Início » Brasil » Moradores do ‘Minha Casa, Minha Vida’ relatam tráfico e até homicídios
Programa social

Moradores do ‘Minha Casa, Minha Vida’ relatam tráfico e até homicídios

Desde abril do ano passado, 108 denúncias foram feitas pelos moradores em 16 estados

Moradores do ‘Minha Casa, Minha Vida’ relatam tráfico e até homicídios
Conjunto habitacional do 'Minha Casa, Minha Vida' (Fonte: Reprodução/ABr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma reportagem do jornal O Estado de S.Paulo revelou que moradores de imóveis do programa do governo federal “Minha Casa, Minha Vida” denunciaram problemas com tráfico, atuação de milícias, invasões, venda ilegal de apartamentos e até mesmo homicídios.

As denúncias envolvem imóveis em pelo menos 16 estados brasileiros. Desde abril do ano passado, os moradores fizeram 108 denúncias aos Ministérios da Justiça e das Cidades.

Deste total, 70% envolvem a presença de traficantes, que chegam a expulsar, agredir e até mesmo assassinar moradores. A invasão de apartamentos é a segunda ocorrência mais frequente, presente em 48% das denúncias.

Denúncias anônimas revelaram, por exemplo, que uma aposentada teria sido expulsa de sua casa por traficantes em Rolândia (PR), no Parque Residencial José Perazolo. O apartamento, por sua vez, teria sido transformado em boca de fumo.

Em abril de 2014 foi criado um grupo executivo para receber denúncias e “desenvolver ações integradas com órgãos de segurança sobre condutas ilícitas no âmbito de programas habitacionais instituídos pela União”. A conclusão do grupo sobre as invasões é de que elas têm relação com os locais, considerados “áreas de vulnerabilidade”.

A secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, coordenadora do grupo, informou que todas as denúncias foram encaminhadas aos setores de inteligência das Secretarias de Segurança dos estados.

Fontes:
Portal Exame - Moradores relatam crimes no Minha Casa, Minha Vida

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

8 Opiniões

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    O (des)governo desse país tem uma capacidade impressionante de ser, a maior parte das vezes, completamente incompetente no trato da realidade! Cito o texto do artigo: “Em abril de 2014 foi criado um grupo executivo para receber denúncias e “desenvolver ações integradas com órgãos de segurança sobre condutas ilícitas no âmbito de programas habitacionais instituídos pela União”. A conclusão do grupo sobre as invasões é de que elas têm relação com os locais, considerados “áreas de vulnerabilidade” “. Ora bolas!, foi preciso criar um “grupo de trabalho” pra concluir o que já era sabido?!… Isso só faz mostrar o quanto programas como esse, mesmo que voltados a demandas sociais legítimas, são na verdade de cunho estritamente ‘eleitoreiro’, demagógico, e sem um pingo de preocupação pela real qualidade de vida da população! O programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ serve também para “afagar” as empresas construtoras, o que acaba rendendo doações para campanha eleitoral (claro!) e mais dinheiro em caixa para o partido!

  2. Aguinaldo disse:

    Bem, nessas circunstancias tem que se mudar o nome para : ” MINHA CASA MINHA MORTE” Eta povinho sem sorte “DILMAIS” o lumpemproletariado brasileiro…

  3. Vitafer disse:

    Apesar de tantos senões lamentáveis, o programa tem beneficiado milhares da famílias. Que se corrijam as distorções.

  4. Áureo Ramos de Souza disse:

    Só existiu um programa verdadeiramente social de entrega de casa, foi na época do Governador Miguel Arraes foi a COHAB-PE Companhia de Habitação de Pernambuco. O primeiro programa cadastrava pessoas que estivessem trabalhando e não precisava de burocracia e a renda era qualquer uma. As casas foram pagas em 25 anos e foram milhares em todo Pernambuco e entregue aos moradores a Escritura Definitiva. O Segundo programa eu participei pois era eu o Presidente da Associação dos Moradores, o nome do Programa foi Melhoria Habitacional e com a minha ideia foi transformado em Alto Construção pois bem o Governo doava o material para a construção de casas de papelão, taipa, tábua.e de plástico e ainda dava o dinheiro referente a mão de obra do pedreiro e quem era pedreiro ganhava a mão de obra e a casa e a pessoa não precisava declarar renda acompanhado por mim Áureo o presidente da Associação, um Engenheiro que no caso foi Purancir e uma assistente social e tem outra eu que acompanhava as construções em número de 150, eu ganhava dois salários mínimos. Quando Jarbas Vasconcelos assumiu o Governo, eliminou o pagamento dos restantes das parcelas e todo mundo foi para a galera. E o nosso ex governador falecido(sei lá o que) deu as escrituras definitivas de todos e a Vila da UR 04 no Ibura – Recife – PE ficou toda em alvenaria. e hoje para se ter minha casa minha morte tem que declarar 3 salários mínimos. No caso de Miguel Arraes até vendedor de picolé e pipoca tem hoje uma casa em alvenaria. ESTE SIM FOI UM PROGRAMA POPULAR E QUE EDUARDO IRIA CONTINUAR POIS EU CONVERSEI COM ELE. Se quiserem provas eu tenho todas as fotos no facebook é só acessar ÁUREO RAMOS DE SOUZA E VER EM MINHAS FOTOS. E u mostro o pau e mato a cobra. FORA DILMA E O PÂNCREA DE LULA

  5. Joaquim Caldas disse:

    Eles,do governo Federal,transformara Brasilia numa boca de fuma e albergue de traficantes.IMAGINA O MINHA CASA?

    TRACE UM PARALELO ENTRO O GOVERNO MILITAR E O GOVERNO CIVIL.
    Os militares construíram 6 milhões de moradias através do BNH,em todo Brasil,os conjuntos residenciais ainda hoje estão a benefício da população,pela aquisição da casa própria?própria.! Muitas casas e apartamentos foram doadas para que os moradores evitassem invasões e passaram a pagar mensalidades à preço de aluguel..O Minha Casa Minha Vida é alvo de bandidos,em razão do projeto bandido,que quer imitar os militares e pagam preços absurdos as empreiteiras e construtoras que financiam as campanhas,deles,governo federal.Ou seja: em que projeto do governo federal a corrupção não se instala?

  6. helo disse:

    A intenção é boa porém o projeto é errado. O governo deveria financiar o próprio usuário e não o incorporador. O usuário trataria direto com o incorporador. Entretanto no programa o incorporador decide o local, o tamanho e o material a ser usado. É como se optasse por um sapato de tamanho médio para todos, apertado para uns, largo para outros, perfeito só para alguns. O projeto é autoritário, antigo e sujeito a distorções.

  7. Elizenir Guimarães Silva disse:

    A intenção foi boa!
    Mas o projeto mal feito , sem instrutura sem segurança , e moradores entregue à própria sorte
    Com casas e apartamentos tão pequenos que mal cabem as famílias quanto mais os poucos móveis que os usuários tem.
    Já que querem fazer algo que façam bem feito.

  8. jovelino bispo vieira disse:

    hahh ! saudade dos governos militares! um tropa bem armada ja cuidava disso rapidinho! depois eram so recolher os “sacos” , hoje em dia a bandidagem entra em qualquer lugar e domina, elez impoem ate toque de recolher, LEGADO DA ESQUERDA!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *