Início » Brasil » Michel Temer sanciona texto da reforma trabalhista
NA ÍNTEGRA

Michel Temer sanciona texto da reforma trabalhista

Presidente ressaltou mais uma vez que os direitos dos trabalhadores serão preservados

Michel Temer sanciona texto da reforma trabalhista
Temer e ministros durante cerimônia no Palácio do Planalto nesta quinta (Fonte: Reprodução/PR)

Em cerimônia no Palácio do Planalto nesta quinta-feira, 13, o presidente Michel Temer sancionou na íntegra o texto da reforma trabalhista, intitulada Lei de Modernização Trabalhista. As novas regras devem entrar em vigor daqui a cerca de 120 dias.

Leia também: Senado aprova e reforma trabalhista vai para sanção de Temer
Leia também: O que muda com a reforma trabalhista?
Leia também: Reforma: se fosse simples eu chamaria um arquiteto!
Leia também: Governo eleva pressão para aprovar reformas

O presidente ressaltou que “modernizar a legislação trabalhista era uma dessas demandas sobre as quais ninguém tinha dúvida. Sobre ela muito se falava, mas ninguém tinha a ousadia e a coragem de realizá-la”.

Ainda de acordo com Temer, “deixando toda a modéstia de lado”, seus 14 meses de governo “estão revolucionando o país”.

Temer disse mais uma vez que os direitos dos trabalhadores serão preservados e que a reforma trabalhista vai gerar empregos. Já a oposição diz que a reforma retira direitos dos trabalhadores e ainda que vai prejudicar as condições dos empregados.

Entre as mudanças previstas na reforma está o fato de que a partir de agora os acordos entre patrões e empregados terão força de lei.

“O que fizemos foi avançar. Contratos que antes não comportavam carteira assinada hoje estão previstos expressamente. Nossa consolidação, que foi na época um grande avanço, é de 1943. É claro que o mundo não é mais de 1943, é do século XXI. E fizemos a adaptação ao século XXI. Hoje há uma igualdade na concepção. As pessoas são capazes de fazer um acordo, de um lado os empregados, de outro, os empregadores”, afirmou ainda o presidente.

Fontes:
Uol - Temer sanciona reforma trabalhista e diz que ninguém teve a ousadia antes.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. laercio disse:

    Não há direitos de trabalhadores preservados!
    Em uma negociação o patrão detém os meios e o trabalhador tem a necessidade em um mercado de trabalho com poucas ofertas.
    A reforma de Temer deu mais força de negociação para empresários e deixou o povo bem mais inseguro quebrou as incertezas que estão no futuro.

    Desde 1988 uma sucessão de maus governos estiveram no comando do país, merecem destaque FHC e Michel Temer; o primeiro porque vendeu o patrimônio estratégico do país e não vimos aonde foi o dinheiro, o segundo fez desaparecer a dignidade do povo através do enfraquecimento da relação destes com o patronato.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *