Início » Brasil » Metalúrgicos da Embraer paralisam as atividades por reajuste salarial
Greve

Metalúrgicos da Embraer paralisam as atividades por reajuste salarial

Funcionários pedem aumento de 10%, mas empresa oferece 6,6%. Greve de 24 horas pode ser estendida

Metalúrgicos da Embraer paralisam as atividades por reajuste salarial
Mais da metade dos 12 mil trabalhadores da empresa aderiram à paralisação (Reprodução/Internet)

Metalúrgicos da fábrica da Embraer em São José dos Campos (SP) paralisaram as atividades nesta terça-feira, 21, em protesto por reajuste salarial. A greve acontece no mesmo dia em que o conglomerado apresenta oficialmente o cargueiro KC-390, o maior avião já desenvolvido pela companhia.

Mais da metade dos 12 mil trabalhadores dos setores produtivo e administrativo da empresa aderiram a paralisação de 24 horas, pelo reajuste de 10% nas remunerações. No entanto, a proposta da Embraer é de 6,6% de aumento.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, os 10% reivindicados pela categoria incluiria um aumento real de 3,43%, contra 0,24% da contraproposta oferecida pela instituição.

“Por enquanto, a greve é de 24 horas, mas amanhã (22) faremos uma votação na assembleia. Se a empresa não fizer proposta, não avançar em nada e se os trabalhadores decidirem que devem continuar, seguiremos em greve”, afirmou o presidente do sindicato, Herbert Claros da Silva.

Ele reforçou que a data-base da classe foi 1º de setembro e que as negociações seguem há dois meses sem conclusão.

Fontes:
O Estado de S. Paulo-Metalúrgicos entram em greve em protesto por reajuste salarial

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *