Início » Brasil » MPF apresenta lista tríplice para PGR
APÓS ELEIÇÃO INTERNA

MPF apresenta lista tríplice para PGR

A lista tríplice será enviada a Jair Bolsonaro, que já alertou que pode ignorará-la e optar por outro nome para chefiar a Procuradoria-Geral da República

MPF apresenta lista tríplice para PGR
Ao todo, 946 membros do MPF participaram da escolha da lista tríplice (Foto: Divulgação/ANPR)

A Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR) definiu na última terça-feira, 18, os três procuradores integrantes da lista tríplice. São eles: os subprocuradores-geral Mário Bonsaglia e Luiza Frischeisen, além do procurador regional Blal Dalloul.

Agora, a ANPR vai encaminhar os nomes para o presidente da República, Jair Bolsonaro. A lista tríplice foi acatada por todos os presidentes dos últimos 16 anos, mas Bolsonaro já deu indícios de que pode escolher um nome que não figura entre as opções. Além disso, ele tem a opção de reconduzir ao cargo a atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

“Todo mundo [é passível de ser escolhido], todos que estão dentro, fora da lista, tudo é possível. Vou seguir a Constituição”, afirmou Bolsonaro na última terça-feira.

Ao todo, 946 membros do Ministério Público Federal (MPF) participaram da votação, que terminou às 18h30 da última terça-feira. O número representa 82,5% da categoria, ficando dentro da média de participação habitual. Cada membro pôde votar em até três nomes.

“Apesar de o voto ser facultativo, houve uma intensa mobilização dos membros do Ministério Público Federal no dia de hoje [terça]. Numa instituição que tem entre as suas missões fundamentais a defesa do regime democrático, é muito importante a celebração da própria democracia interna. A lista tríplice permite a identificação de três líderes institucionais com capacidade de conduzir a nossa instituição no cumprimento de nossas missões, garantindo, assim, a mobilização de toda a carreira em torno dessas lideranças”, afirmou o presidente da ANPR, Fábio George Cruz da Nóbrega, através de um comunicado.

O candidato mais votado foi o subprocurador-geral da República Mário Bonsaglia, com 478 votos. Em seguida apareceram a subprocuradora-geral Luiza Frischeisen, com 423 votos, e o procurador regional Blal Dalloul, com 422 votos. Além dos três escolhidos, outros sete candidatos participaram da votação.

Bonsaglia integra o MPF desde 1991, sendo considerado um especialista na área criminal. Doutor em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), Bonsaglia conta com grande experiência dentro da instituição, tendo, inclusive, sido diretor da ANPR entre 1999 e 2001.

Já Frischeisen entrou no MPF em 1992. Mestre e doutora em Direito, também pela USP, ascendeu ao cargo de subprocuradora-geral da República, o mais alto cargo da instituição – fora a Procuradoria-Geral da República -, em 2015.

Por fim, Dalloul é membro do MPF desde 1996. Já atuou em diferentes áreas e cargos, com ênfase nos direitos humanos e criminal, como procurador-chefe e procurador regional eleitoral. Ascendeu ao cargo de procurador regional em 2010.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *