Início » Brasil » Nigeriano diz ter sido enganado para aparecer em vídeo do Hino
VÍDEO INSTITUCIONAL

Nigeriano diz ter sido enganado para aparecer em vídeo do Hino

Dammy Falade diz que produtores disseram que estavam fazendo um documentário sobre o Hino Nacional, não um vídeo institucional do governo

Nigeriano diz ter sido enganado para aparecer em vídeo do Hino
Damilare aparece no vídeo cantando o trecho 'conseguimos conquistar com braços fortes' (Foto: TV Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O nigeriano Dammy Damilare Falade, que aparece no vídeo institucional do governo federal, divulgado no 7 de setembro, cantando o Hino Nacional, afirmou ter sido enganado por uma equipe da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) para participar da gravação do Hino.

Através das redes sociais, o nigeriano afirmou que estava em Brasília para renovar o seu passaporte e, após concluir os trâmites, gravou um vídeo de dança em frente ao Museu Nacional da República com a ajuda de pessoas que estavam lá. Segundo Damilare Falade, ele imaginou que as pessoas com câmeras fossem turistas.

No entanto, ao fim da dança, as pessoas, que na realidade seriam funcionários da EBC, disseram que estavam gravando um documentário sobre o Hino Nacional, pois muitas pessoas cantam errado. “Na vibe de amizades novas cantei dando risada, nos despedimos e continuei no meu caminho”, escreveu ele nas redes sociais.

Em imagens compartilhadas no Instagram, Damilare Falade mostrou uma conversa com um advogado. Questionado se assinou algum termo de autorização de imagem, o nigeriano disse que não assinou nada. Pelas redes sociais, Damilare Falade reforça que detesta “tudo o que esse governo [Bolsonaro] representa”.

Em resposta ao jornal Globo, a EBC não falou se Damilare Falade autorizou o uso de sua imagem por escrito. No entanto, a equipe da EBC estaria uniformizada e com crachás e teria informado que o vídeo produzido era “institucional, sem fins comerciais, estava sendo produzido para divulgação da Presidência da República”.

Ao fazer a denúncia pelas redes sociais, o nigeriano foi atacado por apoiadores do governo. Além de agressões verbais, comentários mandavam o nigeriano sair do Brasil. em paralelo, outros usuários expressaram apoio, sugerindo, inclusive, que seja iniciado um processo judicial devido ao uso de sua imagem.

Leia também: Fulguras, ó Brasil: Bolsonaro, Mourão e ministros cantam juntos o Hino Nacional

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Rogerio Faria disse:

    Tudo fake, para variar…

  2. Renato disse:

    Considerando que ele é contrário a tudo que esse governo representa, está autorizado a voltar para Nigéria ou emigrar para Cuba; Venezuela; Irã ou Coréia do Norte…pode ir para França também…boa sorte

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *