Início » Brasil » No Brasil justiça é isso!
Grita Brasil

No Brasil justiça é isso!

Alguém me belisca, me estapeie, para ver se eu saio do transe

No Brasil justiça é isso!
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas-feiras

Quem mora na cidade do Rio de Janeiro foi obrigado a enfrentar por alguns dias a greve dos garis da Comlurb. Os garis queriam 40% de aumento, fora um reajuste do vale alimentação, de R$ 20,00 para R$ 27,00. Pois sim. Ficamos entregues às baratas, desta vez literalmente.

Não é um absurdo isso? Um aumento de 40%? Onde eles pensam que estão? Quem eles pensam que são? Será que eles não veem que o país está em crise? Que o dólar está alto? Como diria o ex-presidente Lula, se fosse presidente, e como já falou quando presidente quando trabalhadores das montadoras queriam aumento, agora é hora do sacrifício. E que todos os trabalhadores devem assumir uma parcela desse sacrifício. Já Dilma não fala nada, mas deve pensar assim também. E que Deus irá recompensá-los quando baterem à porta do Paraíso. Tipo, vocês fizeram a sua parte. Obrigado e beijinho no ombro.

Acabou que tiveram que aceitar 8% de aumento e mantiveram o vale alimentação em R$ 20,00. Bonito isso, né?

Um dos beneficiados com o pequeno aumento de 83% no valor das diárias, o ministro Dias Toffoli ficou aliviado quando recebeu R$ 30,4 mil em diárias em fevereiro

Um dos beneficiados com o pequeno aumento de 83% no valor das diárias, o ministro Dias Toffoli ficou aliviado quando recebeu R$ 30,4 mil em diárias em fevereiro

Semanas depois, os tribunais de todo o país seguiram uma decisão do STF e aumentaram em até 83% – melhor escrever por extenso – oitenta e três por cento (!), isso mesmo, 83%, o valor das diária pagas em viagens. Lindo isso, né?

O senso de justiça deles é esse. Sacrifício só para os pobres e oprimidos, para a classe trabalhadora, para quem cata o lixo também produzido por eles, para os professores, médicos.

Alguém me belisca, me estapeie, para ver se eu saio do transe. Que justiça de porcaria é essa? Como será que eles levantam todos os dias para trabalhar? Por que o sacrifício não pode ser de todos? Seria mais bonito. Porém nem tão justo. Que conta é essa que eles fazem que, para aumentar salários de deputados, senadores, ministros, presidente, sempre se dá um jeito, mas quando o aumento é para as classes menos favorecidas, ou seja, para a grande maioria do resto, existe um problema de caixa, a conta não vai fechar. Não há dinheiro. Mas nós sabemos que há. Só que não para nós. Nunca para nós. Para nós uma esmola e olhe lá. São até capazes de pedir troco.

Não dá para engolir que uma diária para um ministro do Supremo Tribunal Federal, do Superior Tribunal de Justiça e alguns outros, seja de R$ 1.125,43. Eu disse que isso era a DIÁRIA. Não é um valor mensal para ajudar com o custo do ministro para pagar por suas despesas de hospedagem, deslocamentos e alimentação. Pelo amor de Deus, isso é mais do que um salário mínimo que deve durar um mês para um reles mortal. Ai, ai, ai se você não conseguir pagar suas contas e sobreviver. Não que eles não sejam mortais. Eles morrem também, mas com seus estômagos recheados de salmão, caviar, um bom vinho.

É triste. É cruel. É vergonhoso isso.

E isso tudo no meio do furacão em que se encontra a nossa economia.

E depois eles não sabem o motivo das contas do governo terem o maior rombo desde 1997.

Eles gastam. Eles roubam. E… nada. Basta, né? Chega. Já deu.

Tá na hora de vislumbramos o futuro e nos próximos quatro anos tentar mudar o rumo dessa prosa, tentar mudar o rumo do barco. Temos que começar a trabalhar ontem. Se você acha que 2018 está longe, experimenta dormir um pouco, você pode ter uma desagradável visão quando acordar. Que vem com barba e sem um dedo. E é justamente dessa visão que temos de nos livrar.

P.S.: Que bom que a minha diarista não viu esse aumento. Ela foi até modesta e pediu, quer dizer, disse que estava aumentando tipo 5%. Dormi aliviado.

E falando ainda em justiça…

O primeiro passo errado já foi dado. A aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos.

Se o nosso Congresso e nosso Senado forem omissos, coniventes, inconsequentes, e aprovarem esse absurdo, estarão assinando a sentença de morte de várias crianças.

Se for aqui que vocês querem jogar o garoto de 16 anos, com  certeza ele sai Ph.D no crime. Vai deixar de ser amador

Se for aqui que vocês querem jogar o garoto de 16 anos, com certeza ele sai Ph.D no crime. Vai deixar de ser amador

Se você acha que um “adulto” de 18 anos sabe das coisas, está enganado. Hoje o rapaz de 18 anos é tão criança quanto um de 16 em questão de maturidade. E com isso vocês farão com que comecem a recrutar crianças de 10, 12, 15 anos. Se é isso que vocês querem, parabéns, poderão conseguir.

Até porque assim vocês poupam a própria incompetência. Assim vocês atendem ao apelo de parte da população, que está farta de assassinatos, assaltos, roubos feitos por menores de idade. E ficam bem na foto e iludem essa parcela que vai achar que vocês fizeram o correto.

Ledo engano de vocês.

O governo deveria sim priorizar programas sociais, escolas com um melhor ensino, mais oportunidades de trabalho. Para vocês é mais fácil e mais barato prender um garoto de 16 anos que roubou um cordão, um celular, e jogá-lo dentro do nosso precário sistema penitenciário que sofre com superlotação fora do comum e que vai servir não de reparador daquela pessoa e sim de pós-graduação para o crime.

É muito mais fácil formar do que reparar. Se você abre a oportunidade de inserir o jovem dentro da sociedade, por qual razão ele iria debandar para o crime? Tenham foco. O foco é outro. O foco é mais complexo, mais difícil, mais custoso, mas mais benéfico para todos. Menos para vocês mesmos.

Não existe diferença do garoto que rouba um celular do político que desvia bilhões. A única distinção é que um usa terno e gravata, fala bonito – nem sempre – e o outro um chinelo e um short. E o que é pior, o que desvia bilhões está contribuindo também para que esse menor cometa esse tipo de delito. E o de terno e gravata às vezes nem para a cadeia vai. Quando vai ou ela é domiciliar, ou é afastada da faculdade do crime que está enraizada em todas as cadeias do Brasil.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

15 Opiniões

  1. ANTUNES BRANCO disse:

    Caro Miguel
    Com relacao aos seus comentarios sobre a reducao de idade da legislacao penal discordo frontalmente de voce, pois esses bandidos de 14 a 18 anos precisam saber que suas acoes tem consequencias , o que nao ocorre hoje em dia .
    Se voce for ver as legislacoes de outros paises , mais avancadoS em democracia e educacao que o nosso , essa mudanca ja ocorre ha muito tempo.
    Ficar esperando um milagre nao adianta nada e emquanto isso dezenas de pessoas sao mortas por esses bandidinhos. CADEIA NELES JA !

  2. Raimundo Trindade disse:

    É aí mesmo que é lugar de bandidos,,,,,,, nessa cadeia podre,, aqueles que quiserem estar em um escritório, em uma balada, praia, estádio de futebol, pescaria, caminhando em parques ou orlas de cidades,, universidades, pizzaria, poltrona de um avião e etc, tem que criar vergonha na cara e mudar de comportamento,, ou vc gostaria que depois de um bandido de 17 anos de idade ter assaltado ou assassinado um familiar seu, ele fosse recepcionado por um bifet com pompas?… Se coloque no lugar dos pais que tem a infelicidade de perder seus filhos para esses lixos humanos…..
    O maior responsável pelo desequilíbrio social É A EXCESSIVA PROTEÇÃO, chamando de MENOR para um homenzarão de 16 ou 17 anos de idade,, que deveriam estar trabalhando parra comprar seus pertences ao invés de estarem roubando nas ruas……….
    SOU A FAVOR DA MUDANÇA PARA 16 ANOS DE IDADE…..

  3. André Luiz D. Queiroz disse:

    Miguel,
    Compreendo perfeitamente a indignação do amigo. Mas, ainda assim, há uma distância considerável entre o que se deseja fazer contra o governo e o que podemos efetivamente fazer, seja como indivíduos, seja coletivamente. Em se tratando dos tributos, então, aí é que é muito difícil o indivíduo se opor ao pagamento.. Por exemplo, se você simplesmente não pagar o IRPF devido, seu CPF pode ser incluído na “dívida ativa” da União, seu nome vai para o CADIN (Cadastro de Inadimplentes — o ‘SPC’ do governo!) e aí você estará sujeito a um bocado de aborrecimentos em sua vida financeira: se você tiver cartão de crédito de um banco estatal e for incluso no CADIN, estará sujeito a ter suas compras não autorizadas, mesmo com as faturas pagas e com limite disponível (e ao reclamar com o SAC do tal cartão, só vão lhe dizer que ‘há uma restrição em seu cadastro…’, mas não dirão do que se trata!) . Conforme o montante da dívida e o tempo da mora, você pode ter até suas contas bancárias bloqueadas…!

    Por mais que todo mundo reclame, envolver instituições na luta contra o excesso tributário também não é algo fácil assim… Afinal, atos de desobediência civil podem ser por anceio legítimo do povo, mas ainda são atos contra a lei. E isso traz consequências…

  4. dragaoforte disse:

    LEMBRA DA LETRA DO HINO…”Deitado eternamente em berço esplêndido, ao som do mar e aluz do céu profundo…”

    POBRE DOS GARIS…POBRE DO POVO EM GERAL…uma diária para um ministro do Supremo Tribunal Federal, do Superior Tribunal de Justiça e alguns outros, seja de R$ 1.125,43. Eu disse que isso era a DIÁRIA…. E O GARI PEDIA PARA IR DE 20,00 A 27,00…E NÃO GANHOU…LULA, DILMA E SEUS COMPARSAS SÃO UM BANDO DE LARÁPIOS…GOVERNAM PARA ELES PRÓPRIOS… NÃO TEM PARTIDO QUE SE DIGUINE A DEFENDER O POVO!!!

    VEJA ESTE EXEMPLO…O GOVERNO PARANAENSE – BETO RICHA… PSDB E SEUS COMPARSAS SE DERAM O DIREITO DE REAJUSTAR OS SEUS SALÁRIOS EM 100%…E SIMPLESMENTE AGORA ESTAMOS NO ARROCHO…O IPVA SUBIU A ALÍQUOTA DE 2,5 % PARA 3,5%…REAJUSTARAM O ICMS DE 12 PARA 18 %….OU SEJA 25% EM CIMA DA ALÍQUOTA ANTIGA…

    LEGISLAM EM CAUSA PRÓPRIA…E O POVO…HÁ O POVO É UM DETALHE…JÁ DIZIA A PERVERSA MINISTRA ZÉLIA DE MELLO…

  5. Miguel disse:

    André
    Derrubar o presidente da Ucrânia (tendo este o apoio da Rússia) também foi um dia uma grande utopia.
    O Gandhi também foi uma utopia.
    Martin Luther King também foi uma utopia.
    Derrubar o Collor também foi uma utopia. E não foi o impeachemant (isto é babaquice para político) que o derrubou, foram as ruas. O povo é que tira, o povo é que põe. Pode demorar um pouco, mas sempre uma das duas acontece.
    Abandone esse livro de Moral e Ética que te deram na escola (sonegação, desobediência civil).
    Moral e Ética é não matar crianças em maternidades e hospitais, é não matar idosos em hospitais, é não humilhar idosos em filas intermináveis, é não negar medicamentos óbvios, é manter essa justiça corrupta, etc, etc, não pararia nunca de escrever….. Isto está na Constituição mas ninguém obedece. Não é desobediência civil ?
    Sonegar é simplesmente não transferir dinheiro do seu bolso para o bolso de canalhas (que a única coisa que merecem é a pena de morte), não levando nenhum benefício para a sociedade, levando apenas humilhação para ela.

  6. Joaquim Caldas disse:

    Em primeiro de Abril vamos oficializar o dia do otário.Somos os mais idiotas do planeta,pagamos quase 100 modalidades de impostos,taxas,juros,multas,ágios e compramos tudo superfaturados.(carros,casas,terrenos).

  7. Regina Caldas disse:

    Tem razão André, não expressei com clareza a minha opinião.

  8. Áureo Ramos de Souza disse:

    Eu gostava de ingerir ou como falamos aqui no nordeste tomar uma caninha, deixei pois descobri que aquela caninha era mais cara que eu pagava. Tudo que Claudio Schamis diz eu assino em baixo, com algumas discordas mais não as digo as dele é melhor Já estou farto pois tenho 69 anos e escuto de políticos e ao vivo pois trabalhei junto deles, é a mesma coisa que vamos melhorar, vejam as propagando quer vem acontecendo nas redes tlevisivas, no momento vejo a propagando do PSB: é lindo que dizem, só que nada é posto em prática. Deviam ter vergonha de aparecer e dizer A CARA DE UM NOVO BRASIL, não teremos nunca um novo Brasil enquanto continuarem roubando e aparentemente serem presos. SOU UM VELHO REVOLTADO.

  9. André Luiz D. Queiroz disse:

    Que se pare de pagar impostos. Todos eles e por todos nós.” — ah!, Miguel, se isso fosse possível…! Individualmente, não há como não ‘recolher’ o imposto devido. isso se chama “sonegação”. Mas, se houver maneira da sociedade se organizar para reagir à notória ganância tributária do governo, com entidades como as Federações estaduais da Indústria, OAB, Febraban, Clubes de Diretores Lojistas, etc, todos em um movimento coordenado pelo ‘não recolhimento’ de impostos (ou, ao menos, por um ‘teto’ de arrecadação), isso seria chamado de “desobediência civil”! Mas o aqui proposto beira a utopia, bem sabemos…!

  10. Miguel disse:

    Quem quiser melhorar um pouco o Brasil tem que começar arrasando a “justicinha” que está aí, começando por quem hoje está trabalhando com a “justicinha”.
    Tem que a jogar totalmente no chão.
    A justiça não serve para nada a não ser para matar milhares de brasileiros de raiva.
    As leis são mal feitas, mal aplicadas e retrógradas. Ou melhor, elas são as melhores leis dos mundos para manter imorais no poleiro.
    Se não se começar uma justiça decente, esqueçam um Brasil melhor.
    Que se pare de pagar impostos. Todos eles e por todos nós.

  11. André Luiz D. Queiroz disse:

    O pagador de impostos deveria sair às ruas, não só para pedir o fim da corrupção, mas pedi-la consciente de que os desmandos dos governantes se refletem diretamente sobre as parcelas mais necessitadas da população, aquela que trabalha duro e é tratada com desrespeito e desprezo. Pois não é só o pagador de impostos que carrega o país nos ombros, mas todos aqueles que trabalham” — Regina, o ‘pagador de impostos’, que somos todos nós, não deveria pedir o fim da corrupção mas exigir! E somos todos nós pagadores de impostos porque há imposto sobre tudo nesse país (imposto sobre a renda, impostos sobre o consumo, impostos sobre a posse…!). Portanto, mesmo a grande parcela da população que não aufere renda suficiente para sequer ter que recolher imposto, paga outro tanto de impostos diretos e indiretos a todas as esferas do poder público (federal, estaduais e municipais). Paga, e paga caro!, sem chance nenhuma de ‘deduções’!

    Há muito tempo que falo da necessidade de a sociedade ter alguma forma de limitar a capacidade de arrecadação do Estado. Sem isso, é como darmos um cartão de crédito adicional a um perdulário, que gasta com tudo quanto é futilidade para si mesmo e somente para si, enquanto o titular que terá de arcar com a fatura mensal, somos nós!
    Eu penso assim!

  12. Regina Caldas disse:

    Até que ponto a sociedade reflete e reage quando assiste vídeos ou lê informações sobre o modo como as crianças são tratadas em incontáveis creches públicas? É nessas creches que são formados o futuro infrator. Enquanto crianças, são maltratados e assimilam a ideia de uma relação conturbada entre o adulto e a criança. Quando crescem, a necessidade da sobrevivência e da auto-afirmação os direciona para o caminho errado e sem volta.

  13. Regina Caldas disse:

    Uma parcela substancial da culpa pelas desigualdades de tratamento imposta pelo estado brasileiro à população, cabe ao pagador de impostos. Se ele não fechasse seus olhos ao modo como o governo aplica o que arrecada, se vigiasse, de fato, para que os investimentos fossem canalizados às necessidades básicas da sociedade: saneamento básico, transporte público decente, escolas públicas de qualidade, hospitais e prisões que deixassem de ser o lixo que são, todo o país se beneficiaria. O pagador de impostos deveria sair às ruas, não só para pedir o fim da corrupção, mas pedi-la consciente de que os desmandos dos governantes se refletem diretamente sobre as parcelas mais necessitadas da população, aquela que trabalha duro e é tratada com desrespeito e desprezo. Pois não é só o pagador de impostos que carrega o país nos ombros, mas todos aqueles que trabalham

  14. jayme endebo disse:

    Não se iludam pois os políticos brasileiros só investem onde pode dar receita e se for despesa não tem verba. É assim que funciona.
    Eles só sabem arrecadar.

  15. André Luiz D. Queiroz disse:

    Schamis, é hora de você atualizar seu ‘bordão’ de encerramento dos artigos:
    “Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados. Não vote em político corrupto!

    Quanto à questão da redução ou não da maioridade penal: meu entendimento é que o jovem urbano de 16 anos tem o mesmo nível de maturidade de um 18, e poderia muito bem já ser imputável. Mas ao mesmo tempo concordo com a visão apresentada de que a redução da maioridade penal, em si, não vai diminuir a criminalidade infantojuvenil; pelo contrário, pode até mesmo agravá-la se os traficantes, os principais aliciadores de menores para o crime, começarem a cooptar adolescentes cada mais jovens. Além de quê, o rigor das leis no papel não significa que estas serão cumpridas na prática… E reprimir, como bem falado, sempre é muito caro que prevenir. Sem investimentos sociais que afastem os jovens da criminalidade, tanto faz a maioridade penal ser ao 16, aos 14, aos 13 ou até menos que isso! Jovens carentes de tudo (de escola, de lazer, de família, de valores, de oportunidades na vida) continuarão caindo no crime, traficando drogas, roubando e matando. E se presos (não apenas ‘aprendidos’) terão seus rostos e nomes expostos na mídia, talvez sejam trancafiados em presídios com outros criminosos ‘já formados’ para aumentar ainda mais a população carcerária brasileira, que está botando “gente pelo ladrão” (o trocadilho é infame, mas inevitável!).

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *