Início » Brasil » Ministro do Turismo obteve recursos desviados da Petrobras, diz Janot
OPERAÇÃO LAVA JATO

Ministro do Turismo obteve recursos desviados da Petrobras, diz Janot

Parte do dinheiro do esquema investigado na Lava Jato teria sido utilizado para abastecer a campanha de Alves em 2014

Ministro do Turismo obteve recursos desviados da Petrobras, diz Janot
Henrique Eduardo Alves foi ministro do Turismo na gestão de Dilma Rousseff e agora novamente no governo Temer (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em despacho enviado no fim de abril ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse que o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, atuou para receber recursos desviados da Petrobras em troca de favores para a empreiteira OAS. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com o jornal, uma parte do dinheiro do esquema investigado na Operação Lava Jato teria sido utilizado para abastecer a campanha de Henrique Eduardo Alves ao governo do Rio Grande do Norte nas últimas eleições, em 2014. Na ocasião, Alves foi derrotado.

Janot afirmou ainda que a negociação também envolveu o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro. Cunha e Alves teriam atuado para beneficiar empreiteiras no Congresso Nacional em troca de doações.

Ainda segundo Janot, “houve, inclusive, atuação do próprio Henrique Eduardo Alves para que houvesse essa destinação de recursos, vinculada à contraprestação de serviços que ditos políticos realizavam em benefício da OAS […] Tais montantes (ou, ao menos, partes deles), por outro lado, adviriam do esquema criminoso montado na Petrobras e que é objeto do caso Lava Jato”.

Henrique Eduardo Alves foi ministro do Turismo na gestão da presidente afastada Dilma Rousseff e agora novamente no governo Temer.

O processo se encontra oculto e, portanto, não é possível saber se houve decisão do STF pela abertura do inquérito. As suspeitas são de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

O pedido de inquérito cita ainda outros nomes fortes do governo Temer, inclusive o próprio presidente em exercício, e ainda o ministro Geddel Vieira Lima, da Secretaria de Governo, e Moreira Franco, secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimento.

A Procuradoria-Geral da República baseia a investigação em mensagens apreendidas no celular de Léo Pinheiro.

Em nota, o ministro Henrique Alves afirmou que todas as doações recebidas em 2014 foram registradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Ministro do Turismo recebeu recurso do petrolão, diz Janot

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Beraldo disse:

    Temer rabo preso, teve de nomear ministros corruptos que estão caindo um a um.

    Depois do desfecho do “impeachment”, caso a Dilma seja destituída, as mesmas forças que entronaram este governo, tratarão de forçá-lo a marcar nova eleição o mais rápido possível. Idem para a Dilma.

    Em ambos os casos, serão forçados a marcar novas eleições, como forma de uma “saída honrosa”.

  2. Rogerio Faria disse:

    Ali Babá e os quarenta ladrões, esse é o governo temer.

  3. , LOJAS COMERCIAIS E TUDO AUMENTANDO E PORQUE AUMENTO A FUNCIOÁRIOS PÚBLICOS, ESSES DEVERIAM SEREM OS ÚLTIMOS A SEREM AUMENTADO POIS HAVERÁ UM EFEITO CASCATA EM TODO PAÍS disse:

    INFELIZMENTE FAZ NOJO, TODOS OS DIAS O QUE LEMOS É MAIS UM LADRÃO DE NOSSO DINHEIRO. GOSTARIA QUE FIZESSEM UMA PESQUISA DE QUANTOS SOBRAM E QUE NÃO ESTÃO NA LAVA JATO, ACREDITO QUE COMO DISSE UM DESSES POLÍTICOS QUE SE SOBRAR SOBRAM UNS CINCO. QUE PAÍS É ESSE MEU DEUS.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *