Início » Brasil » Negação dos pais contribui para o aumento da obesidade infantil
Saúde Infantil

Negação dos pais contribui para o aumento da obesidade infantil

Alguns especialistas afirmam que o problema pode ser resultado de uma complicada dinâmica familiar

Negação dos pais contribui para o aumento da obesidade infantil
Estudos revelam que os pais prestam mais atenção aos problemas de peso dos filhos com a aproximação da adolescência (Reprodução/Flickr)

Em um estudo de 2012 sobre obesidade infantil, mais de 75% dos pais de filhos obesos em idade pré-escolar e quase 70% dos pais de filhas obesas descreveram seus filhos como “dentro do peso ideal”. Pesquisadores compararam os resultados com uma pesquisa similar de 1994 e descobriram que além das crianças estarem mais pesadas, a capacidade dos pais de identificar o problema caiu cerca de 30%.

Para a nutricionista Mary Savoye, os pais costumam negar que os filhos estão obesos e precisam de novos hábitos “porque mudar significa muito trabalho para todos, incluindo eles mesmos”.

Alguns especialistas afirmam que o problema pode ser resultado de uma complicada dinâmica familiar. Talvez os pais estejam conformados com o excesso de peso. Talvez a criança tenha algum irmão magro e os pais não conseguem encontrar uma dieta que funcione para todos.

“A negação é a maneira encontrada por alguns pais para enfrentar a situação”, diz o pesquisador Arnaldo Perez, que estuda o que motiva famílias a buscar ajuda para filhos com problemas de peso. Para Perez, antes de julgar os pais, os especialistas deveriam trabalhar os sentimentos de culpa e fracasso que os pais possivelmente sentem.

Mas a omissão também pode ser resultado de pensamentos positivos dos familiares. “É natural que os pais sejam otimistas em relação a seus filhos. Alguns pais me dizem que esperaram para procurar ajuda porque acreditavam que o filho cresceria sem manter os problemas de peso”, afirma o médico Thomas N. Robinson, professor de pediatria e diretor do Center for Healthy Weight at Stanford and Lucile Packard Children’s Hospital Stanford.

O sobrepeso e a obesidade infantil podem passar despercebidos por várias razões. Algumas roupas podem disfarçar a forma física, por exemplo. E estudos mostram que quando os pais acreditam que seus filhos são ativos, eles tendem a considerar o peso da criança normal. Mas pais costumam superestimar as atividades físicas dos filhos.

Pesquisas revelam que os familiares prestam mais atenção aos problemas de peso das crianças com a aproximação da adolescência porque é o período que as elas começam a sofrer mais bullying e queda da autoestima. Mas para a pediatra Francine R. Kufaman fatores econômicos também devem ser levados em conta. A médica afirma que, pela sua experiência, esses pais que interferem nos maus hábitos dos filhos pré-adolescentes tendem a ser da classe média e classe média alta porque “alimentação saudável custa mais caro”.

Fontes:
The New York Times-Parents’ Denial Fuels Childhood Obesity Epidemic

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *