Início » Brasil » Ministro do STJ faz enquete polêmica sobre intervenção militar
DEBATE NAS REDES SOCIAIS

Ministro do STJ faz enquete polêmica sobre intervenção militar

'Você é o juiz. O Brasil deve sofrer intervenção militar?', perguntou Og Fernandes

Ministro do STJ faz enquete polêmica sobre intervenção militar
Og Fernandes afirmou que queria apenas 'ouvir a opinião das pessoas' (Fonte: Reprodução/Divulgação/STJ)

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Og Fernandes causou polêmica nesta quinta-feira, 28, nas redes sociais após publicar em sua conta no Twitter uma enquete sobre intervenção militar no Brasil.

“Você é o juiz. O Brasil deve sofrer intervenção militar?”, escreveu o Og Fernandes, que após receber inúmeras críticas de internautas afirmou que queria apenas “ouvir a opinião das pessoas”.

“Acalmem-se. De mim não verão qualquer manifestação fora da lei. Obrigado aos [que] entenderam o intuito da enquete”, ressaltou o ministro, que tem quase 5 mil seguidores no Twitter.

Quase 22 mil usuários já tinham participado da enquete no início da manhã desta sexta-feira, 29. Do total de participantes até o momento, 54% responderam que “não” e 46%, que “sim”.

A polêmica enquete foi rebatida por alguns internautas por outras enquetes, como: “Você é o Brasil: o juiz deve sofrer intervenção psiquiátrica?” ou “Juiz que afronta a Constituição e o povo com convite ao golpe militar deve ser exonerado?”.

Em entrevista ao portal UOL, o ministro Og Fernandes afirmou que, “obviamente, as pessoas que me seguem conhecem meu estilo, perceberam que a pergunta não era uma indução, até porque era neutra”, e ressaltou que “ouvir a opinião das pessoas é a regra. Como juiz, continuarei a assegurar o direito de expressão”.

Fontes:
Uol - Ministro do STJ causa polêmica ao fazer enquete sobre intervenção militar

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Laércio disse:

    Parabéns a Og!
    Parabéns mesmo!
    Aqui no Brasil tem gente que se mostra ofendida por pequenas coisas e, certamente não são as vítimas de roubos as cinco da manhã nos pontos de ônibus, não são os professores que apanham em salas de aulas, não são os policiais vítimas de uma sociedade ingrata, etc.

    Tenho certeza de que se tal pesquisa fosse estendida além dos interesses da mídia, certamente teríamos o resultado 70% do povo a favor da intervenção militar! Tenho certeza absoluta!
    Dúvida? Vá nas mídias sociais que permitem comentários (as que não obrigam assinatura)… Perceberá a grande maioria querendo um novo país… Nossos recursos naturais e patrimoniais sendo vendidos a preço de banana, nossos jovens sem ocupação e aprendizado, traficantes impondo suas leis em várias cidades…
    Daí vem tentar argumentar que intervenção é um problema? Certamente argumentos nesse sentido deve ser de quem ganha muito dinheiro com a bagunça que o país apresenta…

  2. Lucinda Telles disse:

    O juiz não escolheu bem as palavras (o que é raro em um juiz): “Dever” é obrigação e o Brasil não é “obrigado” a sofrer intervenção militar. Mas pode, porque “poder” (verbo) é uma possibilidade; e militares existem para “intervir” militarmente sempre que o “poder” e o “dever” se encontrarem.

  3. heleno disse:

    deve sim ter ocorrer a intervenção MILITAR, prender todos esses bandidos que estão no poder, e os vagabundos puxa sacos que não querem a intervenção, que se calem e fiquem quietos e nem votem mais em bandidos.

  4. Paulo Fernando disse:

    Parabens a Og !

    quando expressou: De mim não verão qualquer manifestação fora da lei.

  5. Rogerio Faria disse:

    Não basta intervenção militar, tem que ser o Gal. Mourão.

  6. Natanael Ferraz disse:

    Iludem-se os que querem intervenção, os militares de hoje não são iguais aos de 1964, o Q.I. (não é Quartel da Infantaria) caiu muito nos últimos 30 anos por conta dos baixos soldos.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *