Início » Brasil » Moody’s alerta para crescimento da dívida brasileira
Rating do Brasil

Moody’s alerta para crescimento da dívida brasileira

'Se a relação dívida/PIB se aproximar de 65% o Brasil pode sofrer um corte no rating', disse o vice-presidente da agência

Moody’s alerta para crescimento da dívida brasileira
Moody's manteve a nota brasileira em Baa2 (Fonte: Reprodução/Reuters)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A agência de classificação de risco Moody’s informou nesta segunda-feira, 6, que deve manter a nota de risco do Brasil em 2014, mas alertou para o crescimento da dívida do país.

Ainda de acordo com a Moody’s, o Brasil deve ter crescido 2,1% em 2013 e deve avançar 2% neste ano. Já o superávit primário ficou por volta de 1,8% no ano passado e deve subir para 2,1% do PIB neste ano, ainda segundo a agência.

Em entrevista à Agência Estado, o vice-presidente da Moody’s, Mauro Leos, disse que “se estes números da economia vierem em linha com as nossas projeções, então a perspectiva e o rating deverão ficar estáveis neste ano”.

O desempenho da economia brasileira deve ser reavaliado no fim do primeiro semestre. A expectativa da Moody’s é de que a dívida bruta brasileira aumente de 60,4% do PIB em 2013 para 61,9% em 2014.

A agência alertou, no entanto, que se a dívida brasileira crescer muito mais do que isso, a nota do país será revista. “Não temos limites fixos, mas se a relação dívida/PIB se aproximar de 65% o Brasil pode sofrer um corte no rating (classificação de risco)”, ressaltou Leos em entrevista à Dow Jones.

Uma redução da classificação de risco pode determinar a saída de investidores estrangeiros do Brasil, além de dificultar e elevar o custo de empréstimos das empresas e do governo brasileiro no exterior.

A Moody’s divulgou nesta segunda um relatório no qual manteve a nota brasileira em Baa2, com perspectiva estável, e ressaltou que “o principal desafio que as finanças públicas enfrentam é o persistente aumento dos gastos primários”.

Fontes:
Estadão - Moody’s mantém nota de risco do Brasil, mas alerta para crescimento da dívida

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. helo disse:

    O investidor que pôde já saiu antes do rebaixamento do Moodys. Os ricões do governo, Dirceu um deles, já está com seu dinheiro no Panamá. Em 2003 o governo já fazia pagamentos de serviços prestados em contas em paraísos fiscais. Razão tinha D. Marisa Letícia que enquanto primeira-dama fez poupança privada para os netos e consguiu a cidadania italiana, para “garantir um fututo melhor para eles”. Pensou certo, estava sabendo.

  2. Carlos U. Pozzobon disse:

    Ainda resta uma esperança: o PT apoiar Sarney para presidente em 2014. Afinal, estamos caminhando para um novo ciclo em que o governo Sarney representa o ponto de chegada que se iguala ao ponto de saída: uma espécie de meridiano do dia anterior.O Brasil é cada vez mais de uma previsibilidade bocejante.

  3. Honório Tonial disse:

    A honestidade do PT e seus comparsas deve ser personalizada no malandro José Dirceu que já pos a salvo, no exterior, seu pé-de-meia surrupiado dos impostos dos brasileiros, com muita esperteza e ganância.
    Os leitores analfabetos e funcionais serão uma presa fácil dos marqueteiros que conseguem transformar as maracutaias em feitos de patriotismo.
    A Presidente Dilma atua com corporativismo demagógico, cooptando os nossos aético Senadores e Deputados, em sua grande maioria, atraídos nos balcões de negócios do palácio.
    Consciência, patriotismo, decência não existem no dicionário dos políticos brasileiros.
    Corrupçaõ0 e impunidade; ignorância e insegurança; bajulação e demagogia são vivências petistas
    .A raposa muda o pelo, mas não o vício..!
    O baixo clero está calado , portanto, aplaude.
    Deus salve o nosso país!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *