Início » Brasil » Nordeste sofre com pior seca já registrada
BRASIL

Nordeste sofre com pior seca já registrada

Não há água para a agricultura, e os níveis dos reservatórios da região estão perigosamente baixos

Nordeste sofre com pior seca já registrada
Sem abastecimento natural ou artificial, cidades podem entrar em colapso hídrico (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Nordeste brasileiro está enfrentando a pior seca de que se tem registro. A cidade de Campina Grande, Paraíba, por exemplo, que depende do reservatório em Boqueirão, uma cidade vizinha, está ficando sem água. O reservatório está com 4% da capacidade total e as chuvas devem ser escassas este ano.

Depois de dois anos de racionamento, os moradores da região reclamam que a água do reservatório está suja, malcheirosa e que não é potável.

“Se não houver recarga natural de chuva ou artificial com a transposição, a cidade vai entrar em colapso hídrico no máximo no meio deste ano”, afirma Janiro Costa Rêgo, professor da Universidade Federal de Campina Grande e especialista em recursos hídricos. “Seria um holocausto total, você teria que evacuar a cidade sem água.”

O governo federal afirma que ajuda está a caminho e que a transposição do São Francisco, maior rio brasileiro, logo aliviará Campina Grande e os fazendeiros desesperados em quatro estados do Nordeste.

A água será bombeada sobre colinas e através de 400 quilômetros de canais e vazado em bacias hidrográficas secas do Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba.

Iniciado em 2005 pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o projeto foi adiado por disputas políticas, corrupção e custos excedentes de bilhões de reais. Agora, o presidente Michel Temer acelera a conclusão do projeto.

Em 6 de março, Temer planeja abrir um canal que alimente o reservatório de Campina Grande na cidade paraibana de Monteiro. A água, porém, vai demorar entre um e dois meses para descer o leito seco do rio Paraíba até o Boqueirão.

O professor Costa Rêgo diz que em março a água do reservatório se tornará intratável. O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, responsável pelo projeto, afirma que o governo está confiante que a água chegará dentro do cronograma.

“Sob âmbito do volume, nós chegaríamos a um colapso absoluto em Campina Grande por volta de setembro. Nós temos que entregar a água em abril de qualquer forma. Nossos calendários são extremamente ajustados”, disse.

Em Fortaleza, segunda maior cidade do Nordeste, o reservatório vital de Castanhão está com 5% de sua capacidade.

Fontes:
Extra-ESPECIAL-Nordeste corre contra o tempo para salvar cidades assoladas pela seca

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. laercio disse:

    Os interesses particulares conseguiram impedir as obras que hoje estariam alavancando o país.
    A própria reportagem cita que houveram problemas burocráticos! Condenaram todo aquele povo a miséria! E todos sabemos disso, entretanto as instituições organizadas desse país nada fizeram para colocar este assunto em pauta, e de forma contundente, fazendo com que tais disparates tivessem sido corrigidos anteriormente.
    O atual sistema para elegerem projetos e leis não fazem mais frente às necessidades de nossa nação; todos estão vendo que está tudo errado neste país.
    Não seja mais um crítico amanhã quando você ver nacionalistas, militares e até mulçumanos tentarem obter o poder neste país.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *