Início » Brasil » Ministro do STF autoriza prisão domiciliar a Maluf
CONDENADO

Ministro do STF autoriza prisão domiciliar a Maluf

Deputado estava preso desde dezembro no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília

Ministro do STF autoriza prisão domiciliar a Maluf
Maluf foi condenado pelo crime de lavagem de dinheiro (Fonte: Reprodução/Reuters)

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu nesta quarta-feira, 28, prisão domiciliar ao deputado federal Paulo Maluf (PP-SP). A decisão é liminar e ainda deve ser analisada pelo plenário do tribunal.

Leia também: Defesa de Maluf diz que ele pode ficar cego na prisão

Condenado no ano passado pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal pelo crime de lavagem de dinheiro, Maluf cumpre pena definitiva desde dezembro no Presídio da Papuda, Brasília. Nesta quarta, o deputado foi internado em um hospital particular do Distrito Federal após reclamar de fortes dores nas costas. Ele está em observação.

Após analisar exames protocolados pela defesa de Paulo Maluf, o ministro Dias Toffoli decidiu que o parlamentar não pode continuar na prisão por conta de graves problemas de saúde.

“A notícia divulgada na manhã desta quarta-feira de que ele foi internado às pressas em hospital no fim da noite passada, por complicações no seu estado de saúde, corroboram os argumentos trazidos à colação pela defesa, bem como reforçam, pelo menos neste juízo de cognição sumária, a demonstração satisfatória, considerando os documentos que instruem este feito, da situação extraordinária autorizadora da sua prisão domiciliar humanitária”, informou Toffoli.

Até então, todos os pedidos apresentados pela defesa de Paulo Maluf para que o deputado fosse solto tinham sido negados.

Fontes:
EBC - Dias Toffoli concede prisão domiciliar ao deputado Paulo Maluf

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Aureo Ramos de Souza disse:

    No Presídio Aníbal Bruno aqui em Recife tem centenas de tuberculoso, soropositivos e outras doença e vivendo amontanhado entre os mais de 2000 que seria o correto 500 e não saem nem para ir ao hospital.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *