Início » Brasil » Nova equipe econômica de Dilma prevê PIB de 0,8% para 2015
Economia

Nova equipe econômica de Dilma prevê PIB de 0,8% para 2015

Joaquim Levy e Nelson Barbosa reduziram a taxa de crescimento prevista para os próximos anos, adotando taxas mais realistas e condizentes com o mercado

Nova equipe econômica de Dilma prevê PIB de 0,8% para 2015
Joaquim Levy e Nelson Barbosa, a nova equipe de Dilma. Objetivo é diminuir a dívida bruta do país (Foto: Reprodução/O Globo)

A nova equipe econômica do governo Dilma Rousseff, composta pelo futuro ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e pelo futuro ministro de Planejamento, Nelson Barbosa, começou a adotar medidas concretas para resgatar a credibilidade. Foi proposto ao Congresso, pelo ministério do Planejamento, uma alteração na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015. Com essa mudança, a previsão de crescimento passaria de 2% para a projeção mais realista de 0,8%. Especialistas esperam algo em torno de 0,77%.

Leia mais: Dilma se reúne com Levy para traçar novos planos econômicos
Leia mais: Levy acalma o mercado, e será o ‘Choque’ de Dilma

O governo demonstrou que fará uma mudança em seus conceitos econômicos. A principal delas é a adoção de uma meta efetiva de superávit primário, evidenciando o esforço para pagar os juros da dívida pública. A meta de superávit para o próximo ano deverá ser de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o texto divulgado pela equipe de Dilma. Antes das mudanças, a previsão era de um suprávit de 2% do PIB. Para os anos seguintes, 2016 e 2017, a previsão foi baixada em 0,5%, de 2,5% para 2%.

Em, 2014, a meta adotada era de 3,1%, que não conseguiu ser atingida pelo governo e foi rebaixada diversas vezes. A incapacidade do Governo Federal em alcançar essa meta, obrigou a pedir ao Congresso uma alteração na LDO que o retiraria a obrigação de cumprir a meta em 2014. Após várias reuniões na Câmara, a mudança foi aprovada na madrugada da última quinta-feira, 4.

No novo texto, caberá ao governo um superávit de 1% do PIB em 2015, algo em torno de R$ 55,3 bilhões. Já aos estados caberá economizar um total de 0,2%, equivalente a R$ 11 bilhões. Caso os estados não atinjam a meta, é responsabilidade do Governo Federal compensar a diferença.

As mudanças da equipe econômica também mencionaram a dívida pública, projetando uma estabilização nos próximos dois anos e uma redução a partir de 2017. A projeção é de uma dívida de 37,4% do PIB em 2015 e 2016 e 37,1% em 2017. Os valores são bem mais realistas que os anteriores projetados para 33% em 2015, 32,1% em 2016 e 31,1% em 2017.

Em sua cerimônia de apresentação ao cargo de Ministro da Fazenda, Joaquim Levy falou em reduzir a dívida pública bruta do país. No texto a projeção é de queda, saindo de 64,1% em 2015, para 63,3% em 2016 e, finalmente, 62,5% em 2017.

Fontes:
O Globo-Proposta de orçamento do governo reduz a 0,8% previsão de PIB para 2015

1 Opinião

  1. Joma Bastos disse:

    A dívida pública bruta do brasil supera os R$ 3 trilhões, os tais 64% do PIB.
    Quanto ao PIB de 0,8% para 2015, está em parte dependente dos preços de mercado dos combustíveis fósseis, que os EUA e Arábia Saudita estão a forçar uma baixa no valor do petróleo bruto, o que pode levar os países produtores cuja economia dependa da exportação desta matéria prima, a entrarem em recessão.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *