldias, tornaram-se suas companheiras.
    Por outro lado, os lobos com peles de cordeiros, ao ver suas mordomias ameaçadas, ficaram com as orelhas em pé, lançaram mão da dona dita, “Ditadura” e começaram a jogar duro para cima dos insurgentes. Criaram um departamento criminal e deram carta branca para os gambás e as raposas, descerem à lenha e prender todos os animaizinhos taxados de marginais, criadores de caso. Assim começou o maior sapeca ai, ai, ai… ‘’Repressão”
    Quando um animal se sentia injustiçado, e reclamava seus direitos em público, acabava sendo açoitado e levado para á masmorra.
    Até que certo dia, um bando de revoltosos, resolveu fazer passeatas para defender suas idéias.
    Mas um tucano, que ia lustrar o bico escoltado por sua comitiva, ao notar a agitação em praça pública, ficou vermelho de indignação. Chamou aquilo de anarquia, bateu asas e se afastou… Pouco depois da sua sutil escapadela, pintou na área uma matilha de raposas acompanhadas por gambás. E sem perda de tempo, começaram a soltar gases e descer a lenha nas costas dos mais lerdos.
    Um casal de coelhos, que dava aula nas proximidades, resolveu reclamar seus direitos, mas foram carregados pelas orelhas.
    Eu que vivo de reportagens, tentei me aproximar e tomar conhecimento dos fatos… Fui empurrado, derrubado e pisoteado; levantei-me assustado e sumi no mato. Mas não pude deixar de ouvir o ai, ai, ai, do coelho.
    Quando ele menos esperava, a borracha desceu em seu lombo e a revolta saiu. Em poucos instantes o coelho e a coelha, estavam calminhos, calminhos, e com vários hematomas pelo corpo… Aos pescoções foram jogados em uma masmorra abarrotada de infelizes. O chão estava úmido e o ar viciado.
    E mesmo com as costas quentes de tantas borrachadas, os coelhos permaneceram calados e tiritando de frio. Falador ali, nem mesmo o jacaré com sua bocarra. Foi assim que a revolta e a rebeldia se tornaram silenciosas.
    Depois de muito luta, sangue, suor e lágrimas derramadas, conseguiram eliminar a dona dita, que dava dura. ‘’Ditadura. ”
    Chegou à liberdade de expressão… E com ela muita animação! Olêlê, olê, olê, ola!
    Olha no que deu a liberdade de expressão em uma floresta, onde os animais cultos são oportunistas e só pensam em si mesmos!
    As formigas passaram a se orientar às apalpadelas, no escuro formigueiro de suas incultas vivências.
    Fizeram um estudo do passado, especularam o presente, e chegaram à seguinte conclusão. O futuro seria negro e tenebroso se não tomassem uma providencia.
    Inesperadamente começou um disse-me disse que lá pras bandas do ABC, havia surgido um molusco, com uma bela fonte de inspiração! E as formiguinhas esperançosas se aliaram ao tal molusco, mas notaram que ele mais se parecia com um sapo; mesmo assim, criaram um slogan, e o nomearam para defender seus direitos trabalhistas e suas idéias.
    Depois de refletir sobre a insignificância dos seus pensamentos rebeldes, que eram restritos a poucos, resolveram divulgá-los a todos os moradores da floresta! E foi tomada a seguinte decisão. Usando de democracia, acabariam com os baixos salários e o desemprego. No tope da campanha vinha à fome e a saúde; e por fim, iriam detonar com a corrupção e a violência.
    Mas havia tantos animais pequenos violentos e desonestos, quanto grandes. Os pequenos por falta de opção seguiam o exemplo dos paquidermes. Se bem que; os grandes devido aos seus tamanhos, privilégios e cargos ocupados, sempre saem ilesos de suas falcatruas.
    Já os pequenos de cabeça fraca, seguindo os exemplos dos grandes animais de colarinho branco, cometem enormes atrocidades; na verdade obtendo pouco lucro, porem, demonstrando facilidade em aprender o que não presta.
    Mas os astuciosos paquidermes não aceitam concorrências!
    Em nome da democracia e justiça, criaram leis para se favorecerem, tampando o sol com a peneira. Desta forma, muitos crimes se tornaram hediondos.
    Mas o famoso crime do “colarinho branco”, aquele que lhes dava poder de semi-deuses e levava os animaizinhos à miséria, não. – E por quê? – Perguntou com curiosidade uma borboleta a sua colega mariposa.
    E um grilo inocente e atrevido, que assuntava o bla, bla, bla, entre as duas, entrou de sola na conversa, com outra pergunta. – Será que esta lei é justa e democrática, ou esta desajustada e desmoralizada?
    Com suas demagogias, os paquidermes usavam recurso público, e construíam cadeia para encarcerar seus imitadores, que cometiam falcatruas, iludidos com a vida fácil… E para não ocuparem as mesmas cadeias por eles construídas com superfaturamento, criaram a lei da imunidade!
    E os animaizinhos trabalhadores e cumpridores de seus deveres, passaram a viver entre a cruz e a espada. Eram atingidos de baixo para cima pelos pequenos marginais, que lhes roubavam a paz, e de cima para baixo pelos grandes hipopótamos de colarinho branco, que os sacrificavam com cargas tributárias e corrupções. Não fossem tais fatos, a floresta seria um paraíso.
    As formigas eram trabalhadoras por natureza. Sempre caladas pagavam aos espertalhões de colarinho branco, altas taxas e impostos. Mesmo assim viviam em massa, passando por necessidades e humilhações!
    A maioria dos animaizinhos da floresta, acreditava na recuperação dos pequenos infratores. Muitos deles conscientes, de que “os pequenos” enveredam para o submundo do crime devido à falta de opção. E é lógico; tem aqueles que seguem o exemplo dos corruptos do colarinho branco, e por seus tamanhos e insignificâncias, tornam-se bodes expiatórios!
    Também pudera, nem todos têm conhecimentos dos códigos penais, e das suas emendas. E poucos imaginam, o quanto custa um bom advogado. Sem contar, que a maioria deles são tamanduás, e adoram engolir formigas. Por estas e outras, os pequeninos são condenados; e amargam duras penas, presos em formigueiros tumultuados.
    E até estas condições são distorcidas e usadas por paquidermes mestres em oportunismo.
    – Esta é a minha a sua e a nossa história, – gritava o molusco, ops, digo o sapo de gravata, na beira do barranco. – Belo e lindo será o dia, em todos se conscientizarem, de que tem muitos mascarados nos sacaneando. – Ele falava e gesticulava, andando de um lado para outro, sempre coçando barba.
    – Um elefante atrapalha muita gente – gritavam as formiguinhas, já acostumadas com as migalhas; carregando folhas em forma de bandeira nas costas…
    A floresta devia aos famintos tubarões, do ‘’FMI” e as condições sociais na floresta exigiam providencias seriíssimas… Quem poderia solucionar tais problemas?
    Então os maiores paquidermes se juntaram aos tucanos, aos macacos, ratos e toupeiras, para encontrar uma solução. Os macacos e os ratos, preferindo defender seus interesses, só falavam em privatizar. Os macacos falavam em privatizar os bananais, e os ratos, as fábricas de queijo.
    As toupeiras, que enxergam no escuro, percebiam o movimento, mas temendo serem taxadas de insensatas, permaneciam caladas.
    E novamente, para se manter os privilégios da bicharada influente e de peso, começaram as emendas. Emendaram, desemendaram, arrebentaram, colaram, descolaram… E além de receberem altos salários por um trabalho todo amassado e remendado. Lá se foram os bananais e as fábricas de queijo. E com tantas emendas e remendos, o soneto acabou escangalhado, sem ritmo e sem rima; e tudo permaneceu como antes ou pior.
    Parte do que foi narrado, um papagaio me contou.
    Ele estava incumbido de me entreter. Enquanto seu companheiro macaco – cólor surrupiava um cacho de banana, que amadurecia em meu quintal.
    Quando os safados deram no pé, o sapo, que apoiado pelas formiguinhas tinha se tornado o rei da selva, pôs a boca no trombone. Então pensei, – Desta vez eu acertei em apoiar o sapo, ele é uma grande figura, e mesmo tendo pernas curtas, e ter que andar aos pulinhos, este danadinho vai longe: – pensei.
    Mas quando achei que tudo ia bem, um pombo correio comilão, sentou num poleiro do plenário, e começou a defecar na cabeça dos seus companheiros.
    Na verdade, a imundície já estava incrustada até a medula da banda podre dos paquidermes; ele só lambuzou um pouquinho mais superficialmente.
    Quando a inhaca começou a escorrer e exalar seu bodum, algumas aves de rapina resolveram levantar vôo com o produto das suas falcatruas. Mas uma delas caiu de maduro, devido ao peso das verdinhas, que carregava na cueca. Se fosse um animalzinho insignificante, iria amargar duras penas em subi formigueiros tumultuados.
    Depois de presenciar tamanhas safadezas e porcarias, um bando de hienas, caiu na gargalhada.
    E as formiguinhas ficaram de cara com o sapo.
    Elas acham; que ele se esqueceu das suas promessas de campanha, e agora sua maior preocupação é com seu próprio brejo. Pois alem de tornar o moluscozinho, ops, digo o sapinho um grande empresário, ops, digo dono de um imenso brejo, ainda nomeou raposas para tomar conta do galinheiro. Aliou-se a bando de aves boas de bico, que só pensam em aumentar suas mordomias; comprou asas importadas, e sentindo-se um pavão, esta voando mais que os tucanos de bico lustroso, que ele mesmo tanto criticou. E indiferente à realidade e falcatruas, continua seguindo em frente com sua dança de rato. Vai só naquela da promessa, do bico doce, do não sei, do não vi, mas vou apurar… Vou fazer e acontecer…
    E chegou a prometer, que arrancaria a própria plumagem para livrar-se das imundices. Até mandou limpar as teias de aranhas do plenário, para dar inicio a um espetáculo teatral, ops, digo “CPI”. E a bicharada ficou na expectativa, acreditando que como tantos outros espetáculos, este também terminaria em pizza de queijo, com sabor de marmelada.
    Mas para demonstrar seriedade, os apresentadores do espetáculo arrancaram o poleiro do pombo porcalhão, que estava bagunçando a festança, e o deixaram de olho roxo. – Grande coisa – disse ele. – Depois eu volto! E antes de bater asas e se despedir, ainda jogou areia na sopa, e arremessou meleca no ventilador. Mesmo com o olho arroxeado, parecia estar se divertindo com o sufoco dos imprudentes, sujos e lambanceiros, que caíram na asneira de criticá-lo.
    E não é que; pouco depois o danadinho voltou mesmo! kkkk
    E o espetáculo continua com dois pesos e duas medidas.
    Para os ratões, e os bichos de peso, continua a ter pizza de queijo com marmelada.
    E para as formigas, que indignadas assistem as encenações, sobrarão às despesas. E se reclamarem as bordoadas.
    Ainda bem que as formigas são pacificas e ordeiras. Se fossem rebeldes, e estivessem com a barriga cheia; poderiam sentir náuseas e se tornar bichos danados, emporcalhando de vez a floresta e o plenário com seus vômitos.
    Tais fatos; lembra-nos o Martim – pescador, que vivia cantando: – Não leve a mal me dê o meu agora, em festa de rato não sobra queijo… Também pudera com tantas ratazanas!
    E até mesmo o bem-te-vi; que pela sua natureza, gritava aos quatro cantos, anunciando que tudo via, chegou à triste conclusão, de que não vê, nem entende mais nada.

    Depois de tanta lambança no brejo, o sapo ficou com diarreia e se melecou todinho!

  15. Rafael Sarnelli disse:

    Eo Pelé tava certo…Num Estado em que Maluf ainda é líder, que faz de um Protógenes deputado federal, vai-se esperar o que?

  16. Miralis disse:

    Estou de acordo com suas palavras, Claudio Schamis, porém, como funcionário público, ainda prefiro o Haddad a Serra.
    Na verdade, ainda acima de tudo, sou muito mais Russomano a qualquer um que se candidatou.

  17. Robson Mothé disse:

    Com certeza a corrupção é o pior mau a sociedade.

  18. helo disse:

    Clotilde,
    Sugerir voto é ato democrático, como o fez por Haddad o leitor Miralis. Penso que São Paulo sobreviverá à falta de expressão do Haddad, escolhido por ser desconhecido e inexperiente, portanto sem rejeição, um ministro equivocado e o responsável pela derrota de Russomano. O crime mineiro será julgado. Foi só mineiro, de uma eleição e de cifras baixas. O Mensalão foi nacional, de vida longa e cifras espantosas. O STF apontou as regras democráticas.

  19. geraldo fabio disse:

    AGORA É OFICIAL, PODE BURLAR O FISCO QUE NÃO É CRIME !
    QUEM DEVE TER GOSTADO É O MALUF…A GRANA DELE VAI SE TORNAR OFICIAL!
    OS MEDICOS , DENTISTAS ETC, QUANDO INFORMAR O PREÇO COM E SEM RECIBO ESTA VALENDO.
    VALEU MINISTROS….PODE BURLAR O FISCO QUE ESTÁ TUDO BEM.
    O MINISTRO BARBOSA TENTOU MAS O REVISOR ATRAPALHOU TUDO.
    SERÁ QUE É ELE QUE ESTÁ NA MÃO DO LULA. QUE VERGONHA .
    MAS UMA VEZ O POVO PERDE A ESPERANÇA NOS PODERES DA REPUBLICA.
    OS NOSSOS NETOS ESTAM FERRADOS!
    SÓ MUDA A MOSCA A BOS– É A MESMA.

  20. Deusarino de Melo disse:

    Este assunto já irou massa de pizza e como pastelão identiifica-se com as comedias corriqueiras dos anos 5 0 a 9 0.
    Que verdade nós queremos enxergar? Será que queremos enxergar mesmo a verdade?

  21. odair disse:

    Sim o mensalão é um grande cancer

  22. Alcebiades Abel Filho disse:

    Vou discordar do articulista quando afirma que o mensalão foi o pior câncer da história do país. Existem outros câncer que ainda esta no reino da impunidade como: PRIVATARIA TUCANA, o caso CARLINHOS CACHOEIRA – que neste pacote tem coisa que até Deus duvida- nesta embalagem tem empresários. políticos e até mesmo jornalistas picaretas (sem nenhuma sensura a imprensa) que organizaram uma quadrilha bem articulada. O PT foi a maior mentira política deste país, com o seu discurso de honradez e honestidade, acabou embarcando em uma coisa muito habitual neste pais, a corrupção. Foi um prato cheio para os seus inimigos políticos que, com toda razão fizeram a fesa. Este é o momento de PASSAR O BRASIL A LIMPO.Vamos combater os outros câncer. Doua a quem doer, do contrario, todo esse alarido não passara de uma mera perseguição a um partido político. Não quero ser obrigado a afirmar que este filme eu ja vi…

  23. Adriana de Brito Cobra disse:

    Seu texto excelente e a sua comparação entre o câncer físico X câncer político foi de uma” sensibilidade crítica” incrível. A população civil brasileira tem por obrigação em buscar informações sobre os acontecimentos do país em que vivem, seja de qual forma for. Eu como educadora, tenho a obrigação e a “liberdade” de mostrar aos meus alunos como funciona concretamente a micro e macro politica desse país. Não diferencia em nada desse câncer citado pelo nobre Claudio Schamis. Parabéns.

  24. rosoaldo disse:

    O mensalão é um dos cancer que nos consome porque alem de representar a corrupção universal neste país, representa tambem a impunidade, o consórcio com o crime organizado, aquiescencia do poder judiciário, o que me faz lembrar de minha mãe que sempre dizia: todo político é ladrão,até prova plena em contrario; político só se torna bom, quando morre;mãe que gera político é uma desclassicada; era a revolta dela que devia ser de todos, pois o custo que nós pagamos é indescritivel.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *