Início » Brasil » Morre Dona Ivone Lara, a primeira-dama do samba
OBITUÁRIO

Morre Dona Ivone Lara, a primeira-dama do samba

Considerada a maior compositora do samba e da música brasileira, Dona Ivone Lara deixa um filho e três netos

Morre Dona Ivone Lara, a primeira-dama do samba
Dona Ivone Lara fez história ao ser a primeira mulher a integrar a ala dos compositores numa escola de samba (Foto: Arquivo Pessoal)

No dia internacional da voz, 16 de abril, um grande nome da música brasileira se calou. Na última segunda-feira, a cantora e compositora Dona Ivone Lara morreu na Coordenação de Emergência Regional (CER), no Leblon, após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Ela estava internada no Centro de Terapia Intensiva (CTI) desde seu aniversário, na última sexta-feira, 13, com um quadro de anemia. Em agosto do ano passado, ela ficou internada no mesmo hospital, com crise de hipoglicemia.

Dona Ivone Lara é considerada a maior compositora do samba e da música brasileira, já que nenhuma outra mulher teve tantas vozes cantando suas músicas. Ela deixa três netos e seu filho caçula, já que seu marido morreu em 1975 e seu filho Odir, em 2008.

Biografia

Segundo o site oficial de Dona Ivone Lara, ela nasceu em 13 de abril de 1921. No entanto, o colunista Mauro Ferreira, diz que o ano foi forjado, inclusive nos documentos, pela mãe da artista, em 1932, para que ela tivesse a idade mínima para ingressar num colégio interno. Segundo ele, ela teria nascido em 1922. Por isso, os veículos estão divergindo em relação a sua idade.

Filha de mãe cantora e pai violinista, Ivone Lara demonstrava facilidade na composição desde criança. Ainda jovem, perdeu seus pais, sendo criada pelos tios, com quem aprendeu a tocar cavaquinho e a ouvir samba.Teve aulas de canto com Lucília Villa-Lobos, esposa do maestro Villa-Lobos.

Dona Ivone Lara se formou em Enfermagem e Serviço Social, com especialização em Terapia Ocupacional. Ela trabalhou no Serviço Nacional de Doenças Mentais com Nise da Silveira, médica que revolucionou o tratamento psiquiátrico no Brasil.

Aos 25 anos, se casou com Oscar Costa, filho do fundador da escola de samba Prazer da Serrinha. Eles tiveram dois filhos: Alfredo e Odir. Na escola de samba, ela conheceu alguns compositores, como Mano Décio da Viola e Silas de Oliveira, que viriam a ser seus parceiros em algumas músicas.

Com o fim da escola de samba, ela começou a frequentar o Império Serrano. Alguns de seus sambas eram mostrados aos sambistas como se fossem de seu primo, o Mestre Fuleiro, por conta do machismo que impedia a presença de mulheres compositoras.

No entanto, Dona Ivone Lara fez história ao ser a primeira mulher a integrar a ala dos compositores numa escola de samba. Em 1965, ela compôs com Silas de Oliveira e Bacalhau, o clássico samba-enredo “Os cinco Bailes Tradicionais da História do Rio”.

A primeira-dama do samba trabalhou na sua área de formação até se aposentar em 1977. Apenas depois disso que passou a se dedicar exclusivamente à carreira artística. Ela só lançou seu primeiro disco “Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz”, em 1978.

Sua música de maior sucesso é “Sonho meu”, música que estourou nas vozes de Maria Bethânia e Gal Costa. Entre suas outras canções famosas, estão: “Nasci para sofrer”, “Não me perguntes”, “Alguém me avisou”, “Samba”e “Minha verdade”.

Entre os intérpretes que gravaram suas músicas estão: Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paula Toller, Paulinho da Viola e Beth Carvalho.

Fontes:
O Globo-MORRE, AOS 97 ANOS, DONA IVONE LARA, ÍCONE DO SAMBA
G1-Dona Ivone Lara morre no Rio
Correio Braziliense-Dona Ivone Lara morre em hospital no Rio de Janeiro, aos 97 anos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *