Início » Brasil » Minorias iraquianas usam Brasil como rota de fuga do Isis
Fuga das minorias

Minorias iraquianas usam Brasil como rota de fuga do Isis

Depois que a União Europeia endureceu suas fronteiras, perseguidos tentam nova rota

Minorias iraquianas usam Brasil como rota de fuga do Isis
Rota de fuga passa pelo Brasil (Reprodução/Editoria de Arte/Folhapress)

A rota das minorias iraquianas, que fogem do Estado Islâmico (Isis) para tentar conseguir refúgio na Europa, agora passa pelo Brasil. Os yázidis, fiéis de uma religião pré-islâmica, e os cristãos seriam exemplos dessas minorias que têm sido perseguidas pelos sunitas radicais do Isis, que querem formar um califado islâmico com territórios do Iraque e da Síria.

De acordo com o Estado de S. Paulo, observadores da ONU acompanham diariamente o fluxo de milhares de pessoas que deixam tanto a Síria quanto o Iraque por causa do avanço do Isis. Esses imigrantes seguiriam a pé desses dois países até a Turquia, onde embarcariam para São Paulo. No Brasil, eles tentam ir para a Europa, comprando passaportes falsos de grupos criminosos turcos, fazendo escala na Guiana Francesa.

Para a ONU, parte do problema está na Europa. Afinal, o bloco endureceu seus controles nas fronteiras, depois de uma guerra na Síria que gerou um número recorde de imigrantes em 2014.  “Com as dificuldades para conseguir asilo na Europa, os refugiados estão sendo obrigados a tomar rotas cada vez mais perigosas, longas e caras”, declarou William Spindler, porta-voz do Alto Comissariado da ONU para Refugiados.

Casos

Os primeiros casos foram identificados ainda no final de 2014, principalmente por agências que se ocupam dos refugiados na Europa. Elas dificultaram a entrada dos estrangeiros em seu território. A informação logo chegou até as autoridades europeias que, rapidamente, passaram a controlar de forma mais ostensiva o embarque de pessoas em diversos aeroportos, inclusive em Caiena, capital da Guiana Francesa.

Em 6 de novembro de 2014, cinco refugiados sírios foram presos em Natal, tentando embarcar para a Holanda com passaportes israelenses. O grupo está hoje na Cadeia Pública de Natal Raimundo Nonato, na zona norte de Natal, como foi revelado pelo Novo Jornal, do Rio Grande do Norte. Já em janeiro deste ano, pelo menos 34 pessoas desembarcaram em São Paulo, com passaportes falsos, cruzaram o país de ônibus até o Pará, de onde seguiram para a Guiana Francesa. De lá, eles tentaram embarcar para Paris.

Segundo o superintendente da Polícia Federal no Pará, Ildo Gasparetto, a Polícia Federal está prestando agora “especial atenção” a estrangeiros com passaportes dos dois países utilizados: Israel e Grécia. Se eles forem pegos com documentos falsos, serão deportados ao país do qual vieram, em voo da mesma companhia, a não ser que optem por entrar com pedido de refúgio no Brasil.

 

Fontes:
Folha de S. Paulo-Brasil vira rota de minorias fugindo de milícia no Iraque rumo à Europa
Estado de S. Paulo-Iraquianos fugindo do EI usam o Brasil para tentar chegar à Europa

4 Opiniões

  1. mauricio disse:

    esta PF nossa é uma piada!!! a guiana francesa detectou que os passaportes eram falsos e, no entanto, os iraquianos desembarcaram no brasil e atravessaram o país de suldeste a norte sem nada acontecer. que PF é esta? são incompetentes.

  2. neyjos disse:

    Culpa dos Estados Unidos, França e Inglaterra. os vilões do planeta.

  3. Joma Bastos disse:

    O Estado Brasileiro prometeu proteção aos refugiados do Oriente Médio.

  4. Roberto1776 disse:

    Esta esclarecida a origem do nome Yázigi. Sempre soube que o fundador do Yázigi, na década de 1950, tinha origem árabe. Depois de vender o empreendimento, mudou-se , sabiamente, para NY.
    Excelente escola nos anos 60 quando trabalhei lá.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *