Início » Brasil » Moody’s desiste de elevar nota de crédito do Brasil
frustração no mercado

Moody’s desiste de elevar nota de crédito do Brasil

Baixo crescimento médio do país foi o fator determinante para que a nota não fosse elevada

Moody’s desiste de elevar nota de crédito do Brasil
Nova avaliação será feita somente após 12 a 18 meses (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Após dar sinais de que elevaria a nota de crédito brasileira, a agência de classificação de risco Moody’s surpreendeu na quarta-feira, 21, ao anunciar que manteve a nota de crédito do Brasil em BAA2. O anúncio frustra as expectativas do mercado brasileiro, que esperava que o aumento da nota brasileira atraísse capitais externos para o mercado nacional.

Leia Também:Moody’s rebaixa nota da França

Segundo Mauro Leos, vice presidente da agência, o baixo crescimento médio de 2% em 2011 e 2012 foi um fator muito importante para que a nota não fosse elevada. Uma nova reavaliação do Brasil será feita somente após um período de 12 a 18 meses.

“Um fator importante para melhorar o rating é se o PIB vai para uma marca ao redor de 4% em 2013, que é um número próxi­mo à média registrada pelo país num período considerável de tempo”, disse Leos.

Entre 2003 e 2010, a expansão do PIB brasileiro ficou acima de 4%. Porém, em 2011 o PIB subiu apenas 2,7% e a previsão para este ano é de avançar menos ainda. Estimativas do Banco Central apontam um crescimento de 1,6% para 2012.

Para a professora da PUC Monica Baumgarten de Bolle, a decisão da agência deve servir de lição para que o governo brasileiro dê mais ênfase a fatores estruturais que estimulam o crescimento. “Há uma imensa incerteza regulatória por parte dos empre­sários em relação às medidas inadequadas que o governo adotou recentemente, provocando in­tervenções diretas em vários se­tores importantes, como o elétri­co”, diz Bolle.

Já o coordenador-geral de Planejamento Estratégico do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira Medei­ros, encarou a notícia com otimismo e avaliou a manutenção da nota como positiva. “Comparado com outros países, a manutenção pode ser vista de for­ma bem positiva. Mas, como não vi o documento, não posso afir­mar em detalhes”, disse Medei­ros.

Fontes:
Clipping-Baixo crescimento faz Moody’s desistir de elevar nota de crédito do Brasil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Mauricio Fernandez disse:

    Quando a PETROBRAS faz o que faz (sem falar nas mentiras estapafurdias) e a AMBEV aparece com a qualificação apresentada quem realmente se surpreendeu?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *