Início » Brasil » Michel Temer é denunciado por corrupção passiva
JUSTIÇA

Michel Temer é denunciado por corrupção passiva

Peemedebista se torna o primeiro presidente brasileiro no exercício do mandato a ser denunciado ao STF

Michel Temer é denunciado por corrupção passiva
Temer também está sendo investigado por obstrução de Justiça e participação em organização criminosa (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou nesta segunda-feira, 26, o presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures pelo crime de corrupção passiva. Temer se torna o primeiro presidente brasileiro no exercício do mandato a ser denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Janot defende também a perda do mandato do presidente, “principalmente por ter agido com violação de seus deveres para com o Estado e a sociedade”.

A denúncia será julgada pelo STF se for autorizada pela Câmara dos Deputados por votos de dois terços dos deputados (342). Posteriormente, se for aceita pela maioria dos ministros do Supremo, Michel Temer será afastado da presidência por até 180 dias. O peemedebista pode ser condenado de 2 a 12 anos de prisão e a multa de R$ 10 milhões, como reparação de danos coletivos. Caso a Câmara não autorize, o caso fica parado. Com isso, as acusações só poderão voltar a ser analisadas pela Justiça após Temer deixar a presidência.

O PGR pediu ao ministro relator da Operação Lava Jato no STF, Edson Fachin, que a denúncia seja enviada à Câmara dos Deputados somente após Temer e Loures apresentarem defesa prévia ao Supremo. Isso deve acontecer em um prazo de até 15 dias.

Temer também está sendo investigado por obstrução de Justiça e participação em organização criminosa. A PGR ainda não apresentou, no entanto, denúncia para estes casos. O prazo vence na próxima segunda-feira, 3.

A investigação contra Temer começou após um acordo de delação premiada fechado por executivos da JBS com o Ministério Público Federal no âmbito da Lava Jato.

Em sua denúncia, Janot ressalta que, “com vontade livre e consciente”, Temer “recebeu para si, em razão de sua função”, o dinheiro da propina e que as provas disso são “abundantes”.

Fontes:
G1 - Janot apresenta ao Supremo denúncia contra Temer por corrupção passiva

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Ivone disse:

    Mais uma polêmica que acabará em pizza.
    É por esse e por outros fatos que faço parte da elevada porcentagem de pessoas que tem vergonha de ser brasileiro. Que triste!

  2. Markut disse:

    Quanta podridão!. Cabe ao povo,(nós)”cansados de guerra”, trocarmos o suspeito silêncio dos “bons”, pelo barulho do “panelaço”, nas ruas, a vertente moderna da tomada da Bastilha , para provocar o alijamento dessa irrecuperável corja, da qual nenhum dos extremos satisfaz, considerando que são farinha do mesmo saco, todas as vertentes partidárias que, suposta e falsamente, se dizem nossos autênticos representantes.
    Infelizmente, o problema não parece ser só brasileiro.Falta, no mundo inteiro, a presença de um verdadeiro e inspirador Estadista, necessariamente visionário, capaz de um olhar mais longínquo do que o do próprio umbigo e bolsos, que estimule uma reação coletiva e que enxergue e entenda o que está se passando no mundo moderno, de velocíssima evolução tecnológica, talvez o fenômeno mais marcante que exige a necessária guinada no rumo desta nau desgovernada, em que a humanidade navega.
    Corrupção desmedida, fanatismos selvagens, barbáries inimagináveis, tudo contribuindo para trazer à superfície o lado mais obscuro da índole humana.

  3. Paulo Fernando disse:

    Triste notícia para nós brasileiro de ter um Presidente denunciado por crime comum.

  4. Markut disse:

    A tática evidente, em curso, é deixá-lo sangrando. Falta-lhe, ao presidente, o gesto de nobreza da renúncia, que se esperaria de quem tivesse o mínimo de brio, sem considerar os prejuízos que o país vem sofrendo, nesta lenta agonia.
    Diante dos malfeitos apontados, aparentemente amparados pelas evidências colhidas e a pífia auto defesa, desaparece a indispensável confiabilidade que o cargo requer e a nação precisa.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *