Início » Brasil » Ministro intensifica luta contra maconha medicinal no Brasil
POLÍTICA E SAÚDE

Ministro intensifica luta contra maconha medicinal no Brasil

Diferentes países do mundo utilizam substâncias da maconha para tratamentos medicinais. Debate tem avançado no Congresso Nacional

Ministro intensifica luta contra maconha medicinal no Brasil
Osmar Terra criticou uma série de reportagens da ‘Folha’ sobre o uso da maconha (Foto: Mauro Vieira/Ministério da Cidadania)

O debate sobre a regulamentação do uso medicinal da maconha continua a avançar no Brasil. Enquanto uma comissão do Senado aprovou a criação do projeto de lei, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pode passar a permitir o cultivo da planta para fins de pesquisa, além de medicinais.

No entanto, o avanço do debate no poder Legislativo e na agência reguladora não parece ser compartilhado por membros do poder Executivo. Na última terça-feira, 1, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, usou as redes sociais para reforçar o seu posicionamento contra a liberação da maconha.

Na postagem, o ministro compartilhou imagens de reportagens da Folha de São Paulo sobre o assunto. Em ambas as matérias jornalísticas, o principal assunto era a maconha medicinal, não para uso recreativo, destacando os possíveis efeitos na saúde e na economia no Brasil.

Porém, destacando que as matérias teriam sido financiadas pela “maior empresa do mercado de maconha do mundo”, Osmar Terra pediu para os internautas tiraram “suas próprias conclusões”. Por outro lado, afirmou: “eu milito contra as drogas por me preocupar com a saúde das pessoas. A militância da Folha de São Paulo em prol da liberação das drogas tem preço”.

Por sua vez, a Folha de São Paulo esclareceu que a série de reportagens sobre maconha medicinal prossegue até o próximo domingo, 6, destacando que nenhum dos anunciantes do jornal têm acesso ao conteúdo jornalístico.

“A Folhatem como um dos seus princípios a independência editorial, a garantia de que a produção jornalística tenha autonomia em relação a interesses de anunciantes”, afirmou o jornal.

Na última terça-feira, a Anvisa anunciou  o lançamento de uma ferramenta eletrônica para solicitar a importação de produtos à base de canabidiol. De acordo com a agência, mesmo com a facilitação, as etapas do processo para o pedido seguem sendo as mesmas, incluindo a necessidade de uma prescrição médica para o produto. A Anvisa analisa o pedido antes da aprovação.

Diferentes países do mundo já aprovaram legislações para o avanço do uso de diferentes componentes da maconha – além do canabidiol, que é o mais comum – para fins medicinais. O site do Instituto Nacional do Câncer dos EUA, que integra o Departamento de Saúde do país, destaca que algumas substâncias da maconha são utilizadas, por exemplo, para tratar náuseas e vômitos causados no tratamento contra o câncer.

Leia também: Maconha: Anvisa pode liberar geral para fins medicinais

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Roberto Henry Ebelt disse:

    Com todo o respeito ao Dr. Osmar Terra, seguindo o seu raciocínio, logo o uso de morfina será banido do país. É isso?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *