Início » Brasil » Morte de Marielle pode estar ligada a milícias, diz Jungmann
VEREADORA EXECUTADA

Morte de Marielle pode estar ligada a milícias, diz Jungmann

Ministro da Segurança Pública afirmou que 'uma das possibilidades que têm crescido é que seja um crime ligado às milícias'

Morte de Marielle pode estar ligada a milícias, diz Jungmann
Marielle Franco foi executada a tiros no dia 14 de março (Fonte: Reprodução/CM RJ)

Em entrevista nesta segunda-feira , 16, durante um evento no Rio de Janeiro, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que as investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes apontam para o envolvimento de milícias.

Leia também: Facebook vai excluir fake news sobre Marielle Franco
Leia também: CNJ vai investigar desembargadora que postou ‘fake news’ sobre Marielle Franco
Leia também: Marielle Franco estampa capa do ‘Washington Post’
Leia também: Colaborador de vereador ouvido no caso Marielle é executado

“As investigações avançam. Estão partindo de um grande conjunto de hipóteses e afunilando. E uma das possibilidades que têm crescido é que seja um crime ligado às milícias”, disse Jungmann.

O ministro da Segurança Pública ressaltou ainda que não é possível descartar nenhuma hipótese, incluindo a participação de vereadores no crime. “Acho que não podemos descartar nada. Sobretudo se existem áudios, se existem informações, que possam levar a qualquer responsabilização”, disse.

A vereadora Marielle e o motorista Anderson Gomes foram assassinados a tiros na noite do dia 14 de março no bairro do Estácio, região central da capital carioca. O caso, que gerou grande repercussão em todo o país e também no exterior, é tratado com sigilo pelos investigadores.

Fontes:
EBC - Assassinato de Marielle aponta para envolvimento da milícia, diz Jungmann

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *