Início » Opinião » Artigos » Muita coisa de quase nada!
GRITA BRASIL

Muita coisa de quase nada!

Fim da participação política de Tiririca e defesa de Lula mostram como temos muita coisa de quase nada na política

Muita coisa de quase nada!
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas

Parte 1: Tiririca

Confesso que fiquei admirado (num primeiro momento) com a fala do deputado Tiririca que subiu pela primeira na tribuna da Câmara depois de sete anos de mandato. Foi uma fala forte que encerrou sua participação na política, depois de ter sido em 2010 o deputado mais votado do país e em 2014 o segundo mais votado do país.

Tiririca irá terminar seu mandato, mas avisou que não concorrerá a mais nenhum cargo público depois de ter confessado a sua decepção com a vida pública, com seus colegas e com o fato da política ser algo em que se não houver um acordo nada funciona, nada anda, nada é aprovado.

Disse poder andar de cabeça erguida, enquanto muitos outros se escondem. Disse que nas últimas votações importantes no Congresso; o impeachment da Dilma e a aceitação ou não de que o presidente Michel Temer fosse investigado, disse ter votado com o povo e que não aceitou ofertas em dinheiro para que ele votasse contrário a sua vontade, e sim como o “sistema determinou”.  Mostrou com isso força, caráter e o que se espera realmente de um deputado, que ele defenda os interesses do povo que foi quem os colocou lá em Brasília. Até que veio a rasteira.

Nem pensei que seria muito bom para ser verdade, um deputado que vota como ele quer, que diz o quão podre é a política em Brasília – como se isso fosse novidade –, simplesmente ouvi com bons ouvidos e admirei o deputado que foi motivo de piada e que apresentou poucos projetos onde somente um foi aprovado. Quase não se ouvia falar em Tiririca. Muitos até podem ter esquecido que ele ainda é um deputado.

Até que ele deu uma entrevista ao repórter Roberto Cabrini que foi reveladora e porque não dizer bombástica. E aí ele subiu (como já disse) na tribuna e aí… Muita coisa de quase nada apareceu.

Descobriram que Tiririca não era assim tão santo. Puxaram o tapete dele e revelaram que ele comprou passagens aéreas com o dinheiro público justamente para os estados onde ele faria shows. Pronto. Circo armado. Picadeiro destruído. E lá se ia por ralo abaixo a imagem do deputado palhaço que não aceitava dinheiro, mas que em compensação usava algum para custear despesas pessoais.

Não queria ter me decepcionado assim. Há de existir um deputado bom. Sério. Que ande na linha. Ou será que não? Ou nós (eu) que estamos (sou) exigentes demais?

Já me decepcionei com alguns políticos em quem eu apostava alguma coisa, em secretários de segurança, em senadores. Mas essa decepção com o Tiririca talvez tenha doído mais. Nem sei explicar muito bem a razão, mas doeu.

Donde se conclui: Na política temos muita coisa de quase nada.

Parte 2: Lula

Pronto, foi só os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região marcarem a data do julgamento do ex-presidente, Lula para o dia 24 de janeiro de 2018, para a turma do Lula é meu herói, Lula para presidente, Lula o cara com o melhor e mais honesto caráter da face da terra, começarem a colocar as manguinhas de fora e meter o malho em quem quer “matar” a candidatura de Lula por medo que ele vença todos os seus adversários e se torne presidente novamente.

O circo (de novo) foi armado.

Agora vão martelar e bater na tecla de Lula o injustiçado, de Lula, que parece até slogan de campanha. Nunca vi uma pessoa ser tão e sempre injustiçada.

Uma pessoa cima de qualquer suspeita, que fez e aconteceu. Dependendo do ponto de vista, sim, Lula fez e aconteceu. Sua trajetória é de se bater palmas. E ponto. PT saudações.

Sinceramente não sei o que pode acontecer caso Lula seja (finalmente) condenado por alguma coisa. Pode acontecer uma comoção geral entre os doentes que defendem Lula até a morte, pode acontecer de Lula emplacar um candidato seu, e nesse caso, ele virá provavelmente com um discurso de que errou uma vez, errou a segunda ao indicar Dilma, mas que agora será diferente.

Ledo engano, meu povo. Nada será diferente. Será tudo do mesmo outra vez.

Ou seja, será muita coisa de quase nada. De novo.

Mas até quando?

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão.

 

 

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. carlos alberto martins disse:

    ao que tudo indica,teremos que aprender a falar chines.

  2. Laércio disse:

    Os governantes, e por tabela as autoridades, assistem o povo ser saqueado e ainda se orgulham quando conduzem seus carroes; não jogaram limpo e tomaram a pátria do povo! Todos os bem qualificados participam direta e indiretamente dos feitos de selvageria que entregaram a pátria na mão de “meia dúzia” que estão dispostos a doar a própria mãe em nome do poder. Hoje, o povo está por baixo, sendo literalmente dizimado por vários tipos de barbáries, a saber: pena de morte atipificada dentre outras patifarias; esperamos que o exército acorde e comece a ver a realidade, já estamos sendo invadidos pelos inimigos… Torcemos para que um dia os fuzis militares possam desintegrar os cérebros das bestas que hoje castigam o povo.

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    Tiririca é um coitado boiando como as fezes na Lagoa Rodrigo de Freitas. Tenho pena dele. Acredito nele e ele não precisa ser deputado não é só contar piada nas emissoras de TV e ganha mais tranquilo e honestamente. O Lula deste não escapa, acredito que pelo ao menos fique inelegível. PT saudações.

  4. carlos alberto martins disse:

    ao que tudo indica os partidos vão se esforçar para dar ao povo o palhaço que merecem para ser votado.nada muda .

  5. Laércio disse:

    O ideal é esquecer que existe governo. Nossa constituição veda, veladamente, a participação do povo e consequentemente todos brasileiros pobres são tratados como escravos.
    Finjam que governo, mídia, etc, não existem… Procure bons vídeos no YouTube ou Google (nossos amigos estrangeiros) e mude radicalmente seus hábitos, começando pela alimentação, que é um exemplo de como somos enganados a consumir o que não precisamos e ainda faz mal, depois gastamos o que não temos com medicação…a coisa é bem mais ampla, a solução é virar as costas para tudo que o governo ou mídia mostra, veja bons vídeos informativos e só consuma o correto; a vida ficará com menos gosto mais ganhará em dignidade

  6. helo disse:

    O mesmo agora será muito muito pior

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *