Início » Brasil » Molina ganha apoio de ex-presidente da Bolívia

Molina ganha apoio de ex-presidente da Bolívia

O senador boliviano Roger Molina, que reivindica asilo político no Brasil, ganhou um aliado de peso: o ex-presidente da Bolívia, Jorge Quiroga

Molina ganha apoio de ex-presidente da Bolívia
Molina disse que o amigo virá com provas de perseguição política por Evo Morales (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O senador boliviano Roger Molina, que reivindica asilo político no Brasil, ganhou um aliado de peso para sua demanda junto ao governo. O ex-presidente da Bolívia Jorge Quiroga, o Tuto Quiroga, desembarca em Brasília na Quarta e fica até Sexta. Tuto e Molina são do Convergência Nacional. O ex-presidente solicitou audiências com o ministro da Justiça, José Cardozo, e o chanceler Luiz Figueiredo. Molina revela à Coluna que o amigo virá com provas de perseguição política por Evo Morales.

Perfil

Tuto Quiroga nasceu em Cochabamba, tem  53 anos, e mora em Paris. Foi presidente de Agosto de 2001 a Agosto de 2002. Sucedeu o falecido Hugo Banzer, de quem era vice.

Tem gás

Quiroga tornou-se amigo do ex-presidente FHC. Foi na gestão de ambos – Quiroga como vice de Banzer – que construíram o gasoduto Bolívia-Brasil.

Leandro Mazzini é escritor e jornalista

Sí, pero..

O Itamaraty vai dialogar, mas quer distância do senador Ricardo Ferraço, presidente da Comissão de Relações Exteriores, contato do diplomata Saboia na fuga de Molina.

A xerife

As entidades reunidas no Conselho da Assefaz, o plano de saúde de cinco carreiras da Fazenda, convenceram a promotora das fundações, Catia Vergara, a fazer uma devassa no órgão. Uma força-tarefa do MP entrou na sede da entidade, no Setor Comercial Sul de Brasília, e tomou documentos e computadores. A Assefaz tem déficit milionário.

Vem mais

A Agência Nacional de Saúde participa da próxima devassa. O grupo quer entender como, em 2011 e 2012, a Assefaz (com direção ligada ao PTB), pagou milhões de reais em sinistros em quantidade incomum em relação a períodos anteriores.

Bem na fita

A despeito de o novo presidente da OMC ser brasileiro, os brazucas estão bem na fita. O deputado Hugo Napoleão (PSD-PI), experiente em assuntos internacionais, será o relator da proposta de exame da situação do Mercosul junto à OMC em Bali.

Como assim?

Até fim de Setembro, apenas 41 hotéis de todo o País aderiram ao programa de classificação por estrelas do ministério do Turismo, direcionado para a Copa de 2014.

Vai, não vai..

Uma dúvida cruel para o ex-ministro da Integração Fernando Bezerra: tentar vaga de candidato ao governo de Pernambuco ou coordenar a campanha de Eduardo Campos.

Horário da discórdia

O Senado aprovou PL da Câmara (43/13) que retorna o fuso horário do Acre para duas horas a menos que Brasília. Tudo bem. Porém, mais que pedido de parte da população, é briga entre a família Viana (PT), contra, e o senador Petecão (PSC), a favor.

Ass(f)alto Novo

O brasiliense – o motorista e o pedestre – continua a sofrer, 24 horas, com máquinas nas pistas, sinalizações mal feitas e recapeamento de asfalto em bom estado, sem precisar. É o programa Asfalto Novo do Governo do DF para pequenas empreiteiras amigas.

Perigo

As pistas do Plano Piloto estão cheias de remendo e desniveladas, um perigo na volta das chuvas. A maioria das faixas, apagadas e não repintadas, deixa cidadãos na mira de maus motoristas, na capital pioneira e modelo para pedestres.

Assim não dá

Enquanto médicos cubanos chegam, os daqui reclamam: O SUS paga R$ 2,10 pela consulta de clínico geral; R$ 10 para consulta por especialista; R$ 1,50 por exame laboratorial. A tabela está congelada há 10 anos.

Águas turvas

Até Abril, missão do ministro da Pesca, Marcelo Crivella, candidato no Rio: convencer governadores a autorizarem por decreto cultivo de peixes em represas de hidrelétricas.

Turbulência

Faltam dois meses para a FAB mandar para o ferro-velho os caças franceses Mirage que guardam os céus do Sudeste e Centro-Oeste. E a licitação para os novos ainda taxia.

Ponto final

Em vez de barrar criação de novos partidos, por que simplesmente não proibir o fundo partidário para eles? Então teríamos partidos por ideal, não por saldo.

________________________________________

Com Equipe DF e SP

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. helo disse:

    Por que o governo não saneia o SUS ou o extingue? Por que gastar com importação de paramédicos que vieram tapar buracos, e não faz uma reforma para valer? A conduta do governo é covarde e pouco séria, feita talvez para agradar Cuba e certamente para conseguir com essa meia sola milionária a reeleição da presidenta.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *