Início » Brasil » MPF investiga antissemitismo na UFSM
Universidade federal

MPF investiga antissemitismo na UFSM

Ofício do pró-reitor de pós-graduação da instituição solicitava informações sobre a presença de alunos e professores israelenses na universidade

MPF investiga antissemitismo na UFSM
Apesar de o reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann, confirmar a existência do memorando, ele negou qualquer motivação antissemita por parte da faculdade (Foto: Wikimedia)

Depois da divulgação de um ofício do pró-reitor de pós-graduação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), José Fernando Schlosser, que circulou na instituição, solicitando informações sobre a presença de alunos e professores israelenses na universidade, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal abriram investigação contra a universidade pública no Rio Grande do Sul.

Apesar de o reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann, confirmar a existência do memorando, ele negou qualquer motivação antissemita por parte da faculdade. Ele garante que a instituição é laica e respeita a diversidade. De acordo com o reitor, o documento visava atender a uma demanda registrada via Lei de Acesso, em que entidades pediam para saber se a instituição gaúcha tinha alguma relação com pessoas jurídicas israelenses, se recebeu ou se estava para receber algum recurso de origem israelense e se havia alunos ou docentes de Israel na universidade.

Ainda segundo Burmann, o memorando foi adulterado com palavras de ordem como “Liberdade para a Palestina-Boicote a Israel”, após sua divulgação.  A UFSM, por sua vez, publicou um vídeo na semana passada para tentar esclarecer pontos da polêmica.

Em nota oficial, o Ministério da Educação afirmou que condena qualquer forma de preconceito em relação ao suposto caso de antissemitismo. O técnico em assuntos educacionais da UFSM, Alcir Martins, disse, representando as entidades responsáveis pelo pedido de informações, que questionava a nacionalidade e não a religião. “Não se tem preconceito com a comunidade judaica, ser israelense não significa ser judeu, disse.

Fontes:
O Estado de S. Paulo-MPF investiga antissemitismo em universidade federal
O Globo-Federação Israelita do RS vai ao MEC, após denúncia de antissemitismo na UFSM

4 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Admito que o semitismo tem trazido aflição na sua área de influência; logo, o antissemitismo não seria a causa do mal, mas parte dele. De qualquer forma, é melhor não nos metermos nisso. A nossa tradição cultural é afro-brasileira.

  2. Regina Caldas disse:

    É de dar arrepios acreditar que dentro de uma Universidade haja tal antissemitismo. Esta Universidade de Santa Maria já não pode mais se considerar como Casa do Saber. Ao contrário, tem a honra manchada, e passará para a História como a Casa da Suprema Ignorância e do Rancor incontido.

  3. olbe disse:

    Vejam , eles preferem o HAMAS:

    ATÉ ENTIDADE QUE REPRESENTA A FAMÍLIA DOS MORTOS NO INCÊNDIO DA KIS PEDIU
    A LISTA BURMANN-SCHLOSSER

    Postado por Polibio Braga on 6/07/2015

    Alguns dos signatários do pedido da Lista Burmann-Schlosser revelam origens surpreendentes e até insólitas, conforme apurou o editor neste domingo.

    O editor publicou o fac simile do documento e é de estarrecer que entidades como o Movimento Santa Maria do Luto à Luta tenha pedido a lista de alunos e professores israelenses, tudo para repassar à Palestina, portanto ao grupo terrorista Hamas, cujas consignas são “Morte a Israel”, o que representa a extinção do Estado de Israel o genocídio de todos os israelenses.

    A entidade congrega famílias que perderam familiares no incêndio da Kis:
    Como pode a OAB/RS ser signatária de tal pedido ?
    Como a Diretoria de Relações Internacionais da UNE pode subscrever tal pedido?
    Cada um deles deve amplas explicações, sem contar a ordem que devem dar para que seus nomes saiam da Lista da Morte.

  4. olbe disse:

    Anti-semitismo é sinal de ignorância…e também ocorre quando a economia vai mal, ai tem que ter um bode expiatório.Esta Universidade foi fundado por um judeu!!!!! É muito triste o que agora surgiu nesta pacata cidade de Santa Maria, uma cidade que sofreu os horrores de ver seus filhos saudáveis morrerem as centenas apenas por descaso de quem devia fiscalizar e agora quer um bode expiatório baseado em falsas noticias do que realmente acontece no Oriente médio. Ninguém está se preocupando com a infiltração de pessoas que pertencem a grupos terrorista lá no sul mas estão querendo tirar pessoas somente porque são judias? não sabem o que acontece no Síria? e em quase todos os países do Oriente Médio, com petróleo,ricos e com grande s terras mas que não ajudam os Palestinos.Eles não sabem que só Israel recebe árabes e eles tem os mesmos direitos do que cidadãos israelenses, que Israel muitas vezes recebe crianças com doenças graves vindas do país inimigo e as trata.\E só olhar no mapa para ver a desproporção de terras e estes ignorantes querem destruir Israel que todos os dias é ameaçado em sua segurança. O ISIS, mata, degola, põem fogo em gente inocente e destrói o Patrimonio da humanidade mas gravam tudo pela INTERNET..que é uma criação dos judeus…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *