Início » Brasil » Morre o comandante da Força de Paz no Haiti
Óbito

Morre o comandante da Força de Paz no Haiti

General José Luiz Laborandy Júnior passou mal durante um voo entre Miami e Manaus; a provável causa da morte é enfarte

Morre o comandante da Força de Paz no Haiti
O general estava no comando da missão de paz no Haiti desde março do ano passado (Foto: Fotos Públicas)

No último domingo, 30, o comandante da Força de Paz no Haiti, general José Luiz Jaborandy Júnior, de 57 anos, morreu após passar mal durante voo entre Miami, nos Estados Unidos e Manaus. A provável causa da morte foi um enfarte.

Ele seguia para o Brasil para dias de descanso com a família. Mas com menos de uma hora de voo, ele começou a passar mal. Ele recebeu os primeiros atendimentos ainda a bordo. O avião, por sua vez, retornou a Miami e ele seguiu para um hospital na cidade americana, onde foi constatado o óbito.

O Exército confirmou a morte do general e informou que o corpo dele está sob jurisdição do IML americano. O enterro será em Maceió, mas ainda não tem data confirmada.

O general estava no comando da missão de paz no Haiti desde março do ano passado. Antes, ele ocupava o cargo de chefe do Estado Maior do Comando Militar da Amazônia. Quando estava deixando o posto de Manaus, para assumir a chefia da 8ª Região Militar, em Belém, seu nome foi escolhido para seguir para Porto Príncipe, capital do Haiti.

Este é o segundo general brasileiro que morre durante o período em que está à frente da missão da paz. Em janeiro de 2006, o general Urano Teixeira Bacelar foi encontrado morto no quarto de hotel em que morava em Porto Príncipe, com um tiro provocado pela sua própria arma de fogo.

Fontes:
Estadão - Morre aos 57 anos general comandante da Força de Paz no Haiti

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Haitianos dizem (e são milhares no Brasil) que as diferenças entre eles e as “forças invasoras” são resolvidas no ritual vodu do “petro-loa”; o resultado são mortes súbitas e suicídios. Para incrédulos como eu, resta a esperança de saber, que como os haitianos nos admiram, o general vai virar um “gros bom ange”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *