Início » Brasil » Morre, aos 96 anos, a atriz Bibi Ferreira
OBITUÁRIO

Morre, aos 96 anos, a atriz Bibi Ferreira

Bibi Ferreira morreu na tarde desta quarta-feira, 13, em seu apartamento no Rio. Uma das grandes referências da cultura no Brasil, seu trabalho influenciou gerações

Morre, aos 96 anos, a atriz Bibi Ferreira
Bibi Ferreira se aposentou oficialmente dos palcos em setembro de 2018 (Foto: Wikimedia)

A atriz e cantora Bibi Ferreira morreu na tarde desta quarta-feira, 13, em seu apartamento no Flamengo, na zona sul do Rio. De acordo com a filha de Bibi, Teresa Cristina, a atriz pediu água para a enfermeira, que percebeu o batimento cardíaco baixo e chamou um médico.

Abigail Izquierdo Ferreira, a Bibi Ferreira, nasceu no dia 1 de julho de 1922. O corpo da atriz será cremado, mas ainda não há informações sobre velório.

Bibi Ferreira nasceu com o sangue artístico correndo nas veias. Filha do ator Procópio Ferreira e da bailarina espanhola Aída Izquierdo, a artista estreou no palco com apenas 20 dias de vida. Sua primeira aparição foi no colo de sua madrinha, Abigail Maia, na obra “Manhãs de Sol”.

Ao longo de sua vida, a artista não se prendeu a apenas uma plataforma de espetáculo, estrelando filmes, apresentando programas, gravando discos e até mesmo dirigindo shows. Ademais, Bibi serviu de inspiração. A multifacetada artista foi enredo da Viradouro, no Carnaval do Rio de Janeiro em 2003, e teve sua vida contada em um musical escrito por Artur Xexéo e Luanna Guimarães.

Como um de seus maiores sucessos, Bibi Ferreira interpretou a cantora Édith Piaf, brilhando nos palcos de Brasil e Portugal. O espetáculo rendeu à artista prêmios como o Molière, Mambembe, Associação Paulista dos Críticos de Arte, entre outros.

Uma de suas últimas aparições públicas ocorreu em março de 2018, quando a atriz tinha 95 anos. A artista, cantando, às lágrimas, uma música de Piaf, fez o público se emocionar.

Mesmo com boas passagens na televisão, principalmente na TV Excelsior, na qual apresentou diferentes programas, foi nos palcos que Bibi realmente brilhou. Nos anos 1960, estrelou os musicais “Minha Querida Dama”, de Frederich Loewe e Alan Jay lemer, e “Alô, Dolly!”, com Hilton Prado e Lísia Demoro.

Na década seguinte, Bibi estrelou o musical “O Homem de La Mancha”, com letras adaptadas de Chico Buarque. Como diretora, deixou seu nome marcado na história do Canecão, uma das mais conhecidas e antigas casas de show do Rio de Janeiro, que atualmente está de portas fechadas.

No local, que fica na zona sul do Rio de Janeiro, Bibi Ferreira comandou o espetáculo “Brasileiro, Profissão Esperança”, inspirada na obra do compositor Antonio Maria. O musical foi reformulado e protagonizado por Clara Nunes e Paulo Gracindo, se tornando em um enorme sucesso.

Admirada pelo público, Bibi Ferreira seguiu fazendo sucesso nos anos 2000, parecendo não se importar com a sua idade. Na década passada, a artista participou dos espetáculos “Bibi vive Amália”, “Bibi in concert” e “Bibi in concert pop”.

A artista só se aposentou formalmente dos palcos em setembro de 2018, deixando um legado na história na cultura brasileira. Na época, a atriz já tinha passado por sucessivas internações. Ao anunciar a aposentadoria, Bibi Ferreira também afirmou que não daria mais entrevistas, seguindo o estilo de sua vida reservada.

Mesmo tendo apenas uma filha, Bibi Ferreira não era solitária. Em uma entrevista à revista IstoÉ, em 2005, a artista revelou que sempre manteve sua filha por perto, assim como os dois netos e dois bisnetos.

Últimas homenagens

Pelas redes sociais, diferentes personalidades publicaram o seu adeus à artista, que marcou a geração de diferentes atrizes e cantoras. A atriz Flávia Alessandra lembrou uma frase de Bibi Ferreira para se despedir da artista.

“‘Quero ser lembrada pelo meu trabalho, por meus espetáculos, pelas interpretações, pois tudo isso foi feito sempre com total amor e respeito por mim’”, escreveu Flávia Alessandra, atribuindo a afirmação à Bibi Ferreira.

A apresentadora Sarah Oliveira, do GNT, também prestou sua homenagem. Na última semana, Oliveira havia postado, nas redes sociais, um vídeo da participação de Bibi Ferreira em um programa, em 2015. Agora, a apresentadora agradeceu. “Obrigada pela aula. Obrigada pela existência. Fez muito, agora descanse, diva master”.

O Fluminense Futebol Clube, time de futebol pelo qual a atriz torcia, também usou as redes sociais para se despedir da artista. “O Fluminense FC lamenta profundamente o falecimento da tricolor Bibi Ferreira. Atriz, cantora e diretora teatral, foi uma das grandes referências da Cultura no Brasil. O clube presta solidariedade aos familiares, amigos e fãs neste momento difícil”.

Políticos como Luciana Genro, Talíria Petrone, Alvaro Dias e Jandira Feghali também prestaram suas homenagens à atriz. Querida em todo o Brasil, o nome Bibi Ferreira rapidamente entrou nos assuntos mais comentados do Brasil e do mundo nas redes sociais.

Fontes:
G1-Bibi Ferreira, diva dos musicais brasileiros, morre aos 96 anos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *