Início » Brasil » Ministra Rosa Weber assume presidência do TSE nesta terça
TSE

Ministra Rosa Weber assume presidência do TSE nesta terça

Ministra foi eleita em junho e terá Luis Roberto Barroso como seu vice-presidente

Ministra Rosa Weber assume presidência do TSE nesta terça
Rosa Weber recebeu seis dos sete votos possíveis (Foto: Carlos Moura/SCO/STF)

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), vai assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta terça-feira, 14. A ministra vai ascender ao cargo que pertence ao também ministro Luiz Fux.

A cerimônia vai ocorrer às 20h, no Plenário do TSE, e terá transmissão ao vivo pela TV Justiça e pelo canal do Tribunal no YouTube. Atualmente a ministra Rosa Weber ocupa o cargo de vice-presidente do TSE, vaga a qual ficará com o ministro Luis Roberto Barroso.

Ainda na sessão, o ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), se tornará o novo corregedor-geral da Justiça Eleitoral, cargo que hoje pertence ao ministro Napoleão Nunes Maia Filho, também do STJ.

Rosa Weber, Luis Roberto Barroso e Jorge Mussi permanecerão no cargo até 2020, quando se encerra o biênio. Os ministros já terão uma grande responsabilidade em menos de dois meses: as eleições de 2018, que acontecem no dia 7 de outubro e, caso vá para o segundo turno, em 28 de outubro.

A ministra Rosa Weber foi eleita como nova presidente do TSE no último dia 19 de junho, recebendo seis dos sete votos possíveis. A ministra chegou ao TSE em 2012 como integrante substituta, sendo efetivada a partir de maio de 2016.  “Eu sei da enorme responsabilidade que me aguarda neste ano de 2018, em que o país se encontra em meio a uma disputa tão acirrada, com tantas divisões”, afirmou Weber quando foi eleita presidente.

Nascida em Porto Alegre (RS), Rosa Weber se formou, em 1971, em ciências jurídicas e sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Entre 1981 e 19991, a atual ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) atuou como juíza do Trabalho.

Mais tarde, trabalhou no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), entre 1991 e 2006, ano no qual chegou ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). Já no TST, Weber permaneceu até 2011, sendo então nomeada ministra do STF.

O TSE é formado por, pelo menos, sete ministros, sendo três do STF – um deles preside o tribunal -, dois do STJ – um deles o corregedor-geral da Justiça Eleitoral – e dois juristas nomeados pelo presidente da República.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. carlos alberto martins disse:

    seria a ministra a luz no fundo do tunel da esperança?espéro que éla saiba agir com rigor no cumprimento da lei ficha-limpa.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *